Publicidade

A Porsche alcança valores recordistas nas entregas, faturamento e lucro

Porsche AG deu continuidade ao seu sucesso no ano fiscal de 2013 e alcançou valores recordistas nas entregas, faturamento e lucro. Com 162.145 veículos entregues, houve um aumento de 15 por cento nas entregas em comparação com o valor do ano passado. O faturamento teve um aumento de 3 por cento, chegando a 14,3 bilhões de euros. O lucro operacional teve um aumento de 6 por cento, na ordem de 2,58 bilhões de euros. O número de funcionários também teve um aumento de 11 por cento, contando com 19.456 funcionários no final do ano, o nível mais alto da história da empresa.

Durante a conferência anual para imprensa da Porsche AG na sexta-feira, o Presidente Executivo Matthias Müller enfatizou que o fabricante de carros esportivos “não apenas continuou a crescer lucrativamente, mas também desempenhou integralmente seu papel de líder tecnológico ao desenvolver novas tecnologias e ao lançar produtos fascinantes”. Durante o ano fiscal de 2013, a Porsche se tornou a primeira empresa a apresentar um veículo híbrido de tomada na categoria de luxo, o Panamera S E-Hybrid, bem como o primeiro supercarro esportivo com motor híbrido de tomada de alto desempenho, o 918 Spyder. Além disso, a Porsche revelou o primeiro carro esportivo na categoria de SUV compacto, o Macan. Müller destacou que “com estes veículos, construímos a fundação para continuarmos a ser bem sucedidos no futuro” e acrescentou que “eles também foram um dos fatores que fizeram com que 2013 fosse o ano mais bem sucedido da história da empresa”.

Durante a conferência em Stuttgart, Lutz Meschke, Diretor Executivo do setor de finanças e informática da Porsche AG, enfatizou que a “estrutura saudável de custos do fabricante de carros esportivos e seu poder de faturamento de longo prazo estiveram refletidos em um retorno operacional sobre as vendas na ordem de 18 por cento”. Ademais, o Diretor Financeiro destacou que a liquidez corrente da divisão automotiva, ou seja, sua liquidez bruta menos as obrigações financeiras e excluindo o setor de serviços financeiros, teve uma melhora significativa, passando de 1,87 bilhões de euros negativos em 31 de dezembro de 2012 para 899 milhões de euros negativos em 31 de dezembro de 2013. Meschke continuou: “Isto faz aproxima ainda mais de alcançarmos nosso objetivo de médio prazo de pagarmos todas nossas dívidas enquanto financiamos o crescimento com nosso próprio fluxo de caixa originado das atividades operacionais”.

Durante a conferência para imprensa, Matthias Müller e Lutz Meschke expressaram sua convicção de que a Porsche AG continuará a crescer durante o atual ano fiscal de 2014. Já nos dois primeiros meses do ano, houve um aumento de 3 por cento nas entregas ao redor do mundo, com 23.286 veículos entregues. De acordo com Müller, o Presidente Executivo, “esta tendência positiva será intensificada no decorrer de 2014 e o lançamento no mercado do Macan em abril aumentará ainda mais as vendas da empresa”. Meschke, o Diretor Financeiro, acrescentou que o lançamento do Macan deu origem a um aumento nos custos com pessoal e ônus de depreciação, e que a Porsche também precisará fazer desembolsos significativos antecipados em conceitos de direção atuais para poder cumprir com futuras exigências de emissões mais rígidas por todo o mundo. Meschke afirmou que, apesar disto, “estamos equipados de maneira ideal para enfrentar o ano fiscal atual. Presumindo que, apesar de problemas estruturais não resolvidos, as vendas na Europa continuem a se estabilizar, nossa meta para 2014 é alcançarmos novamente um lucro operacional que esteja no mínimo no mesmo nível do ano passado”.

Linha 911 da Porsche: consumo de combustível combinado: 8,1 a 12,2 km/l; emissões de CO2: 289 a 194 g/km; classe de eficiência: G-F
Linha Boxster/Cayman da Porsche: consumo de combustível combinado: 11,4 a 13 km/l; CO2: 206 a 180 g/km; classe de eficiência: G-F
Linha Cayenne da Porsche: consumo de combustível combinado: 8,7 a 13,9 km/l; emissões de CO2: 270 a 189 g/km; classe de eficiência: G-B
Linha Panamera da Porsche: consumo de combustível combinado: 9,4 a 15,6 km/l; emissões de CO2: 249 a 169 g/km; classe de eficiência: F-D
Porsche Panamera S E-Hybrid: consumo de combustível combinado: 32,3 km/l; consumo de energia combinado: 16,2 kWh/100 km; emissões de CO2: 71 g/km; classe de eficiência: A+
Linha Macan* da Porsche: consumo de combustível combinado: 8,5 a 14,9 km/l; emissões de CO2: 216 a 159 g/km; classe de eficiência: E-B
* A versatilidade depende do conjunto de pneus usado.
Porsche 918 Spyder: consumo de combustível combinado: 32,3 a 33,3 km/l; consumo de energia combinado: 12,7 kWh/100 km; emissões de CO2: 72 a 70 g/km; classe de eficiência: A+


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade