Com a fábrica de Juiz de Fora, a Mercedes-Benz fortalece sua atuação na América Latina. Empresa inaugura também linha de montagem de chassis de ônibus na Colômbia

A presença da Mercedes-Benz na América Latina está cada vez mais forte. Com três fábricas no Brasil (em São Bernardo do Campo/SP, Juiz de Fora/MG e Campinas/SP), uma na Argentina e outra recém inaugurada na Colômbia, a Empresa consagra-se como a maior fabricante de caminhões, chassis de ônibus e veículos comerciais leves da região.

Segundo Jürgen Ziegler, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO para a América Latina, 2012 é um ano marcante para a expansão da atuação da Empresa na região sulamericana. “Em janeiro e fevereiro, entraram em operação mais uma fábrica de caminhões no Brasil, em Juiz de Fora, e a de chassis de ônibus na Colômbia. Adicionalmente, para gerir toda sua atuação na região, a Empresa criou a divisão de negócios Daimler América Latina”, informa o executivo.

A Mercedes-Benz do Brasil é uma empresa da Daimler Trucks – unidade de negócios do Grupo Daimler (Daimler AG) e maior fabricante de veículos comerciais do mundo. Desde o início deste ano, a Mercedes-Benz do Brasil passou a ser também a responsável por todos os negócios do Grupo Daimler na América Latina, bem como pela operação de cinco unidades industriais. São três fábricas no Brasil (caminhões Atego, Atron e Axor, chassis de ônibus e agregados são produzidos em São Bernardo do Campo; caminhões Accelo e Actros em Juiz de Fora; e produtos remanufaturados da linha RENOV em Campinas); e uma planta na Argentina (para fabricação de veículos da linha Sprinter, caminhões e chassis de ônibus); além da recém inaugurada unidade na Colômbia, em fevereiro, para montagem de chassis de ônibus, especialmente desenvolvidos para aquele mercado.

A nova divisão de negócios – Daimler América Latina – concentra a responsabilidade pelas atividades comerciais de produtos das marcas Mercedes-Benz, Fuso, Freightliner, Thomas Built Buses, Western Star e Detroit Diesel em 43 países da região, com exceção do Brasil e da Argentina, que já possuem operações próprias de seus negócios; e do México, que integra outra divisão com os Estados Unidos.

A Mercedes-Benz conta com a maior rede de concessionários e representantes da marca no Brasil e na América Latina. São mais de 350 pontos de atendimento a clientes em diversos países da região.

Na planta de São Bernardo do Campo, a Empresa conta, há mais de 20 anos, com seu Centro de Desenvolvimento Tecnológico, o maior da América Latina e também o maior da Daimler para veículos comerciais Mercedes-Benz.

Graças à competência, experiência e conhecimento de sua equipe de 650 engenheiros, técnicos especialistas e aos seus modernos e avançados recursos tecnológicos para desenvolvimento e testes, a unidade brasileira é o Centro de Competência da Daimler para chassis de ônibus, sendo a referência para as demais unidades do Grupo no mundo.

Unidade argentina dá início à produção da nova geração do Sprinter

A Mercedes-Benz Argentina anunciou que a produção da nova geração dos veículos comerciais leves Sprinter teve início no Centro Industrial Juan Manuel Fangio, próximo a Buenos Aires. O início de vendas do novo modelo no mercado brasileiro está previsto para este mês de maio.
Em mais de 60 anos de atividades, a Mercedes-Benz Argentina produziu mais de 200.000 unidades do Sprinter em Buenos Aires.
O Sprinter é parte essencial da gama de produtos da Mercedes-Benz Argentina, maior fabricante de veículos comerciais do país vizinho, sendo um importante pólo de absorção de mão de obra. Os mais de 1.800 funcionários da unidade também produzem chassis para ônibus urbanos e caminhões. Isso torna a Empresa a única fabricante automotiva da Argentina a cobrir por inteiro o segmento de veículos comerciais.

Produção de chassis de ônibus na Colômbia
O Grupo Daimler inaugurou, no último dia 16 de fevereiro, sua primeira linha de montagem de chassis de ônibus na Colômbia. Localizada em Bogotá, a planta é responsável pela montagem de dois modelos de chassis, desenvolvidos exclusivamente para as demandas do mercado colombiano. Os veículos são sinônimos de alta tecnologia e atendem às mais exigentes normas de emissões da Colômbia. Trata-se de um veículo da marca Mercedes-Benz e outro da Thomas Built Buses. Ambos são produzidos apenas na nova planta.

O primeiro é um modelo intermediário entre chassi de ônibus urbano e microônibus, que atende às exigências das legislações de emissões Euro 4 e Euro 5. Ele é equipado com freios ABS, sistema de freios a disco e suspensão parabólica, com capacidade para 61 passageiros. Já o outro modelo, da Thomas Built Buses, é montado a partir de kits CKD enviados pelos Estados Unidos e conta com transmissão automática e capacidade para 105 passageiros, sendo destinado às linhas alimentadoras do Sistema Integrado de Transporte Público – SITP, modalidade de BRT – Bus Rapid Transit da capital colombiana.

“Estou muito orgulhoso com a inauguração dessa nova linha de montagem. Ela significa muito para nossa Empresa. Entre outros fatores, é o resultado da dedicação de nosso melhor time de especialistas composto por alemães, americanos e brasileiros, que juntos trabalharam com os colegas colombianos para oferecer soluções assertivas para as demandas de transporte de passageiros da Colômbia”, afirma Jürgen Ziegler.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: