Publicidade

Linha 2014 do Jeep® Grand cherokee se completa com lançamento da versão diesel. Motor diesel turbo V6 de 3 litros, 241 cv e 56 kgfm, com autonomia superior a 1.400 km

O Jeep Grand Cherokee amplia a recém-lançada linha 2014 com a chegada da versão Diesel no mercado brasileiro. A nova configuração apresenta todas as renovações já disponíveis desde janeiro nos modelos equipados com o motor a gasolina Pentastar V6 3.6 – novo câmbio automático de oito marchas, redesenho dos conjuntos óticos dianteiro e traseiro e modernização do interior, com novos sistemas multimídia de entretenimento e informação (incluindo navegação GPS) e volante com mais funções, como as aletas que possibilitam trocas sequenciais de marchas.

Vendido apenas na configuração Limited, a mais completa (no modelo a gasolina há ainda a opção Laredo), o Grand Cherokee Diesel tem sob o capô um potente e eficiente motor V6 turbo de 3 litros que, com a nova transmissão de oito marchas, ficou ainda mais econômico do que no ano passado, quando passou a ser oferecido no Brasil. Construído na Itália pela VM Motori, o motor do Jeep Grand Cherokee Diesel é dos mais atuais, tendo sido desenvolvido para o exigente mercado europeu, além de estar à disposição também na América do Norte desde o ano passado.

O novo Jeep Grand Cherokee entrega uma combinação sem precedentes em sua categoria, com economia de combustível e enorme autonomia, mecânica moderna e eficiente, lendária capacidade off-road, acabamento refinado, comportamento dinâmico exemplar e muitos recursos de segurança e tecnologia. “Com o novo Grand Cherokee, nós partimos do mais elogiado SUV e o elevamos a um nível ainda mais alto”, disse Mike Manley, presidente mundial da marca Jeep. “Os compradores vão perceber que o Grand Cherokee proporciona ainda mais prazer ao dirigir, em todos os tipos de estrada e nas trilhas mais exigentes.”

Para 2014, a nova transmissão de oito velocidades é a maior novidade, ajudando o motor 3.0 V6 a fazer o Grand Cherokee Diesel rodar mais de 1.400 km na estrada — com o Pentastar a gasolina, são 1.135 km de autonomia. A tradicional aptidão fora de estrada da Jeep é garantida pela tração 4×4 full-time Quadra-Trac II® e pelo sistema de gerenciamento de tração Selec-Terrain™.

A frente reformulada, com novos faróis de duplo xenônio, exibe estilo ainda mais elegante que antes e lanternas de LEDs, recurso também empregado na traseira, inteiramente redesenhada. O refinamento interno se mostra no revestimento de couro, no acabamento de madeira de poro aberto e nas novas combinações de cores.

Em relação à segurança, a lista cresceu e passa de 50 itens, incluindo assistente de saída em subida, controle de estabilidade (ESC), auxílio de frenagem, controle de oscilação de reboque, Front Park Assist e Selec-Speed. A tecnologia a bordo também se apresenta no novo sistema multimídia Uconnect, com tela sensível ao toque de 8,4 polegadas e GPS integrado, além do quadro de instrumentos configurável, com display de LCD TFT de 7 polegadas e do sistema traseiro de entretenimento, com leitor de Blu-ray e duas telas de alta definição de 9 polegadas, atrás dos encostos de cabeça dianteiros.

Fabricado em Detroit, nos Estados Unidos, o Jeep Grand Cherokee Limited Diesel 2014 está disponível nas 42 concessionárias do Chrysler Group do Brasil por R$ 239.900. Com o motor Pentastar a gasolina, os preços sugeridos são de R$ 185.900 (Laredo) e R$ 219.900 (Limited).

Conjuntos mecânicos mais eficientes

Nova transmissão automática de oito marchas
O novo câmbio, com três marchas a mais do que antes, tornou o Jeep Grand Cherokee mais eficiente em termos de desempenho, consumo e controle de emissões. Além da economia de gasolina, a nova e robusta transmissão proporciona acelerações e retomadas mais rápidas e trocas de marchas mais suaves, quase imperceptíveis, elevando a maciez do rodar a níveis de sedãs de luxo. As respostas aos inputs do motorista e às condições de rodagem são sempre rápidas.

As trocas de marchas podem ser feitas manualmente, por meio das aletas atrás do novo volante, proporcionando mais controle ao motorista. Isso ocorre não só em condução esportiva no asfalto, mas também fora dele, graças com o controle Selec-Speed, que determina uma velocidade máxima para cada marcha durante o uso do recurso Hill Descent Control (controle de descida de ladeira).

Motor 3.0 V6 Diesel Turbo
Com os principais componentes feitos de alumínio, a usina de força desse lançamento da Jeep tem seis cilindros dispostos em duas bancadas em V a 60° e desenvolve a potência de 241 cv a 4.000 rpm e torque de 56 kgfm de 1.800 a 2.800 rpm. O desempenho é excelente, com aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 8,2 segundos e velocidade máxima de 202 km/h.

E a economia de combustível, que já era um destaque, melhorou cerca de 10% na comparação com o modelo 2013, que contava com câmbio de cinco marchas. De acordo as medições europeias, o consumo médio passou de 12 km/l para 13,3 km/l. No ciclo rodoviário, o Jeep Grand Cherokee Diesel é capaz de fazer 15,4 km/l, possibilitando uma autonomia máxima de 1.433 km com o tanque de 93,1 litros. A emissão de CO2 também baixou 10%, para 198 g/km.

O V6 turbodiesel da VM Motori é equipado com sistema de injeção common-rail de última geração, que trabalha com pressão de 1.800 bar, empregando a tecnologia Multijet II, desenvolvida e patenteada pela Fiat Powertrain. Pequena e com um intercooler ar-ar, a turbina VGT 2056, da Garrett, é de geometria variável, gerando respostas quase imediatas. Pesando 230 kg, o motor é leve para sua classe e de dimensões compactas, medindo 695 mm de comprimento, 729 mm de largura e 697,5 mm de altura. O moderno e robusto conjunto mecânico do Grand Cherokee conta ainda com a tração nas quatro rodas Quadra-Trac II, permitindo conduzir em qualquer terreno e rebocar uma carga de até 3.500 kg.

Pentastar 3.6 V6
Tricampeão seguido na lista dos 10 melhores motores organizada pela revista Ward’s, dos EUA, o motor Pentastar 3.6 V6 estreou exatamente no modelo 2011 do Jeep Grand Cherokee, que marcou o lançamento da quarta geração do SUV. Feito de alumínio, com dois comandos de válvulas variáveis no cabeçote, o propulsor desenvolve 286 cv de potência e 35,4 mkgf de torque.

Combinado ao novo câmbio de oito marchas, o Grand Cherokee agora pode rebocar até 2.812 kg, 24% a mais do que anteriormente. Esse “casamento” permite consumo de 7 km/l de gasolina na cidade e 12 km/l em uso rodoviário. O consumo médio é de 9,6 km/l e a autonomia, de impressionantes 1.135 km. O desempenho é outro destaque, com aceleração de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e velocidade máxima de 206 km/h.

Inédito Eco Mode
Outro fator que contribuiu para baixar o consumo do Grand Cherokee 2014 é o recurso Eco Mode, que prioriza sempre a marcha mais alta possível, para reduzir a rotação do motor. O acelerador também tem sua calibração alterada, ficando menos esportivo, e até a rotação de marcha lenta é reduzida. O Eco Mode é ativado automaticamente ao ligar o veículo. Para desligar a função – de série em todas versões – quando se quervo máximo desempenho, há um botão no centro do painel.

Lendária capacidade off-road da Jeep

Sistemas 4×4
Como antes, o novo Grand Cherokee conta com a tração integral 4WD Quadra-Trac II e o sistema de gerenciamento de tração Selec-Terrain, que garantem a típica aptidão fora de estrada da Jeep. A caixa de transferência de duas velocidades Quadra-Trac II se baseia nos dados de vários sensores para determinar falta de aderência de alguma roda o mais cedo possível, e corrige a situação. O sistema também detecta movimento rápido no acelerador numa arrancada e maximiza a tração antes do pneu patinar. Quando uma roda escorrega, até 100% do torque disponível pode ser transferido para o eixo com mais tração.

Selec-Terrain
O eficiente sistema de gerenciamento de tração Selec-Terrain, permite ao motorista escolher a configuração ideal para obter o melhor desempenho em um determinado tipo de piso. O recurso coordena eletronicamente várias partes do carro, como motor, câmbio e freios, por meio de interações com acelerador eletrônico, mudanças de marcha, caixa de transferência, Hill Descent Control e Selec-Speed.

O Selec-Terrain foi melhorado para 2014 e oferece cinco possibilidades de uso. As opções Sand e Mud, que formavam antes um modo combinado, agora estão separadas.

• Sand (areia): o controle de tração opera com respostas mais sensíveis ao patinamento das rodas, ajustando a distribuição do torque, que deve ser a mais imediata possível.
• Mud (lama): para melhorar a performance na lama, o controle de tração atua com precisão para despejar o maior torque possível nesse terreno muito escorregadio
• Auto: o sistema se adapta automaticamente a qualquer condição no asfalto ou fora dele
• Snow (neve): a tração do veículo é adaptada para oferecer o melhor rendimento em piso coberto por neve
• Rock (pedra): a caixa de transferência, os diferenciais e o acelerador são coordenados para oferecer o máximo controle em baixa velocidade. Este modo só é ativado com a tração reduzida (4WD Low).

O modo Sport, antes localizado no botão do Selec-Terrain, agora é acionado na alavanca do câmbio, e proporciona uma dirigibilidade mais divertida, fazendo a transmissão demorar mais para subir as marchas, entre outras características.

Revisto, o controle Selec-Speed, com os controles de subida e descida (HDC) permite aos motoristas controlar a velocidade do Grand Cherokee em inclinações muito fortes, por meio apenas das aletas do câmbio, atrás do volante – sem usar os pedais de acelerador e freio.

Design elegante, acabamento premium

Exterior
Quando a Jeep lançou a quarta geração do Grand Cherokee, na linha 2011, o modelo impressionou pelo estilo coeso e refinado, mas que continuava exibindo a robustez que se espera de um Jeep. Para 2014, o Grand Cherokee mantém essa diretriz, mas com um nível ainda mais alto de opulência e força.

As versões Laredo e Limited ganharam linhas mais elegantes e agora são facilmente distinguíveis. Em ambas, a tradicional grade de sete aletas, marca registrada da Jeep, está mais afilada, bem como os faróis de duplo xenônio e adaptativos (smart beam), com lanternas de LEDs. A fachada foi ligeiramente elevada, e os faróis de neblina acompanharam esse movimento, agora mais destacados. Juntas, essas alterações deram à dianteira do Grand Cherokee uma aparência mais encorpada, mantendo a mesma distância do para-choque ao solo.

A parte traseira ostenta lanternas maiores, com iluminação por LEDs, além de um defletor maior e mais aerodinâmico e de uma nova tampa de porta-malas, que propicia melhor visibilidade. Disposto diretamente na lataria, o logotipo da Jeep se sobressai mais entre as lanternas. Os para-choques traseiros também exibem características próprias de cada versão, e a saída dupla de escape é um dos diferenciais na opção Limited, que ainda conta com rodas de 20 polegadas (antes eram de 18”). Contudo, as de aro 18 polegadas da versão Laredo exibe também desenho inédito.

Interior
A já premiada cabine do Jeep Grand Cherokee foi sensivelmente melhorada com o novo módulo central, que passou a contar com a tela sensível ao toque Uconnect de 8,4 polegadas. Os controles do rádio e ar-condicionado ficam abaixo do display e têm comandos facilmente identificáveis. Descendo os olhos para o console central surge a nova alavanca do câmbio de oito marchas, revestida de couro.

Outra mudança significativa é o novo volante de três raios, também forrado de couro. Nas duas versões há aletas para trocas sequenciais de marcha, que combinam perfeitamente com as linhas curvilíneas do também novo quadro de instrumentos configurável, de cristal líquido TFT e 7 polegadas. O acabamento com toques de madeira escura está presente tanto no Grand Cherokee Laredo como no Limited. Sempre de couro, o revestimento pode ser preto ou claro, nas duas configurações. As maçanetas, saídas de ventilação e parte central do painel proporcionam um sutil toque dourado ao visual de alumínio escovado. Na versão Limited também foram colocados alguns detalhes cromados, como os frisos no painel e no porta-malas.

Segurança: mais de 50 recursos

Entre os mais de 50 itens de segurança do Jeep Grand Cherokee está o controle Selec-Speed, para ajudar em subidas e descidas íngremes. Outros recursos importantes são o controle eletrônico de estabilidade (ESC), que engloba sistemas para melhorar a estabilidade do veículo no asfalto ou na terra: redução de rolagem da carroceria (ERM), que aplica os freios em situações extremas, assistente de partida em subidas e controle de oscilação de reboque (TSC).

Além disso, há apoios de cabeça dianteiros ativos, air bags dianteiros de múltiplos estágios, air bags laterais nos bancos da frente, air bags tipo cortina para a área envidraçada da 1ª e 2ª fileiras e air bag para os joelhos do motorista, totalizando sete bolsas, com nove pontos de proteção.

Tecnologia avançada

O Jeep Grand Cherokee 2014 entrega uma série de tecnologias para segurança do motorista e diversão dos passageiros. A central multimídia Uconnect tem interface premiada pela facilidade de uso e oferece entradas auxiliar (3,5 mm), USB e de cartão SD, conexão Bluetooth, além de sistema de som Alpine®, com nove alto-falantes, um subwoofer e recurso Matrix surround sound. A tela principal no painel é de 8,4 polegadas e inclui navegação GPS da Garmin®, que poderá ser atualizado sem custo nas concessionárias.

Nas versões Limited, os passageiros do banco traseiro podem curtir as duas telas de alta definição de 9 polegadas atrás dos encostos de cabeça. Elas reproduzem imagens do leitor de Blu-ray, embutido no conjunto formado pelo porta-objetos e apoio de braço central dianteiro. Com isso, o Jeep Grand Cherokee é um dos raros veículos no mercado brasileiro equipados com leitor de Blu-ray – na linha Chrysler, apenas o monovolume Town & Country 2014 oferece esse item.

O nível de informação do veículo ao motorista está mais completo do que nunca. O computador de bordo, chamado de EVIC (sigla inglesa para centro eletrônico de informação do veículo), foi incorporado ao display personalizável de TFT de 7 polegadas. A tela permite mais de 100 configurações, com mostradores claros e de fácil leitura. As opções são escolhidas por meio dos botões à esquerda no volante.

Refinamento on-road

O Jeep Grand Cherokee é reconhecido pelo eficiente comportamento dinâmico e suavidade, explicados em boa parte pela suspensão independente nas quatro rodas – multilink na traseira. Molas e amortecedores foram ligeiramente endurecidos para melhorar ainda mais o controle de carroceria, característica que é complementada pelas boas respostas da direção, agora com assistência eletro-hidráulica, mais econômica, com ótimo diâmetro de giro de 11,3 metros.

Os subchassis e as molas com pressão variável proporcionam melhor dirigibilidade e conforto no asfalto e mais capacidade no fora de estrada. A rigidez estrutural é garantida por mais 5.400 soldas, apenas no monobloco. O desenho da suspensão traseira permite ainda que o estepe seja alojado dentro do veículo, e não na parte inferior.

Conforto acústico e espaço

A amplitude interna foi reforçada com 10 cm extras de espaço entre os bancos. O encosto traseiro, bipartido 60/40, pode ser reclinado em 12°. Até o acesso é facilitado, com portas traseiras que abrem 78°. O porta-malas inclui compartimentos para pequenos objetos sob o assoalho, ao redor do estepe, e uma lanterna de LED recarregável. A tampa traseira pode ser fechada automaticamente, por meio de um botão. Ao encontrar algum obstáculo, ela não apenas para o movimento, como se abre completamente.

Além do espaço, os ocupantes são bem tratados pelo silêncio a bordo: o isolamento acústico foi aprimorado, com a aplicação de vidros laminados nas portas dianteiras (que também ampliam a segurança) e paredes isolantes duplas, como a que separa o motor da cabine.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade