Publicidade

E o deserto fica para a próxima… Marcos Moraes e Du Sachs, mesmo com todo o empenho dedicado, não conseguem largar para o Abu Dhabi Desert Challenge e são obrigados a abandonar a competição

O dia começou cheio de boas expectativas, afinal, com muita determinação e persistência, Marcos Moraes e Du Sachs conseguiram superar os problemas que antecederam a largada e estavam a caminho da 1ª especial de mais uma etapa do mundial de rally. Parecia que enfim, o Abu Dhabi Desert Challenge ia começar. Mas, nem tudo é o que parece.

1º – A Polícia
Eles sequer tinham saído da cidade, estavam em um trecho de asfalto, quando um carro da polícia os mandou encostar.”Obedecemos a ordem do policial que pediu nossa documentação e em seguida nos informou que não podíamos trafegar naquela pista, que era apenas para carros “normais”. Em seguida, Jean Louis Schllesser também foi abordado e parado, depois mais uma dupla italiana. Organização contactada, 20 minutos de espera e enfim veio nossa liberação. Respiramos aliviados e corremos para recuperar o tempo perdido”, conta Marcos.

2º – O Abastecimento
“Após liberados, era preciso abastecer o carro. Paramos em um posto e, ao completar o abastecimento, percebemos que um dos tanques estava vazando muito. Entramos em contato com nossa equipe de apoio que já havia seguido para a largada e combinamos de nos encontrar lá. Portanto, nossa única opção era chegar até eles e tentar sanar o dano. O piso do carro ficou encharcado de combustível e seguimos muito atentos em meio ao calor e a gasolina que nos cercava, condição bem propícia a uma combustão”, explica o navegador Du Sachs.

3º – Impedidos de largar
“Quando chegamos na largada nosso apoio não havia chegado. E por mais que vedássemos, o vazamento persistia. Vendo isso, os comissários da prova nos impediram de largar. E foi assim que com horário estourado, sem o apoio contratado às vésperas, junto a um carro alugado por lá com problemas nos freios, que não nos restou outra alternativa além de deixar a competição seguir sem nossa presença. A frustração é forte, mas estamos cientes que todo o possível foi feito a respeito e sem segurança garantida nenhum competidor realmente deve largar”, lamenta Marcos.

E como acaba a história?
Agora é tempo de torcer pela outra dupla brasileira, Varella/ Gulgelmim, que seguem na competição. Marcos e Du locaram um carro e na tarde de hoje estiveram no acampamento da prova. Por lá, derem apoio ao time brasileiro e agora preparam-se para voltar ao Brasil. Na agenda, a próxima competição é nacional. Marcos Moraes vai defender a liderança do campeonato nacional e o título do RN 1500 para a equipe MEM Motorsport.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade