Publicidade

Novo Ford Fusion mostra tendências do mercado de luxo no Brasil

Com o lançamento do Fusion global no Brasil a Ford inaugurou uma nova estratégia para o atendimento dos clientes do segmento de luxo, focada na inovação, design e tecnologia. Para mostrar detalhes do veículo e também como ele se encaixa nas novas tendências, a partir de uma visão mais ampla do mercado de luxo e suas oportunidades, a marca promoveu um evento inédito em São Paulo com especialistas e formadores de opinião. É a primeira vez que uma montadora promove um encontro com esse foco.

Lançado simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos, o Ford Fusion 2013 foi totalmente renovado para atrair uma nova categoria de clientes para a marca. “O novo Fusion tornou-se um ícone da nova tendência global, unindo luxo e inovação com inteligência”, diz Rogelio Golfarb, vice-presidente de Assuntos Corporativos da Ford América do Sul. “Ele atrai tanto pela beleza e qualidade como pela eficiência, com tecnologias que os concorrentes da categoria não têm – como o motor EcoBoost e o sistema de conectividade SYNC -, além de outros equipamentos só encontrados em veículos de altíssimo luxo e bem mais caros.”

Sistema de estacionamento automático, sistema de manutenção na faixa, assistência de partida em rampa, sistema SYNC com tela de 8 polegadas, GPS e comandos de voz em português, telas de LCD configuráveis no painel e som premium com 12 alto-falantes fazem parte dessa lista. O seu motor 2.0 também é o primeiro no Brasil a utilizar a tecnologia EcoBoost, com turbocompressor, para oferecer alta potência com menor consumo e emissões.

Luxo emergente

O evento da Ford teve a atriz Deborah Secco como mestre de cerimônia e uma palestra de Claudio Diniz, consultor e autor do livro “O Mercado de Luxo no Brasil: Tendências e Oportunidades”, recém-lançado pela editora Seoman. O especialista analisou o desempenho desse segmento no País em relação ao mercado mundial.

“O mercado de luxo no Brasil é muito recente, mas o País já se encontra entre os maiores consumidores da categoria no mundo. Entre os países do BRIC, é o que apresenta os maiores indícios de um futuro promissor”, disse o consultor.

Em seu livro, Claudio Diniz reúne números que comprovam a posição do Brasil como “potência emergente no luxo”, com uma população estimada de 165 mil milionários. “De 2003 a 2008, 34 milhões de brasileiros migraram para as classes A, B e C e, até 2015, a estimativa é que outros 30 milhões façam o mesmo movimento. A estimativa é que o segmento de luxo nacional tenha um faturamento de US$ 48 bilhões em 2025, representando 5% do mercado de luxo mundial. Em 2010, a sua fatia era de 1%”, destacou.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade