Publicidade

Fórmula Truck apoia a construção do autódromo no Rio de Janeiro

Neusa Navarro, presidente da Fórmula Truck, foi a única promotora e organizadora de grandes categorias automobilísticas nacionais a marcar presença na audiência pública no Rio de Janeiro, presidida pelo vereador Carlo Caiado, presidente da Frente Parlamentar. O objetivo foi o de esclarecer e debater tópicos sobre a construção do novo autódromo do Rio de Janeiro a ser erguido em área cedida pelo Exército Brasileiro no bairro de Deodoro, zona Oeste da Cidade Maravilhosa.

A presidente da Fórmula Truck abordou a importância e os benefícios gerados com o autódromo, não só pelo espetáculo propriamente dito, mas pelo fato de gerar empregos fixos e temporários, destacando a parte socioeconômica dos eventos, como incremento às fontes de receita ao município (ISS, ICMS e outros). Tudo isso como consequência dos inúmeros negócios gerados pelas fábricas e empresários dos vários ramos ligados ao esporte a motor, além de estimular o turismo, importante fonte de divulgação e receita de qualquer metrópole, com grande movimentação no ramo hoteleiro, de restaurantes, bares, shoppings e similares.

Com o plenário lotado, foi apresentado o laudo final que garante a descontaminação total da área, trabalho que durou quase dois anos e envolveu tecnologia de equipamentos internacionais e foi custeado pelo Ministério dos Esportes. Também foi colocada a posição da Secretaria Estadual do Ambiente/INEA, através de Maurício Couto César Júnior, favorável à construção do autódromo em Deodoro, afirmando que o mesmo é compatível com a preservação ambiental necessária, visto que o autódromo tem uma taxa de ocupação de somente 20% a 35% do total da área.

A União, através de Denner James Zacchi, diretor do Departamento de Infraestrutura de Esportes do Ministério dos Esportes, garantiu que recursos de R$ 200 milhões já estão aprovados e incluídos na dotação orçamentária. Ele também apresentou parecer técnico do local e declarou que, com a posição favorável do INEA (Instituto Estadual do Ambiente), o que impede o início da construção do autódromo é somente uma decisão de um tribunal do Rio de Janeiro, devido a uma liminar concedida a pedido do Ministério Público.

Para tentar esclarecer definitivamente esse problema e dar início às obras, a Frente Parlamentar, em conjunto com o Movimento Pró-Autódromo, vai solicitar uma audiência com o juiz que concedeu a liminar, além de manter contato com o Ministério Público. José Campiti Júnior, diretor de provas da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) é o representante do Movimento Pró-Autódromo. Além de Campiti e de Neusa Navarro, representando a Fórmula Truck, também estiveram presentes na mesa da Câmara Municipal, o presidente da Federação de Automobilismo do Rio de Janeiro, Djalma de Farias Neves, e o vereador Ivanir de Melo entre outros que defenderam a construção imediata do autódromo.

Também foi importante a participação de dirigentes ligados ao motociclismo, bem como do Exército Brasileiro, de representantes do Sindicato dos Hotéis e Turismo. Todos usaram a tribuna para apoiar a construção do autódromo e foram unânimes em afirmar que o Rio de Janeiro não pode continuar sem uma pista de corrida. Também foi ouvido Abílio Tozini, representando a Federação das Associações de Moradores do Município do Rio de Janeiro – FAM/Rio, que não é contra a construção de um autódromo, mas sim ser feito na área cedida, chegando inclusive a sugerir a área de Guaratiba, que foi descartada pelo Comando Militar.

O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck tem a supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e patrocínio master da Petrobras e Crystal. As fabricantes de caminhões são Iveco, Ford, MAN Latin America, Mercedes-Benz, Volkswagen, Scania e Volvo.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade