Publicidade

IQA alerta para aumento de fiscalização contra fumaça preta. Frotistas e Caminhoneiros não devem descuidar da manutenção do veículo, pois correm o risco de serem multados

Mesmo no verão, os proprietários de veículos diesel devem ficar atentos à manutenção do sistema de injeção. “Por conta da piora da qualidade do ar, provocado pelo clima muito seco deste verão, a Cetesb tem intensificado a fiscalização contra a fumaça preta”, alerta José Palacio, coordenador de Serviços Automotivos do IQA – Instituto da Qualidade Automotiva, e pelo Programa de Melhoria de Manutenção de Veículos Diesel no IQA.

Segundo Palacio, a vantagem de utilizar uma oficina do PMMVD é que, caso o veículo receba multa, o valor da mesma (desde que não seja reincidente) pode ser reduzida em 70%, através de entrada com recurso junto à Cetesb desde que se comprove que o veículo foi reparado em uma oficina integrante no Programa PMMVD e tenha sido emitido o RMO (relatório de medição de opacidade).

O caminhoneiro que for autuado com emissão de fumaça preta acima do padrão especificado é multado em 60 UFESP (Unidade Fiscal do Estado de SP), atualmente R$ 1.208,40. Em casos de reincidências, a multa dobra e pode chegar até 480 UFESP no ano.

Além de evitar multas, a manutenção preventiva do sistema de injeção veicular é bom para o bolso do caminhoneiro e saúde da sociedade. “Motor regulado dura mais, consome menos, polui menos, também”, afirma Palacio. “Trata-se também de uma obrigação social, e o benefício é um ar mais limpo e maior quilometragem rodada por litro de combustível”, diz.

Onde fazer a manutenção?

Existem diversas oficinas de reparo de sistemas de injeção de combustível de veículos comerciais, porém há um grupo de empresas cadastradas que participam do Programa para a Melhoria da Manutenção de Veículos Diesel (PMMVD), parceria entre a Cetesb, IQA e os controladores como Sindirepa-SP (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo) e o Sindimotor (O Sindicato das Empresas de Retifica e Reparação de Motores no Estado de São Paulo).

“São oficinas com serviços padronizados, certificadas pelo IQA onde são avaliadas de acordo com as normas ABNT para a realização de manutenção automotiva, têm os seus equipamentos devidamente verificados e aferidos possuem a especialização nesse ramo e que, também, possuem técnicos aptos a realizar os testes de emissões conforme rege a resolução Conama 418 de 25 de novembro de 2009 e ecreto Nº 54.487 de 26 de junho de 2009″, comenta Palacio.

Palacio enfatiza uma vez mais que a vantagem de utilizar uma oficina do PMMVD é que o valor da multa pode ser reduzido em 70%, desde que se comprove que o veículo foi reparado em uma oficina cadastrada no Programa.

A lista de oficinas cadastradas no PMMVD está disponível no site do IQA (www.iqa.org.br). Ao todo, são mais de 136 oficinas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Grandes frotistas, como empresas urbanas de transporte de passageiros ou carga, podem também, certificar suas oficinas das garagens no Programa, e emitir eles mesmos o RMO (Relatório de Medição de Opacidade), semestralmente para cada veículo.

Essa ação representa um benefício para o empresário, proprietário de uma oficina que com uma fiscalização da Cetesb cada mais intensa, pode vir a ter sua oficina própria certificada, garantindo que seus relatórios são oficiais e confiáveis. E, vale mais uma vez lembrar o consumo de combustível de um motor bem regulado é sempre menor.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade