Publicidade

Finmeccanica anuncia os resultados do terceiro trimestre de 2012

A Finmeccanica, grupo italiano de defesa, segurança e aeroespaço, encerrou os primeiros nove meses de 2012 com lucro. Os resultados econômicos e financeiros da empresa para o período foram melhores do que no mesmo período de 2011, com ganhos totais, ou lucros brutos, de €741 milhões (US$ 943 milhões), em relação à perda de €188 milhões no ano anterior.

O anúncio da empresa creditou o resultado positivo ao segmento aeronáutico e de helicópteros. Iniciativas tomadas pelo grupo em 2011 permitiram melhorar sua eficiência e simplificar sua estrutura corporativa, reorganizando cada empresa dentro do grupo Finmeccanica.

“Os resultados para os primeiros nove meses de 2012, particularmente o terceiro trimestre, confirmam uma melhora encorajadora dos principais indicadores, e a recuperação da rentabilidade que já estava surgindo nos últimos trimestres. Não obstante, com o contexto nacional e internacional caracterizado por um crescimento incerto, esses resultados são uma indicação importante de que o plano de reestruturação e eficiência está progredindo como planejado”, disse o CEO e chairman da Finmeccanica, Giuseppe Orsi.

O impacto positivo no trimestre foi especialmente forte nos segmentos de defesa e aeroespaço, enquanto os veículos do segmento de transporte estão encontrando dificuldades em manter seus objetivos, principalmente por conta de questões de produção, que podem ter consequências nas entregas de alguns programas.

Apesar de os resultados consolidados do grupo para os primeiros nove meses não representarem o desempenho do ano todo, já que um terço das operações da Finmeccanica acontece no quarto trimestre, deve ser ressaltado que os benefícios vistos no terceiro trimestre superaram os da metade do ano.

· Indicadores chave de performance:

Novos pedidos: €10,7 bilhões para os nove meses terminados em 30 de setembro de 2012 (+4% do que no mesmo período do ano anterior); €2,9 bilhões no terceiro trimestre de 2012 (-3%).

Carteira de pedidos: €44,7 bilhões em 30 de setembro de 2012. A ordem da carteira de pedidos garante cerca de dois anos e meio de produção para o grupo.

Receitas: €12,2 bilhões até 30 de setembro de 2012 (+1% do que no mesmo período do ano anterior); €4,1 bilhões no terceiro trimestre de 2012 (+8%).

EBITA ajustado (lucros antes de juros, impostos e amortização): €741 milhões até 30 de setembro de 2012 (+36% do que no mesmo período do ano anterior excluindo os efeitos dos acréscimos “não recorrentes”); €280 milhões no terceiro trimestre de 2012, aumento de €154 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior (excluindo os efeitos dos acréscimos “não recorrentes”).

Lucro líquido: €146 milhões por nove meses até 30 de Setembro de 2012 (+90% excluindo os efeitos dos acréscimos “não recorrentes” e o ganho líquido na venda de 45% na Ansaldo Energia e impactos relativos aos impostos); €75 milhões no terceiro trimestre de 2012, até €50 milhões nos €25 milhões correspondentes ao mesmo período do ano anterior (excluindo os efeitos dos acréscimos “não recorrentes” e despesas não recorrentes, líquido dos efeitos tributários).

Fluxo de caixa livre operacional: €1,4 bilhões negativos para os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2012 (-€1,6 bilhão no período correspondente no ano anterior); €183 milhões negativos no terceiro trimestre de 2012 (-€383 milhões no período correspondente do ano anterior). Assim, em ambos os períodos houve uma menor absorção de dinheiro em relação ao ano anterior.

Força de trabalho: 68.321 funcionários em 30 de setembro de 2012 comparados a 70.474 funcionários em 31 de dezembro de 2011.

Despesas de pesquisa e desenvolvimento: €1,4 bilhão pelos nove meses terminados em 30 de setembro de 2012 (+6%), ou 11% de rendas.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade