Publicidade

Rodovias Mineiras são as campeãs no registro de acidentes. As consequências atingem aos motoristas e aos empresários do ramo automobilístico cuja frota circula na região

Minas Gerais possui a maior malha rodoviária do país, e, quanto maior é o fluxo de carros nas rodovias, maior a probabilidade de acidentes. Com as viagens programadas para os feriados prolongados, o número de ocorrências pode aumentar consideravelmente. Durante o Carnaval deste ano, Minas Gerais registrou o maior número de acidentes em rodovias estaduais no país: 495, seguido por Santa Catarina (com 395), Paraná (361), Rio de Janeiro (302) e Rio Grande do Sul (232).

Apesar de alarmante, o número representa uma queda em relação ao mesmo período do ano passado, no qual 905 acidentes foram registrados. O resultado é o reflexo de esforços estratégicos do DER – Departamento de Estradas de Rodagens – em conjunto com as Polícias Rodoviária Federal (PRF) e Militar Rodoviária (PMRv). Só na Semana Santa, mais de dois mil homens foram colocados a postos para coibir a ação dos motoristas contumazes.
O quadro é chama a atenção de quem passa pelas rodovias e principalmente de pessoas cujo negócio é transitar nessa região. Aline de Souza é gerente interina da franquia da Rede Yes Locadora de Carros em Betim, e trabalha com uma frota de aproximadamente 10 carros. “Orientamos bastante o cliente para tomar cuidado”, conta.

Os trechos da BR-381 que passam pelas cidades de Betim e Contagem, ambas na Região Metropolitana, são os campeões no registro de acidentes em Minas, de acordo uma pesquisa divulgada no final de dezembro pelo Ministério da Justiça. Devido à localização da empresa, os clientes de Aline passam pelo trecho que vai do km 490 ao km 500, segundo lugar mais perigoso de acordo com o levantamento. O trecho mais arriscado, segundo a pesquisa, vai do km 480 ao 490, ainda na cidade de Contagem. Márcia Lopes, gerente de uma franquia da mesma Rede no município, esclarece quais são as providências a tomar em caso de acidente envolvendo um carro alugado. “Em caso de significativos danos materiais, ou perda total, o cliente deve contatar a assistência 24h da franquia, solicitar outro veículo para sair do local do acidente, e registrar o boletim de ocorrência. Se, no ato do fechamento do contrato, o cliente escolhe a proteção, ele arca com até 10% do valor do automóvel 0km. Agora, em caso de vítimas, a franquia não se responsabiliza pelas despesas médicas.” Márcia é gerente desde novembro do ano passado e, até a presente data, dois leves acidentes já foram registrados.

Ambas gerentes recomendam cautela, atenção, e responsabilidade no trânsito como medidas mais eficazes de prevenção de acidentes. Márcia acredita que esta é uma questão de segurança. “Não beber e dirigir, não realizar ultrapassagens em locais perigosos, e outros princípios da Direção Defensiva são ações de prevenção, mas também de respeito à vida”.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade