Publicidade

Bardahl completa 60 anos de Brasil e aposta em know-how e gestão para continuar líder de mercado

O slogan “Tudo anda bem com Bardahl”, os produtos de qualidade e uma campanha publicitária que ficou marcada na história da propaganda brasileira, e mundial, consolidaram a marca Bardahl no Brasil. Há 60 anos, a Bardahl foi a responsável pela introdução dos aditivos de óleo, combustível e radiador no Brasil. Os produtos da marca chegaram ao país em 1954, aproveitando a instalação das primeiras montadoras de veículos no país. Os produtos Bardahl não tinham concorrentes e trouxeram uma nova tendência mundial, que era a questão do tratamento dos combustíveis, da melhora da performance dos óleos lubrificantes, e do fluido de arrefecimento com propriedades antifervura, anticongelante e anticorrosiva.

“Aos poucos, a indústria automobilística e o próprio segmento de lubrificantes e aditivos foram incorporando as ideias de Ole Bardahl (o fundador da marca, em 1939, nos EUA). É o que se vê com a indicação dos aditivos de radiador pelas montadoras, o aumento dos níveis de desempenho API, isto é, aditivação do óleo lubrificante, e com os combustíveis aditivados. Todas estas mudanças, que entendemos como evolução, só vêm atestar a funcionalidade dos aditivos”, afirma o químico Sérgio Ambrus, coordenador técnico e industrial da Bardahl Brasil.

A marca Bardahl é conhecida pela propaganda e pelos produtos, mas a história da empresa vai muito além disso. Além de ter introduzido os aditivos no Brasil, a Bardahl lançou o primeiro lubrificante com o conceito long life no Salão do Automóvel de 1968, o Maxoil Long Life; foi a primeira empresa do segmento de lubrificantes e aditivos a envasar seus produtos em embalagens plásticas, na década de 1980; também foi a primeira empresa a lançar o aditivo para carros Flex e, na década de 1970, lançou o primeiro aditivo para o etanol.

“É uma história de pioneirismo que precisa ser celebrada, porque meu pai Antônio Leme Nunes Galvão e meus tios Evânio Galvão e Mario Galvão começaram um pequeno negócio, experimental, em 1954. A frota brasileira era muito pequena e, por força de contrato, a Bardahl Lubrificantes de São Paulo só podia revender os produtos Bardahl na cidade de São Paulo”, lembra Roberto Andrade Galvão, hoje diretor presidente da Promax, única empresa que tem a licença para fabricar e comercializar os produtos Bardahl no Brasil. Sob a sua gestão, a empresa ampliou muito o seu portifólio de produtos, principalmente no segmento industrial, modernizou e padronizou suas embalagens, passou a importar a linha industrial para a América do Sul e tornou-se distribuidora de matérias-primas de alta tecnologia da ExxonMobil, Petronas, Lubrizol e UCM.

A Promax está localizada em Cajamar, interior de São Paulo, e graças à rede de distribuidores e revendedores constituída ao longo destes 60 anos é possível encontrar os produtos Bardahl em todo o Brasil.

Automobilismo

O automobilismo está no DNA da Bardahl – o marketing esportivo foi uma das estratégias usadas por Ole Bardahl para disseminar a sua marca pelo mundo. No Brasil, os empresários paulistanos usaram a mesma estratégia, sem saber que estavam ajudando a escrever a história do automobilismo nacional. Em 1956, patrocinaram o projeto do barão Wilson Fittipaldi, as Mil Milhas Brasileiras, que se tornou a prova mais importante do automobilismo nacional nas décadas de 1950 e 1960; na década de 1960 patrocinou o início da carreira do “rato”, apelido de Emerson Fittipaldi, que se tornaria bicampeão mundial de Fórmula 1; a Bardahl ainda patrocinou o início da Stock Car, na década de 1980, categoria que patrocina atualmente.

Empreendedorismo

A história da marca é, sobretudo, uma história de empreendedorismo. Ole Bardahl era um imigrante norueguês que chegou aos EUA sem dinheiro e viu em uma fórmula revolucionária para lubrificantes a chance de um novo negócio. O aditivo para óleo de motor, que comprovadamente contribui para reduzir o atrito, foi o primeiro produto da Bardahl, em 1939. Mas foi em 1946 que Ole Bardahl decidiu expandir seu negócio e, mais uma vez, de modo incomum para a época, por meio de licenças.

Os produtos Bardahl chegaram ao Brasil por meio de empresários italianos licenciados para vender na América do Sul. Em sua busca por revendedores no Brasil, os italianos “seduziram” o empresário paulistano Antônio Leme Nunes Galvão mostrando todos os benefícios revolucionários do aditivo para lubrificantes – nascia a Bardahl Lubrificantes de São Paulo, em 1954. Em 1957, foi montada a primeira fábrica de Bardahl, em São Paulo, e, em 1978, a fábrica mudou para Cajamar, onde permanece até hoje, atendendo todo o território nacional.

Para preservar toda esta história, a empresa mantém na fábrica, em Cajamar (SP), um Centro de Memória, onde podem ser vistas embalagens da década de 1950, a única máquina de envase da primeira fábrica (no Morumbi), a taça das Mil Milhas Brasileiras e muitas das peças publicitárias mais famosas da história da empresa.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade