Publicidade

Impressões positivas dos primeiros testes em Indianápolis. Pilotos elogiaram o comportamento do DW-12 com o pacote aerodinâmico específico para circuitos ovais rápidos

A primeira impressão do novo pacote aerodinâmico do DW-12 para os super ovais foi extremamente positiva, de acordo com os nove pilotos que tiveram o primeiro contato a bordo do novo chassi Dallara nas 2,5 milhas do Indianapolis Motor Speedway. Tony Kanaan, da KV Racing, disse o carro é superior ao protótipo testado por ele e por Dario Franchitti no mesmo circuito, ainda no último outono norte-americano.

“O carro está mais equilibrado que no ano passado. Trabalhamos, conversamos. Algumas pessoas criticaram o projeto no fim do ano passado, mas é um projeto novo que tivemos que desenvolver. A Dallara fez um grande trabalho junto do Will Phillips (vice-presidente de tecnologia da Indy) e de toda a categoria. Estamos na direção certa”, descreveu o brasileiro.

Nove pilotos participaram da sessão – um por equipe -, e apenas carros equipados com motores Honda e Chevrolet participaram. A Lotus, com problemas de reposição, não pôde estar no teste.

“É diferente, não há dúvidas, porque estávamos muito acostumados ao outro carro”, lembrou Helio Castroneves, da Penske. “É como qualquer coisa que precisa de desenvolvimento, e neste momento é o que estamos fazendo. Toda vez que estamos aqui é extremamente importante porque a gente descobre o que fazer e o que não fazer”, apontou.

O kit aerodinâmico testado em Indianápolis conta com novos defletores para as rodas traseiras, que diminuem a turbulência gerada pelos pneus. São mais altos, leves e possuem um formato ligeiramente diferente do apresentado pelos defletores empregados até agora em pistas mistas ou de rua – que também serão destinados aos traçados ovais menores, como Texas Motor Speedway, Iowa Speedway e Milwaukee Mile.

As equipes também estão testando a nova mesa principal da asa traseira (em ângulos variando de zero a 10 graus), com as saias que se estendem das paredes externas do carro, e as aletas instaladas asas dianteira e traseira, além de trabalhar o fluxo de ar nos radiadores.

“Estamos tentando encontrar a melhor aerodinâmica possível para líder com estas curvas”, disse Justin Wilson, da Dale Coyne Racing. “É uma curva de aprendizado gigantesca quando se vai pela primeira vez à pista. Uma vez atrás do volante, chega a parecer com o carro antigo, de tão rápido que estamos nos acostumando”, afirmou.

Os pilotos que testaram hoje e testam amanhã são Tony Kanaan (KV-Chevrolet), Scott Dixon (Ganassi-Honda), Helio Castroneves (Penske-Chevrolet), Takuma Sato (Rahal-Honda), Mike Conway (AJ Foyt-Honda), Marco Andretti (Andretti-Chevrolet), Justin Wilson (Dale Coyne-Honda), Ed Carpenter (Carpenter-Chevrolet) e JR Hildebrand (Panther-Chevrolet).

Os testes prosseguem nesta quinta-feira (5).


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade