Publicidade

SAE BRASIL debate o futuro do mercado automotivo nacional em Nova Lima, MG. Encontro de executivos e gestores terá foco na necessidade da indústria brasileira em se adaptar às novas regras e continuar crescendo internamente

O novo acordo automotivo tem gerado muitas dúvidas à indústria, por exemplo, como será o futuro de nosso País? Será que essas medidas irão reaquecer o mercado? Para responder esses e outros questionamentos será realizado em Minas Gerais o Simpósio SAE BRASIL de Tendências. O encontro acontecerá no dia 28 de novembro na Casa Fiat de Cultura, em Nova Lima, MG (rua Jornalista Djalma Andrade, 1.250, bairro Belvedere).

Promovido pela Seção Minas Gerais, o simpósio vai esclarecer como as novas regras afetarão o setor automotivo e de que forma as empresas serão atingidas em seus processos de desenvolvimento e produção.

Segundo Alessandro Bagni, chairman do encontro, dúvidas sobre como a indústria irá recuperar a capacidade de competir, quais serão os estímulos do governo para as empresas e as contrapartidas exigidas serão esclarecidas durante o simpósio. “Com esse acordo é inevitável que essas questões surjam, e para discutirmos qual cenário traçar para o futuro esse encontro será importante, pois teremos pessoas de diversas partes da cadeia que darão seu depoimento e o que esperam do acordo”, explica.

Bagni diz que essas medidas tomadas pelo governo federal serão muito bem vindas, pois irão surtir efeitos no médio e longo prazo. “Até agora os pacotes lançados em 2012 foram para soluções no curto prazo, algo que não sustenta um crescimento estável para os próximos anos. Esse acordo irá fomentar mais investimentos no País”, afirma.

Programação – Nomes fortemente ligados ao setor automotivo mostrarão suas perspectivas e planejamento para o futuro. Osias Galantine, conselheiro da SAE BRASIL Seção Minas Gerais e diretor de compras do Grupo Purchasing Fiat / Chrysler, fará a abertura do evento.

Para falar sobre o cenário atual do Brasil, o diretor da Consulting IHS Automotive, Vitor Klizas, analisará o mercado nacional no âmbito das oportunidades e quais as expectativas de crescimento. Também participarão instituições financeiras para mostrar o cenário macro econômico e apresentar as previsões para 2013.

Representantes do Sindipeças e da Anfavea irão falar sobre as perspectivas para o setor de autopeças e montadoras, respectivamente. Essas associações irão abordar o cenário atual e o que irá mudar no futuro com esse novo regime.

Seguindo a programação, Ivan Witt, presidente da Steer Recursos Humanos, irá apresentar o tema “Escassez da mão de obra qualificada é tendência ou já é realidade?”. Durante a palestra o especialista falará sobre a necessidade que o mercado brasileiro tem dessa mão de obra e, além disso, mostrará quais as oportunidades que o profissional de engenharia terá no futuro.

A CNI e o BNDES apresentarão os incentivos e planos para a indústria local e newcomers. No último bloco do simpósio, um painel com representantes de montadoras como Fiat e Iveco, sistemistas como Magneti Marelli e prestadores de serviço como a SADA, debaterão suas posições no mercado e ponto de vista sobre o acordo sancionado pelo governo federal.

“Quem participar desse simpósio terá a real visão e noção do que o mercado automotivo brasileiro pode esperar do futuro. A presença de grandes especialistas enriquece muito o encontro. Espero que ao seu término os participantes possam levar uma grande experiência e conhecimento dos principais pontos que o mercado tem discutido”, finaliza Bagni.

Para Carlos Eugenio Dutra, diretor de Seções Regionais da SAE BRASIL, os encontros técnicos da associação são excelentes oportunidades para a comunidade de engenharia da mobilidade trocar informações, pois abordam temas muito atuais, que contribuem para a constante evolução das tecnologias aplicadas no desenvolvimento de produtos. “Além disso, fomentamos nossos objetivos, com a disseminação de know-how entre a comunidade de engenharia”, afirma Dutra.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade