Confira as dicas para fazer o melhor negócio ao alugar carro nos Estados Unidos

Anúncios Ecompare

Viajar para os Estados Unidos e colocar o pé na estrada, no melhor estilo Jack Kerouac, requer um planejamento básico para não passar aperto, principalmente, na hora do aluguel do veículo – principal elemento de uma road trip. Saber alguns detalhes antes da contratação do serviço pode trazer uma bela economia ao bolso e ainda evitar dor de cabeça durante a viagem.

Segundo Monica Ribeiro, consultora da Parques e Ingressos (www.parques-e-ingressos.com.br), empresa especializada na venda de tickets para atrações em cidades como Nova York, Miami, Orlando, São Franscisco, Las Vegas, Los Angeles e Londres, o que garante um bom negócio no aluguel de carro em um país estrangeiro é uma pesquisa completa prévia. “Depois de feito todo o planejamento da viagem, especificando as cidades por quais se vai passar e a quantidade de dias em que ficará com o carro, é hora de ir para a internet e buscar o serviço que melhor se adapta”, explica.

Para fazer a melhor escolha, veja abaixo as dicas da consultora da Parques e Ingressos:

– Avalie a necessidade de carro em grandes centros
Se a escolha é Nova York, por exemplo, alugar um carro pode ser uma furada. “O trânsito é pesado e dirigir por Manhattan pode ser complicado. Além disso, a cidade tem uma ótima infraestrutura de transporte público, uma imensa frota de táxis e até ciclovias”, comenta Monica.

Anúncios Ecompare

Caso a ideia seja sair de Nova York para outras cidades e estados do país, lembre-se que devolver o carro no mesmo local de retirada sai mais barato. “Portanto, faça um roteiro circular”, sugere.

– Carros compactos ou espaçosos?
As tarifas de carros compactos são sempre mais em conta, mas coloque na balança alguns fatores antes de se decidir somente pelo preço. Precisa-se levar em conta também o tamanho do bagageiro e o conforto. “Caso a viagem seja longa, é melhor não optar pelos compactos, principalmente se a viagem for em família. Pense na comodidade de todos”, explica. “Vale lembrar que em cidades como Miami e Los Angeles a diferença de preço da tarifa dos dois tipos de carro é pequena”, completa.

– Quilometragem livre ou controlada?
A diária de um veículo com quilometragem controlada é mais barata. Porém, essa opção só compensa para quem vai rodar pouco. “Nossos clientes que compram ingressos para atrações em Los Angeles e São Francisco, com um roteiro “on the road” muito apreciado pelos brasileiros, são aconselhados a sempre optar pela quilometragem livre, por exemplo”, explica Monica. Além do trajeto entre as duas cidades ser considerável, Los Angeles foi “feita para carro”. “Há grandes distâncias entre uma atração e outra e o metrô não supre a necessidade”, conta Monica.

– Coloque no orçamento os gastos com combustível
Antes de decidir se vale a pena fazer o trajeto de carro calcule os gastos que você terá com o abastecimento do veículo. Pesquise quanto custa o litro da gasolina nas cidades por onde vai passar e pense também no quão econômico é o modelo que você quer escolher. “Dependendo das distâncias e quanto se usará o carro, é mais válido ir de trem ou ônibus”, conta.

– Faça sempre o seguro oferecido pela locadora
Alguns cartões de crédito oferecem seguro para o carro alugado, mas essa economia não é recomendada. “Vale ficar atento, pois o seguro do cartão nem sempre oferece seguro contra terceiros ou acidentes com vítimas”, explica.

Para adquirir ingressos para atrações nos Estados Unidos, basta acessar www.parques-e-ingressos.com.br/. Conheça as novidades dos parques temáticos dos Estados Unidos nas redes sociais: www.facebook.com/ParqueseIngressos, https://twitter.com/ParqueIngressos.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima: