Publicidade

Senador Lasier Martins discute a atual situação política do Brasil na 17ª TranspoSul

A atual crise econômica e política foi o tema da palestra do senador Lasier Martins na 17ª TranspoSul. O lado bom do s atuais escândalos e notícias de corrupção, segundo o senador, é que as pessoas estão se politizando e se informando mais. “Acredito que nas eleições do ano que vem devemos ter muitas novidades”, projetou.

O atual governo está fazendo cortes em setores importantes como educação, saúde e segurança, quando deveria estar investindo. “A presidente está tentando reverter o quadro calamitoso com ajustes fiscais. Não há recursos disponíveis porque se o governo precisar para o superávit primário ele pega o que existe”, declarou o senador. Outro problema é que o Brasil é um país que exporta basicamente produtos primários que não possuem agregação de valor. Lasier acredita que estamos parados numa sociedade agrária por falta de políticas que auxiliem o desenvolvimento dos outros setores.

Além da desaceleração do setor industrial, com inúmeras fábricas paradas, o Brasil enfrenta inflação como não se via há décadas. O desemprego vem crescendo a cada trimestre e as exportações refletem a desaceleração econômica. “Quando se produz menos, tem menos para ser transportado”, declarou o senador.

Lasier afirmou ainda que se no âmbito econômico a situação é crítica, com previsão de crescimento negativo para este ano, no político não é diferente. “Não há por onde defender o PT. O que nós temos é uma presidente de direito e não de fato. Quem manda hoje é o Joaquim Levy”, disse. O senador defende uma mudança radical na política e a revisão das leis brasileiras, que são muito antigas. “O presidencialismo já deu o que tinha que dar. Estamos maduros para adotar um sistema como o parlamentarismo”, avaliou. O senador acredita que uma redução significativa de gastos para equilibrar as contas do governo é extremamente necessário.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade