Lançada 11ª edição do “Manual de Autoproteção PP11” de manuseio e transporte de produtos perigosos

Durante o 11º Seminário Nacional – Manuseio e Transporte de Produtos Perigosos, encerrado nesta quinta-feira (23), em São Paulo, foi lançada a 11ª edição do “Manual de Autoproteção – Manuseio e Transporte Terrestre de Produtos Perigosos – PP11”, a mais completa publicação brasileira de normas e regulamentações sobre transporte e manuseio de produtos perigosos. A obra foi escrita por Carlos Eduardo Viriato e é editada pela Indax Comunicação. Parte da edição é distribuída para órgãos públicos de fiscalização, tais como Corpo de Bombeiro, Defesa Civil, Polícia Rodoviária, além de empresas ligadas aos setores químico, de transporte e do meio ambiente.

Tanto o Manual quanto o Seminário já se tornaram uma referência no segmento. “O objetivo principal dessas duas iniciativas é criar um ambiente propício para a discussão dos temas importantes relativos a produtos perigosos, pois entendemos que assim contribuímos para a necessária e urgente mudança de cultura em relação a esse assunto”, diz Viriato, que é diretor da Indax-Intertox Conhecimento e Informação.

A necessidade de mudança cultural foi enfatizada também pelo comandante Edmar Magalhães, da diretoria de Portos e Costas da Marinha do Brasil. “Temos de fomentar em toda a sociedade a cultura do risco e do perigo no manuseio de produtos perigosos. Precisamos acabar com o jeitinho brasileiro que implica em assumir riscos desnecessariamente”, afirmou em sua palestra no 11º Seminário, denominada “Procedimentos para o Transporte Marítimo de Produtos Perigosos”.

Além do comandante Magalhães, falaram na manhã desta quinta (23), também sobre procedimentos e exigências para o transporte de produtos perigosos, o consultor Mário Sérgio Turiani, que tratou da legislação sobre transportes rodoviários; e Jefferson Marino, coordenador de Cargas Especiais da TAM Cargo, que abordou assuntos relativos ao transporte aeroviário. Todos eles destacaram a necessidade de se treinar e capacitar muito bem os profissionais que atuam nas várias etapas do transporte de produtos perigosos, como recebimento, cadastramento, catalogação, rotulagem, manuseio, checagem e despacho de produtos considerados perigosos.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: