Publicidade

Foton Caminhões inicia construção de sua fábrica no Brasil

A Foton Aumark do Brasil, representante exclusiva no País para os caminhões da Beiqi Foton Motors Co., marca de veículos comerciais leves e pesados do Grupo BAIC na China, um dos mais importantes conglomerados industriais daquele país, começa oficialmente hoje a construção de sua unidade industrial para caminhões no Brasil.

As obras terão início imediatamente em terreno de 1,5 milhão de metros quadrados que fica no município de Guaíba, RS. Com investimento inicial no complexo industrial de R$ 250 milhões, sendo 50% recursos próprios, o empreendimento contará com 200 mil metros quadrados de área construída. Aproximadamente R$ 70 milhões adicionais serão destinados as operações de logística, distribuição de peças e desenvolvimento da rede de concessionárias.

Segundo estimativas da empresa, o complexo industrial estará inteiramente pronto no final de 2015. A previsão é começar a produzir os caminhões no primeiro semestre de 2016. Na linha de montagem, a Foton Caminhões produzirá seus veículos leves e médios: 3,5 toneladas, 6,5 toneladas, 8,5 toneladas e 10 toneladas. As primeiras unidades sairão da linha de montagem com um índice de 60% de nacionalização. “Nosso plano é elevar este índice sistematicamente”, destaca Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente da Foton Aumark do Brasil. Em 2017 está previsto o início da produção dos caminhões médios e semipesados de 13, 15 e 17 toneladas.

De acordo com Mendonça de Barros, a escolha do Estado do Rio Grande do Sul, bem como o terreno em Guaíba, obedeceram a critérios técnicos e logísticos. “Guaíba está localizada em uma região estratégica, com fácil acesso ao porto de Rio Grande, próxima a um grande centro industrial com disponibilidade de mão-de-obra qualificada, além da infraestrutura municipal necessária para comportar um projeto do porte de uma fábrica de caminhões. Além disso, o Rio Grande do Sul possui um bom parque industrial local, capaz de suprir algumas necessidades da produção”.

Mais empregos e sustentabilidade – O projeto arquitetônico prevê conceitos de sustentabilidade e rigoroso respeito ao meio-ambiente, com reutilização de águas pluviais e tratamento interno de resíduos antes de serem descartados. A proteção a permeabilidade do solo será maximizada.

A fábrica terá capacidade para produzir 21.000 caminhões por ano, em um turno de produção e está dimensionada para atender ao mercado local, exportação para a América do Sul e também para África. “Logicamente esse volume não será atingido nos primeiros anos de produção, uma vez que a Foton Caminhões tem um plano consistente de crescimento em participação de mercado no Brasil, em cada segmento em que atuar”, destaca Orlando Merluzzi, vice-presidente do conselho gestor da empresa.

A nova fábrica vai gerar 150 empregos diretos e 900 indiretos em sua primeira fase, na região de Guaíba. Em um segundo momento, com o esperado crescimento do mercado, o número de colaboradores diretos dobrará. “Esse empreendimento trará muitos benefícios para o município e a Foton Caminhões pretende atuar com intensidade na comunidade local, sendo um exemplo e ambição de trabalho para os jovens da região”, diz Mendonça de Barros.

Veículos Premium – Os caminhões da Foton estão divididos em duas famílias consideradas como linha “premium”: a família AUMARK e a família AUMAN, esta última referente aos caminhões pesados.

Os caminhões da Família AUMARK, que passarão a ser produzidos no Brasil, são robustos, versáteis e possuem grande quantidade de equipamentos de segurança e opcionais de conforto instalados, tais como: freios ABS, barras estabilizadoras, ar condicionado, vidros e travas elétricas, CD player, acelerador automático, projeto da cabina assinado pela Lótus, além do trem de força consagrado com motor Cummins e Caixa de câmbio ZF. “Esses produtos são líderes de mercado na China e sustentam perfeitamente a ambição e estratégia da marca para o crescimento no mercado brasileiro”, afirma Orlando Merluzzi.

De acordo com o executivo, os caminhões leves da Família Aumark trazem para o Brasil o conceito de veículos “Premium” para o segmento. Ele diz que o mercado está habituado a contar com veículos mais sofisticados nos segmentos semipesados e pesados, mas agora também é possível encontrá-los no segmento de leves, com a família Foton Aumark, sem necessariamente ter de pagar mais caro por isso. “Entendemos que é preciso começar a produção, bem como comercialização, pelos veículos menores, para só depois de consolidada a marca no país, sustentada por uma eficiente e capilar rede de concessionárias, entrarmos no segmento de pesados”.

Por ora, a Foton Caminhões vai se concentrar na produção de seus veículos da Família Aumark, mas a empresa não descarta, depois de consolidada no mercado nacional, começar a produzir no Brasil os conceituados caminhões pesados da Família Auman.

Rede de concessionárias – Concomitante com a construção da fábrica, a Foton Caminhões prossegue com o plano de estruturar sua rede de concessionárias para que, ao iniciar a produção em 2016, o território brasileiro esteja adequadamente coberto em vendas e pós-venda. O objetivo, de acordo com Ricardo Mendonça de Barros, diretor de operações comerciais da Foton Aumark do Brasil, é chegar a 90 concessionárias da marca até o final de 2016.

Durante esse período, para criar o parque circulante inicial da marca no País e sustentar as concessionárias que chegam, a Foton Caminhões continuará importando os veículos de 3,5 toneladas até 10 toneladas, através da cota de importação já definida pelo MDIC, seguindo as regras do INOVAR-AUTO e alinhada com o projeto da fábrica e os compromissos assumidos pela empresa com o Governo Federal.

“A Foton Caminhões tem plena consciência da competitividade do mercado brasileiro de veículos comerciais e conhece as dificuldades para se conquistar cada ponto percentual de market share no setor. Assim, com um produto muito competitivo e de excelente qualidade, e atuando inicialmente em segmentos que totalizam mais de 65% de toda a indústria de caminhões no País, a Foton pretende conquistar até 5% do mercado nacional de caminhões após oito anos de operação no Brasil”, afirma Orlando Merluzzi.

Segundo Marcio Vita, diretor de operações da empresa, o projeto da fábrica é moderno e flexível. “A linha de montagem foi projetada para ter flexibilidade e permitir rapidamente a inclusão de novos modelos no portfólio da empresa, bem como acelerar a produção com menor tempo de preparação. Estamos projetando também a participação de alguns fornecedores operando dentro do galpão de montagem e conduzindo partes do processo”.

De acordo com Luiz Carlos Mendonça de Barros, o Brasil vai passar por um período de acentuado crescimento econômico e como grande parte de tudo o que se produz no País é escoado por caminhões, a Foton estima que o volume de caminhões a ser comercializado no Brasil até o final desta década possa alcançar 240 mil unidades por ano, considerando-se todos os segmentos a partir de 2,8 toneladas. “Avaliando este cenário, mesmo com uma projeção conservadora, e levando-se em conta a qualidade técnica de nossos produtos, podemos vislumbrar um volume de aproximadamente 90 mil caminhões da marca no País em um ciclo de 12 anos”, finaliza.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade