Publicidade

Terceira etapa da Truck terá na pista sete vencedores do GP de Caruaru. Etapa marcada para 6 de maio consolidará 14ª apresentação da categoria no Autódromo Internacional Ayrton Senna

Passaram-se 15 anos desde que a Fórmula Truck teve suas primeiras disputas no Autódromo Internacional Ayrton Senna, na cidade pernambucana de Caruaru. Desde as corridas de 1997, quando as etapas ainda aconteciam no sistema de rodadas duplas, foram 14 edições da prova. E, dos 24 pilotos que vão disputar a corrida do próximo dia 6 de maio, sete já comemoraram ao menos uma vitória no traçado nordestino.

A etapa caruaruense costuma ser uma das mais movimentadas da F-Truck. Com público aproximado de 40 mil pessoas, as 14 edições já realizadas desafiaram pilotos e equipes tanto pelas características do circuito de 3.180 metros quanto pela alta temperatura característica da região, que provocam um desgaste acentuado do equipamento e submete os pilotos a doses exageradas de esforço físico durante os 60 minutos da corrida.

Piloto e chefe da RM Competições, Renato Martins venceu duas vezes no circuito pernambucano nos anos 90, quando pilotava caminhões Scania – compete desde 2001 com modelos da Volkswagen. Os pilotos de sua equipe venceram seis das últimas sete edições da prova. A série teve início com Beto Napolitano em 2005 e foi mantida por Felipe Giaffone, em 2007, 2008, 2009 e 2011, além de Valmir Benavides, que ganhou em 2010.

“Os caminhões Constellation da Volkswagen têm sido vencedores nas corridas em Caruaru, nosso histórico lá é ótimo, mas desta vez as coisas para nós vão estar bem mais complicadas”, antevê Martins, campeão da Truck em 1996 e 2006. “Há outras marcas muito fortes neste ano, com as mudanças que o regulamento trouxe, e estamos trabalhando duro para retomar o mesmo nível de competitividade que tínhamos no ano passado”, explana.

Giaffone tem aproveitamento de quase 100% em Caruaru. Ele obteve, em cinco participações, quatro vitórias e um segundo lugar – esse em 2010, quando o vencedor foi Benavides, à época também piloto da Volkswagen. A marca teve três pilotos no pódio da corrida de dois anos atrás, com Martins em quinto. Giaffone chega a Pernambuco empatado na vice-liderança do Brasileiro com seu companheiro de equipe André Marques.

Tricampeão brasileiro e dono de um título sul-americano, Giaffone teve a sorte como aliada em Caruaru. “Das quatro vitórias, uma foi minha, mesmo, ‘ganhei ganhado’. Nas outras tive sorte, estava em segundo e o líder quebrou, ou outro piloto rodou e saiu da pista”, admite. Ele vê os caminhões Mercedes-Benz como mais rápidos do momento. “Acho que teremos um bom caminhão para a corrida, mas não para o treino classificatório”, arrisca.

Benavides, que ganhou em 2010 com o caminhão da RM-Volkswagen, hoje defende a Scuderia Iveco. Em Caruaru, ele competirá com o modelo que a marca utilizou no campeonato de dois anos atrás, já que o caminhão com que iniciou a temporada foi inutilizado depois de um acidente nos treinos livres para a etapa de abril no Rio de Janeiro. “Até que o próximo fique pronto, nós vamos utilizar o caminhão antigo como laboratório”, antecipa.

O paulista demonstra preocupação com as ondulações do asfalto do circuito pernambucano. “O traçado é bom, muito técnico, o que judia dos pilotos são as ondulações. É uma pista que sacrifica, o caminhão pula demais. Mas é um evento legal, grande, o público sempre comparece em peso. Sempre andei bem lá”, avalia “Hisgué”, como é conhecido – além da vitória em 2010, ele foi quarto em 2008, segundo em 2009 e quinto no ano passado.

Campeão brasileiro em 2002 e 2010, ano em que também conquistou o título sul-americano, Roberval Andrade obteve duas vitórias na F-Truck em Caruaru, nas edições de 2001 e 2002 – esta última corrida não contou pontos para o campeonato. “Tenho ótimas recordações de Caruaru, venci duas vezes lá no meu início de carreira, foram resultados importantes no meu processo de aprendizado e de evolução nas corridas”, considera o paulista.

Andrade, que pilota o Scania da Ticket Car Corinthians Motorsport, pôs fim na corrida de duas semanas atrás a um hiato de mais de um ano sem subir ao pódio. O segundo lugar na etapa do Rio de Janeiro trouxe-lhe motivação. “A chance de vencer em Caruaru é boa. Eu não fui muito bem lá nos últimos três anos, mas estou sentindo que chegou a hora de me reencontrar com os bons resultados. Estou me sentindo muito motivado, mesmo”, frisa.

Único representante nordestino na Fórmula Truck, Beto Monteiro foi o vencedor da etapa de 2004, quando a categoria voltou a Caruaru depois de um ano de ausência. Foi a primeira corrida do ano, que deu ao pernambucano uma liderança que manteve até o término da disputa para conquistar, defendendo a Ford, seu único título na categoria. Monteiro é o líder da atual temporada, com vitórias nas duas corridas já realizadas.

“Ganhar em Caruaru, para mim, foi um dos melhores momentos desde que cheguei à Fórmula Truck. É sempre uma etapa especial para mim, porque consigo absorver toda a energia positiva da torcida pernambucana”, manifesta o piloto da Scuderia Iveco, que admite a alta responsabilidade na corrida de 6 de maio. “Venho de duas vitórias, claro que a torcida de Pernambuco quer uma terceira. E vou te falar a verdade, eu também quero”, brinca.

A lista de vencedores da prova pernambucana da Fórmula Truck traz também o nome do paranaense Leandro Totti. Ele ganhou lá a primeira etapa de 2006, num dos fins de corrida mais movimentados dos últimos anos – com asfalto molhado, saiu da pista na penúltima curva da prova, passou por trás das placas de publicidade, na área de escape, e ainda assim conseguiu voltar à pista à frente de Andrade na entrada da reta final.

“Já ganhei uma corrida em Caruaru, consegui duas poles lá, estava na liderança de outra quando abandonei com uma quebra no caminhão. Costumo me dar bem lá, desta vez não vai ser diferente”, promete o paranaense da ABF Racing Team. “Hoje em dia não há mais aquela questão de tal pista ser melhor ou pior para esse ou aquele caminhão. Eu liderei as duas primeiras corridas do ano e quero liderar em Caruaru, também, até o final”, avisa.

Dos pilotos em atividade na Fórmula Truck, sete comemoraram vitórias no Autódromo Internacional Ayrton Senna. A lista complementa-se com Fred Marinelli. Ele foi o vencedor da corrida que abriu a programação da etapa de 2000 – foi o último ano em que vigorou na categoria o sistema de duas provas por etapa. Marinelli, que à época pilotava um Scania, compete atualmente com o Iveco preparado por sua própria equipe, a Marinelli Competições.

OS VENCEDORES DO GP DE CARUARU
1997 – Osvaldo Drugovich Júnior (PR/Scania)
1997 – Renato Martins (SP/Scania)
1998 – Djalma Fogaça (SP/Volvo)
1998 – Osvaldo Drugovich Júnior (PR/Scania)
1999 – Renato Martins (SP/Scania)
2000 – Fred Marinelli (SP/Scania)
2000 – Jorge Fleck (RS/Volvo)
2001 – Roberval Andrade (SP/Scania)
2002 – Roberval Andrade (SP/Scania)
2004 – Beto Monteiro (PE/Ford)
2005 – Beto Napolitano (SP/Volkswagen)
2006 – Leandro Totti (PR/Ford)
2007 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2008 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2009 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2010 – Valmir Benavides (SP/Volkswagen)
2011 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade