Publicidade

New Fiesta ajuda a Ford a crescer entre os consumidores jovens americanos

O New Fiesta foi o primeiro de uma nova onda de produtos globais da Ford que estão ajudando a marca a virar a mesa sobre os veículos importados nos Estados Unidos, aumentando a sua participação de mercado entre os consumidores jovens. Totalmente renovado no estilo, tecnologia e economia de combustível – fatores chaves para os compradores jovens -, o New Fiesta está conquistando espaço dos concorrentes no mercado norte-americano.

Segundo a empresa de inteligência automotiva Polk, a Ford foi a marca que mais cresceu em participação de mercado entre os compradores de 18 a 34 anos nos Estados Unidos, com um avanço de 80% entre 2009 e 2013.

“O New Fiesta iniciou o movimento que estamos vendo em nossas linhas de carros e crossovers, ajudando a marca a atrair consumidores jovens e a crescer nas regiões costeiras, onde os veículos importados têm dominado há muito tempo”, diz Amy Marentic, gerente de Marketing da Ford.

Os dados mostram que a participação da Ford no varejo cresceu 3,1 pontos porcentuais com a ajuda desses consumidores – de 9,4% para 12,5% durante o período -, mais do que qualquer outra marca na América. Além do New Fiesta, o Focus e o Fusion são outros modelos que estão contribuindo para isso.

O New Fiesta tem introduzido equipamentos cada vez mais sofisticados na categoria, como telas configuráveis, câmera de ré, bancos de couro e teto solar, não encontrados nos concorrentes. O sistema SYNC, por exemplo, é citado como uma razão de compra importante por 54% dos clientes. Ele também está inovando na economia de combustível e conta com a versão Super Fuel Economy, o primeiro compacto a fazer mais de 17 km/l.

O segmento de carros compactos é chave para a geração de lealdade da marca. Cerca de um terço dos clientes do New Fiesta estão comprando seu primeiro carro e 67% escolhem outro Ford na hora de trocá-lo. Os compradores jovens estão buscando carros menores que se encaixam no estilo de vida moderno e também sejam econômicos sem tirar o prazer de dirigir.

“Vão longe os dias em que equipar um carro compacto significava adicionar vidros elétricos, travas e ar-condicionado”, diz Marentic. “Os compradores da nova geração querem dispositivos de tecnologia que os mantenham conectados no volante e totalmente integrados com seus dispositivos móveis do dia a dia. Eles são antenados e podem levantar, quase que instantaneamente, as informações para saber se o seu carro tem os mesmos equipamentos que os outros e um bom custo-benefício.”


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade