Helena Deyama, a ‘Japonesinha Voadora’, e Josi Koerich aceleram para o início. Prova acontece entre os dias 09 e 11 de março e marca abertura do calendário de competições

A dupla feminina fará o quarto ano juntas em competições off-road no país, Helena Deyama e Joseane Koerich (Equipe Luart Rally) estão contando os segundos para a estreia na temporada 2012. O momento tão aguardado acontece no próximo dia 09 de março, com a abertura do calendário Cross Country na realização do 6º Rally de Barretos, prova válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Com toque e charme feminino, Helena e Josi prometem brigar de igual para igual com os adversários do sexo oposto, e fazer bonito mais uma vez nas trilhas competindo pela categoria Super Production.

Com quatro participações no Rally de Barretos, Helena só ficou de fora da edição 2010, pois ainda estava sem seu veículo, após incidente durante o Rally dos Sertões 2009. A experiente piloto diz que a prova é muito bem organizada, com bons trechos especiais, e tem o diferencial por contar com um público apaixonado por rali. E com a Mitsubishi L200 RS mais uma vez preparada pela equipe de apoio mecânico Rally Brasil, a dupla está bastante confiante para este primeiro desafio.

“Desde que comecei a participar de competições, o objetivo é sempre conseguir o melhor resultado, e vencer. A cada ano que passa, vou aprendendo um pouco mais, isso é o legal de adquirir experiência, é um processo evolutivo que não acaba nunca. Estou bastante ansiosa para a etapa de Barretos, por ser a primeira do ano. A expectativa é grande, este ano pretendo participar de todas as etapas do Brasileiro, e com isso vou chegar ao Rally dos Sertões bem mais preparada do que ano passado”, explicou Helena que quer repetir pódio no certame e marcar os primeiros pontos no campeonato.

Em sua quinta participação no Rally de Barretos, Helena se diz ansiosa e feliz por voltar a correr. “Tenho uma paixão especial em correr nesse evento. No meu primeiro rali em Barretos em 2007, dei um salto imenso no Super Prime, foi quando recebi o apelido de ‘japonesa voadora’. Em 2008, durante a terceira edição, me deparei com um grupo de pessoas no meio do trecho, vestidas com camisetas e agitando bandeiras cor de rosa. São famílias inteiras, pais e filhos, muitas crianças, que desde então, formam um fã clube fiel que torcem por nós e acompanham todos os anos a prova”, conta Helena que conhece bem o carinho da torcida.

Josi complementa dizendo que o reconhecimento do público é muito importante, e compensa todos os desgastes em participar de provas de nível tão alto e técnico. “Não é fácil participar de um esporte que exige tanto: dinheiro, preparação, concentração, disponibilidade e renuncia, sendo mais difícil ainda quando se é mulher. Saber que temos apoio e carinho nos motiva a continuar sempre, mesmo quando às vezes, o corpo ou a mente dizem que não dá mais. Somos mulheres normais, que de alguma forma tivemos força para irmos atrás de nossos sonhos, e isso nos motiva a servir de exemplo, cada pedrinha nesse caminho cheio de curvas e percalços e muita poeira já valeu a pena”, explicou.

“O que mais eu quero é fazer o meu melhor para repetirmos os grandes resultados que temos tido ao longo da nossa parceria. A prova de Barretos já se fixou no calendário, tem piso adequado, alto nível de exigência, excelente estrutura, e um povo acolhedor. O Rally de Barretos é um grande evento, por ser a abertura do campeonato brasileiro, gerando uma ansiedade enorme dos pilotos e equipes. O piso é favorável ao esporte e a cidade já conhece e vive as emoções do rali. Tudo isso faz com que a prova tenha tudo para ser uma das melhores do ano”, declarou a navegadora com 12 anos de experiência em competições, e pela quarta temporada ao lado de Helena.

E, continua. “Esta pausa de final e início de ano é bem-vinda, mas nos faz ver o quanto o rali é importante em nossas vidas. A força para encarar um rali vem justamente do amor pelo esporte, pela paixão por carros e velocidade. E, a grande vontade de estar sempre se superando”.

PREPARAÇÃO FÍSICA CONSTANTE

Tanto Helena, quanto Josi conhecem bem as exigências de provas como o Rally de Barretos, e por isso, sempre dão atenção especial para a preparação física. “É importante para manter a boa forma e performance, ter resistência e força. No rali, as mulheres podem ficar em desvantagem por terem menos força, e por isso é importante a prática esportiva para enfrentar disputas duras como, por exemplo, o Rally dos Sertões, que são 10 dias de prova, com dias longos e trechos com enorme diversidade de piso, muito calor e adrenalina. Além dos exercícios físicos, também não descuido da alimentação, procurando sempre manter hábitos saudáveis, tudo com acompanhamento feito por excelentes profissionais. A disciplina é essencial, o treinamento tem de fazer parte da rotina da vida sempre. Além disso, para manter o ritmo de corrida, treino kart uma vez por semana”, disse Helena.

Josi explica que é fundamental estar bem, para aguentar o rali, a rotina voltou ao normal. “Com corrida básica diária, academia três vezes por semana. Mas estou treinando mais leve, gosto de fazer todos os exames no começo do ano, e ter o aval do meu médico. Pra quem pratica esporte, principalmente mulher, onde a condição física é muito exigida”, completou a navegadora.

O 6º Rally de Barretos terá dois dias de disputa, os competidores irão percorrer aproximadamente 300 quilômetros entre sábado e domingo.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: