Publicidade

Desconto para obras do Rodoanel chega a R$1,2 bilhão. Melhor combinação de propostas para os seis lotes representa economia de 23,1%

A DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A recebeu hoje, 8 de novembro, as propostas comerciais dos 18 grupos pré-qualificados, que concorrem à execução das obras de implantação dos seis lotes do Trecho Norte do Rodoanel. A melhor combinação de propostas soma R$ 3,9 bilhões, o que representa desconto 23,1%, frente ao valor referência da licitação, que era de R$ 5,08 bilhões, ou seja, economia de R$ 1,2 bilhão para o Governo do Estado de São Paulo.

A fase da entrega das propostas de preço é a última etapa da licitação internacional para a contratação das empresas que executarão as obras do Rodoanel Norte. Agora, as propostas serão analisadas pela DERSA e submetidas à avaliação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A previsão é que o resultado final da licitação seja divulgado em dezembro e os licitantes vencedores sejam homologados no mesmo mês. As obras do último trecho do anel viário que contornará a Região Metropolitana de São Paulo devem ser iniciadas em janeiro de 2013.

Concorrência

A concorrência internacional para a contratação de implantação das obras do Rodoanel Norte é a maior licitação de obra rodoviária em andamento no país e está em conformidade com as normas e regulamentos do BID. Este processo licitatório é caracterizado por forte concorrência, o que indica grande competitividade no certame. Além de construtoras brasileiras, empresas da Europa, Ásia e América do Sul concorrem para as obras.

A licitação segue as diretrizes do Banco, que financia R$ 2 bilhões dos R$ 6,51 bilhões previstos para todo o Empreendimento Rodoanel Norte. Participam desta etapa oito grupos mistos – consórcios de empresas de mais de um país -, seis grupos 100% nacionais e quatro exclusivamente internacionais.

Na fase de análise de documentação participavam 25 concorrentes. Com a definição dos 18 qualificados, a licitação pré-qualificou 72% dos participantes para os seis lotes. No Trecho Sul, 18 interessados concorriam a cinco lotes, tendo sido pré-qualificados 10 dos licitantes, ou seja, 55% do total.

Na escolha dos lotes, 15 concorrentes preferiram o número Dois, o mais concorrido, seguido pelo Lote 05, com 12 interessados.

Trecho Norte do Rodoanel

O Rodoanel Norte terá 44 km de extensão e interligará os trechos Oeste e Leste do Rodoanel. Ele inicia na confluência com a da Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O trecho Norte é uma rodovia “Classe Zero”, com quatro faixas de rolagem por sentido entre o Rodoanel Oeste e a rodovia Fernão Dias. O segmento entre a Fernão Dias e a via Dutra terá três faixas de rolagem de 3,6 m de largura em cada pista. A rodovia ainda é provida de canteiro central com 11m de largura e terá velocidade de 100 km/h.

Estima-se que pelo Rodoanel Norte circularão diariamente 65 mil veículos, sendo 30 mil deles, caminhões (60% retirados da marginal Tietê).

Os recursos que suportarão os investimentos de implantação do trecho Norte (R$ 6,51 bilhões) vêm de três origens distintas: R$ 2,79 bilhões do Tesouro do Estado de São Paulo; R$ 2 bilhões, através de um empréstimo contraído pelo governo paulista junto ao BID e R$ 1,72 bilhão será proveniente do Governo Federal.

O trecho Norte atravessa os municípios de São Paulo, Guarulhos e Arujá. A área total tem aproximadamente 10 milhões de metros quadrados. A faixa de domínio conta com extensão total de 47,4 Km e largura média de 130 metros. O traçado apresenta 7 túneis e 111 obras de arte especiais (pontes e viadutos). O empreendimento, que já obteve licença ambiental prévia, minimiza impactos sobre remanescentes preservados de Mata Atlântica, ao mesmo tempo reduz interferências sobre áreas de urbanização consolidada.

Empreendimento Rodoanel

O empreendimento, em seus quatro trechos (Oeste, Sul, Leste e Norte), está inserido na Região Metropolitana da Capital, que representa 30% do PIB Nacional. Obra de grande importância para o modal rodoviário atenderá o transporte de cargas de alto valor agregado, proveniente de todo o País, de passagem por São Paulo.

Os quatro trechos interligarão as 10 grandes rodovias que chegam à Capital: Bandeirantes (SP-348), Anhanguera (SP-330), Presidente Castello Branco (SP-280), Raposo Tavares (SP-270), Régis Bittencourt (BR-116), Imigrantes (SP-160), Anchieta (SP-150), Ayrton Senna (SP-070) e Presidente Dutra (BR-116) e Fernão Dias (BR-381).

Ao todo, o Rodoanel atravessará 17 municípios. No Oeste, São Paulo, Embu, Cotia, Osasco, Carapicuíba, Barueri e Santana do Parnaíba; no Sul, Embu, Itapecerica da Serra, São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André, Ribeirão Pires e Mauá; no Leste, Ribeirão Pires, Mauá, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Itaquaquecetuba e Arujá. E, no Norte, São Paulo, Guarulhos e Arujá.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade