Publicidade

Apesar de pane, Bueno comemora em casa sua melhor corrida na F-Truck

A expectativa do paranaense Jansen Bueno de conquistar diante de sua torcida o primeiro pódio de sua carreira no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck foi frustrada no último domingo (13) por uma pane eletrônica na 19ª das 21 voltas do GP Crystal, no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais (PR). O piloto da equipe Muffatão abandonou a corrida quando era sexto colocado, depois de se ver obrigado a largar do fim do grid.

“Foi o dia mais emocionante e o mais frustrante da minha carreira”, falou o piloto de Curitiba, que perdeu o 18º lugar no grid momentos antes da largada – o motor de seu caminhão, o Scania número 10, deixou de funcionar durante a volta de apresentação. “O meu motor morreu e não teve jeito, tive que largar em último. Fui para 26º, mas mantive a concentração e o foco. Eu estava muito determinado a conquistar meu primeiro pódio”, lembrou.

Bueno resistiu à desgastante etapa paranaense até faltarem menos de 10 minutos para a bandeirada final. Ocupando a sexta posição, o piloto de 23 anos da equipe Muffatão passou a pressionar o conterrâneo Diogo Pachenki, da Copacol Clay Truck Racing, que ocupava a quinta posição. “Eu pressionei, estava forçando a ultrapassagem que ia me dar esse pódio tão sonhado, e em casa. Aí o caminhão simplesmente apagou e não ligou mais”, contou.

Jansen Bueno apontou evidências de sua evolução na Fórmula Truck. “Essa corrida provou que estamos no rumo certo do acerto do caminhão e também do entrosamento da equipe. E consegui mostrar que sou competitivo, adorei isso, ganhar posições, defender posições, e sempre em disputas limpas. Foi a minha melhor corrida na categoria. Estava legal, acho que daqui para a frente vou incomodar os ponteiros”, finalizou o piloto de 23 anos.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade