Publicidade

Ford cria roupa especial que simula a dificuldade de dirigir sob efeito do álcool

A Ford criou um traje experimental de simulação dos perigos de dirigir sob os efeitos do álcool. A empresa desenvolveu na Alemanha uma “Roupa de Motorista Embriagado”, que simula as dificuldades de visão, coordenação e equilíbrio experimentadas por quem abusa do consumo de bebidas alcoólicas e assume o volante de um carro.

O traje, elaborado em parceria com uma empresa especializada, é composto de óculos com visão de “túnel”, tampões de orelha, pesos no pulso e no tornozelo e ataduras nos cotovelos, pescoço e joelhos. Ele torna mesmo tarefas simples – como andar em linha reta – muito mais difíceis e demonstra como uma atividade muito mais complexa, como dirigir, é afetada pelo álcool, como ilustra este vídeo.

De acordo com a Comissão Europeia, o álcool é um dos principais fatores que contribuem para os acidentes de trânsito envolvendo principalmente motoristas jovens. O levantamento também indica que 25% de todos os estabelecimentos comerciais nas estradas da Europa estão relacionados ao álcool.

“A Roupa de Motorista Embriagado é uma solução inteligente para que as pessoas possam experimentar, com sobriedade e em segurança, como suas habilidades são significativamente afetadas pelo álcool”, diz Barb Samardzich, chefe de operações da Ford Europa. “Ela mostra às pessoas como atividades simples se tornam muito mais difíceis e ensina os perigos de beber e dirigir. Uma lição importante especialmente para os jovens, hoje as grandes vítimas dessa situação.”

Redução da mobilidade
A Ford desenvolveu essa técnica de simulação com contribuição dos cientistas do Instituto Meyer-Hentschel da Alemanha, empresa especializada na pesquisa dos efeitos da redução da mobilidade. A Ford já produziu também uma “Roupa da Terceira Idade” e uma “Roupa de Grávida” para entender melhor as necessidades dos motoristas idosos e gestantes.

“As pessoas que testam a Roupa de Motorista Embriagado pela primeira vez logo descobrem a dificuldade de realizar tarefas do dia a dia – como pegar um copo ou digitar um número no telefone”, diz Gundolf Meyer-Hentschel, presidente e fundador da empresa. “Ela é um instrumento poderoso para reforçar a mensagem do que pode acontecer quando se dirige sob os efeitos do excesso de álcool.”

Jovens x Álcool
Uma pesquisa realizada pela Ford mostrou que mais da metade dos motoristas jovens na Europa afirmam já ter dirigido após consumir álcool, ou viram amigos dirigir dessa forma. A pesquisa com 5.000 motoristas de 18 a 24 anos de idade também revelou que 32% já aceitaram carona de um motorista que estava sob o efeito do álcool e 66% não sabem o limite legal de ingestão de álcool para dirigir no seu país.

A Ford encomendou a pesquisa para entender melhor os hábitos e atitudes dos motoristas jovens em relação a beber e dirigir. O estudo com motoristas da França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido apontou que os homens jovens na Espanha (74%) eram os mais propensos a dirigir depois de beber, ou ver amigos beber e dirigir, à frente dos homens jovens da Alemanha (65%) e França (64%). No geral, 26% dos que admitiram ter dirigido embriagados acreditam que poderiam dirigir com segurança.

“Beber e dirigir é uma combinação potencialmente letal e os resultados dessa pesquisa destacam a importância de reforçar essa mensagem, principalmente para os motoristas jovens”, diz Barb Samardzich.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade