Publicidade

Pilotos da Volvo vão animados ao Nordeste para terceira etapa da Fórmula Truck. Salustiano, Pucci, Maistro e Bueno confiam no potencial do equipamento para figurar na zona de pontuação em Caruaru

A temporada 2012 da Fórmula Truck terá sequência no próximo dia 6 de maio, com o GP Bridgestone-Bandag, em Caruaru. Será a terceira etapa do Campeonato Brasileiro, válida também como segunda prova do Sul-Americano. Os quatro pilotos que disputam a Truck com caminhões Volvo seguem para o Nordeste do país manifestando suas expectativas positivas para os treinos e a corrida no Autódromo Internacional Ayrton Senna.

Foi em Caruaru, no ano passado, que Paulo Salustiano conquistou seu melhor resultado na Truck, um terceiro lugar, depois de largar em sexto. Ele vai animado ao Nordeste. “Tivemos uma evolução do motor da corrida no Rio para cá, todos na equipe estão muito otimistas, mesmo. Gosto muito daquela pista, tinha corrido lá em 2008 pela Pick-up Racing e estava brigando pela liderança quando meu câmbio quebrou. Vou lá buscar mais um pódio”, anuncia.

A boa fase na temporada, em que ocupa o quinto lugar tanto na tabela do Brasileiro quanto na do Sul-Americano, motiva o paulista da ABF/Volvo. “Dá para ir ainda mais longe, o caminhão tem muito potencial. É equipamento para a gente brigar pelo título, fácil. Falta um envolvimento da fábrica. Nós estamos conseguindo bons resultados sem a montadora, se a Volvo estivesse junto, comprometida com o projeto, as condições seriam ainda melhores”.

Para o companheiro de equipe de Salustiano na ABF/Volvo, o lido com a expectativa para a etapa pernambucana é marcado por metas diferentes. O argentino Luiz Pucci sequer conhece a pista de Caruaru. “Estreei na Truck no ano passado, só que estava internado na semana da corrida e não participei”, lembra, citando a embolia pulmonar que o levou ao internamento. “A vontade de conhecer mais uma pista, por outro lado, é grande”, aponta.

Pucci destaca a contribuição que tem recebido de Salustiano. “Ele é, de fato, um companheiro de equipe, tem me ajudado muito. O que preocupa um pouquinho em Caruaru é o traçado, os caminhões grandões, (com motores) de 12 litros, terão mais dificuldade. Testamos um equipamento novo, vamos ver se dá resultado em Caruaru. O fato de não conhecer a pista pode ser bom, às vezes dou certo nessas pistas que não conheço, sem tenho vícios”.

O paranaense João Marcos Maistro apontou o momento de entrada na pista para a tomada de tempos classificatória como maior adversário na etapa do Rio de Janeiro. “Eu fui o primeiro a abandonar a corrida do Velopark, estava em último no campeonato e assim fui o primeiro a fazer as voltas rápidas, como o regulamento diz. No novo formato, a tomada de tempos é longa, dá até duas horas, e quem entra na pista depois pega um clima melhor”, observa.

A queda da temperatura do início ao fim do treino classificatório pode resultar no ganho de até um segundo no tempo de volta, segundo o piloto da Clay Truck Racing. “Larguei em 15º no Rio. Terminei em 11º, ganhei posições no campeonato e, em Caruaru, vou para a pista pelo menos uma hora depois. O clima já vai estar bem mais ameno. Com meu caminhão rápido como está, dá para classificar entre os dez e buscar um pódio. Estou precisando”.

O outro caminhão Volvo no grid da Fórmula Truck também é de um piloto paranaense. Competindo pela DB Motorsport, Diumar Bueno é, entre os pilotos em atividade na categoria, o que apresenta o terceiro maior número de participações. Ele estreou em 1998, quando, do grid atual, apenas o paulista Renato Martins e o paranaense Wellington Cirino já corriam. Bueno está em sexto lugar no Sul-Americano e aparece em nono no Brasileiro.

“Eu sei bem da dificuldade de conseguir outra pole”, comenta Bueno, citando o primeiro lugar que obteve no grid da etapa de Guaporé na temporada passada. “Mas estamos trabalhando bastante por performances excelentes nas próximas etapas. Vamos buscar pontos para os dois campeonatos. No Rio eu tive problemas e abandonei logo no início, mas em Caruaru eu posso apostar que vamos ter motivos para comemorar ao fim da etapa”, ele torce.

A prova de 6 de maio em Caruaru terá em disputa o GP Bridgestone-Bandag. Será a terceira etapa do Brasileiro e segunda do Sul-Americano de F-Truck. As duas competições têm Beto Monteiro como líder. O pernambucano da Scuderia Iveco comanda a tabela nacional com 60 pontos, contra 34 dos vice-líderes Felipe Giaffone e André Marques, ambos da MAN-Volkswagen. Na competição continental, ele tem 30 pontos. Giaffone, vice, soma 22.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade