Publicidade

Vendas da AUDI AG nos EUA crescem 20% em julho. Entregas globais alcançaram cerca de 146.100 unidades no mês, com crescimento de 1.4 por cento

A AUDI AG iniciou a segunda metade do ano com um maior volume de vendas do que em julho de 2014. Mesmo com trocas de modelos já previstas e do cenário desafiador em alguns mercados chave, a marca dos quatro anéis obteve um ligeiro crescimento de 1,4 por cento nas vendas em julho, com 146.100 unidades. Embora as Américas (+19,6%) tenham novamente impulsionado o crescimento, o avanço também foi significativo na Europa Ocidental (+6,1%). Já as vendas na região da Ásia-Pacífico (-9,2%) e na Europa Oriental (-3,2%) permaneceram abaixo dos níveis verificados no ano anterior. No acumulado, cerca de 1.048.450 clientes do mundo todo escolheram um Audi, volume 3,5 por cento superior ao mesmo período do ano passado.

Veículo Audi“Em julho, as vendas da Audi na Europa e nas Américas continuaram a apresentar um progresso muito bom. Na China, a situação do mercado tem permanecido desafiadora conforme o esperado, exacerbada pela instabilidade no mercado de ações”, disse Luca de Meo, Membro do Conselho Administrativo para Vendas e Marketing da AUDI AG. “Ao mesmo tempo, estamos preparando, juntamente com as nossas concessionárias chinesas, trocas de modelos para muitos dos nossos veículos que são campeões de vendas no mercado. Durante essa transição, continuaremos comprometidos com o desempenho corporativo sustentável dada a concorrência mais intensa no mercado”, completa.

No mês passado, a Audi vendeu 42.267 carros na China, 12,5 por cento a menos do que em julho de 2014. As vendas acumuladas desde janeiro totalizaram 316.120 unidades, mantendo o mesmo nível do ano anterior (-0,3%). O patamar ainda é alto se considerado o cenário desfavorável e também se comparar o volume com o desempenho de vendas nos últimos anos: nos primeiros sete meses de 2015, a Audi já entregou mais carros para clientes chineses do que em todo o ano de 2011, por exemplo. Naquele ano, o total de vendas após 12 meses chegou a 313.036 unidades. Se comparado com julho de 2011, a liderança da Audi no mercado de veículos premium da China é hoje aproximadamente duas vezes maior. Entre os principais mercados na região da Ásia-Pacífico, a Austrália manteve o crescimento a uma taxa de dois dígitos em julho (+14,7% para 1.760 carros). No Japão, a marca dos quatro anéis também registrou um mês com vendas positivas(+13,8% para 2.115 carros).

O crescimento da Audi foi ainda maior nos Estados Unidos: avanço de 20,8 por cento, com 17.654 carros em julho. A forte demanda pelos veículos SUV da marca foi o principal elemento impulsionador do crescimento para a Audi da América. Mesmo antes do lançamento nos EUA do novo Q7, na categoria de veículos de grande porte, toda a família Q cresceu, de forma combinada, 68 por cento. De janeiro a julho, as vendas de todos os modelos da Audi nos Estados Unidos subiram 12,4 por cento, para 111.269 unidades entregues, e ultrapassou, pela primeira vez, a marca dos 100.000 carros vendidos após sete meses. Como em 2014, a Audi está crescendo a um ritmo duas vezes superior ao do mercado americano. O Brasil continua impulsionando o crescimento da marca dos quatro anéis na América do Sul: os modelos A3 Sedan e Q3, que são especialmente populares junto aos clientes brasileiros, contribuíram de forma fundamental para as vendas de 1.455 unidades em julho no país, com aumento de 38,8 por cento.

Embora a tendência de queda no mercado de automóveis da Rússia tenha sido mantida também para a Audi em julho (-23,0% para 2.003 carros), a marca ampliou ainda mais sua base de clientes na Europa Ocidental. Em julho, o total de entregas apresentou um ganho de 6,1 por cento, com 62.900 carros, elevando o total acumulado no período desde janeiro para 457.500 unidades vendidas, um crescimento de 4,4 por cento. Entre os principais mercados da Europa Ocidental, o último mês apresentou um desempenho bastante positivo da Audi, em particular na Espanha (+22,8% para 4.201 carros) e na Suíça (+20,8% para 1.937 carros), assim como nos Países Baixos (+29,9% para 1.386 carros). A fabricante também registrou taxas de crescimento na França (+5,8% para 5.177 carros) e no Reino Unido (+8,2% para 12.818 carros). Para este último, aproximadamente um terço de todos os modelos TT da Audi vendidos na Europa em julho foram para clientes locais.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade