Publicidade

Audi recebe certificado de pegada de carbono do DEKRA. Primeira fabricante automotiva premium com sua pegada de carbono corporativa a ser calculada em detalhe e certificada

O Grupo Audi calculou sua pegada de carbono corporativa e é a primeira fabricante automotiva premium a ser certificada de acordo com o padrão internacional ISO 14064. Para esse propósito, o Grupo fez uma listagem detalhada de todas as emissões em todas as fases do ciclo de vida de um automóvel. Experts do DEKRA Certification GmbH e do DEKRA Certification Inc. revisaram e confirmaram as fontes básicas das informações e os cálculos. Com a pegada de carbono corporativa, a Audi garante transparência sobre as emissões de gases de efeito estufa em toda a companhia. Isso possibilitará ao Grupo analisá-la sistematicamente e reduzi-la de forma mais eficiente no futuro.

Proteção ambiental e conservação de recursos tem alta prioridade na Audi, como afirma o Membro do Conselho de Gerenciamento de Produção Dr. Hubert Waltl: “Estamos fazendo uma declaração clara calculando e publicando nossa pegada de carbono. Nós somos transparentes quanto as maiores causas de emissões em nossa cadeia de valores, e reduziremos-a em todo o ciclo.” No processo de fabricação de um carro, em média, um quarto das emissões de todo seu ciclo de vida é produzida. É necessário focar em todas as áreas de influência – desde os processos de produção da Audi até a cadeia de suprimentos, de acordo com Waltl. “É um importante elemento da mobilidade neutra para o clima, cobrir todo o ciclo de vida, desde a produção de materiais até a reciclagem.”

Como confirmam os experts do DEKRA, a pegada de carbono corporativo do Grupo Audi chega a 50 milhões de toneladas de CO₂ equivalente (=CO₂e) por ano. Essa quantidade representa aproximadamente 0,16% das emissões de CO₂ do mundo todo em 2012. Em particular as emissões na fase em que os carros estão em uso (73%), a produção de componentes por fornecedores (21%) e as atividades logísticas da Audi (1,4%) fazem a maior parte das emissões anuais.

O cálculo da pegada de carbono corporativa inclui todas as emissões de gases de efeito estufa de todo o ciclo de vida de todos os modelos de carros do Grupo Audi e é realizado de acordo com as diretrizes do internacionalmente reconhecido “Protocolo de Gases de Efeito Estufa” (“Greenhouse Gas Protocol”, no original em inglês). Todas as emissões de CO2, diretas e indiretas, (âmbitos 1 e 2) estão incluídas – como emissões das plantas de produção e de eletricidade e aquecimento – e também as chamadas emissões de âmbito 3, por exemplo, da cadeia de suprimentos e logística, de resíduos de produção e viagens de negócios.

“Nós vemos a habilidade de conhecer nossas emissões de gases de efeito estufa como uma oportunidade. Nós avaliamos diversas fontes em detalhes, para que pudéssemos analisar nossas emissões com ainda mais precisão e definir medidas efetivas para todas as fases de produção e ciclo de vida dos modelos,” afirmou o Dr. Dagobert Achatz, Chefe de Proteção Ambiental Operacional da AUDI AG. “Isso serve para aumentar a eficiência energética, economizar energia e reduzir nossa pegada de carbono.”

Comparado com o ano de 2008, a Audi irá reduzir a emissão de carbono de sua frota em 25% até 2016. Isso será ajudado por modelos como o Audi A3 e-tron, o Audi A3 Sportback g-tron e os modelos Audi ultra. Em adição, o Grupo implementou diversos projetos para reduzir ainda mais sua emissão de carbono. Os exemplos incluem o altamente eficiente centro de dados, com certificação TÜV, o uso de eletricidade “verde” e do calor residual, e o “Green Train”, que funciona com eletricidade regenerativa, que é usado para o transporte de carros das locações Audi em Ingolstadt e Neckarsulm para o porto no Mar do Norte, em Emden.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade