‘Produtividade e tecnologia precisam ser obsessões’ – por Roberto Cortes

Estamos na fase final dos preparativos para o 24º Congresso e Mostra Internacionais SAE BRASIL de Tecnologia da Mobilidade que este ano terá como foco produtividade e tecnologia. Escolhemos esse tema não apenas movidos pelo anseio de ajudar a indústria no Brasil passar pela crise, mas principalmente porque são essas as áreas vitais para a recuperação depois que a tempestade passar.

Estou convencido de que produtividade e tecnologia precisam ser as obsessões de todo empreendimento que queira sobreviver no País, na crise e fora dela. E foi com essas premissas e uma boa pitada de criatividade que conseguimos construir um congresso, diga-se, o maior do hemisfério Sul, em um ambiente cujo pessimismo supera razões puramente econômicas.

Fui convidado para ser o presidente do Congresso SAE BRASIL 2015 há quase um ano, com a responsabilidade de fazer o congresso num período complicado. Desde o início me envolvi muito mais do que achei que fosse necessário para acompanhar o andamento das inúmeras reuniões dos grupos de trabalho, formados por engenheiros voluntários e realmente dedicados a fazer do congresso um evento interessante.

Na indústria, em um cenário como o atual, é preciso ser flexível, adaptar-se e pensar fora da caixa. Assim também no congresso, aplicamos princípios simples, mas eficazes para combater o mau humor do mercado.

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos, mas não pode abrir mão de ser sustentável. Como no Brasil de hoje, que precisa de um fato novo para trazer de volta a confiança, buscamos neste congresso trazer coisas novas. Nosso esforço se concentrou em que este seja um congresso relativamente diferente dos outros na participação de novos players na Mostra Tecnológica, além dos tradicionais – montadoras e grandes sistemistas. Então saímos com algo bem mais acessível para trazer pequenas empresas.

O Congresso SAE BRASIL é diferente de qualquer outro evento do gênero, não tem finalidade comercial, é focado na atividade acadêmica e científica. Vamos falar de assuntos de produtividade de fábrica, de engenharia, de novas tecnologias, vamos tocar no que seria necessário para a produtividade do Brasil e não só dentro dos muros das fábricas. Entraremos também em temas transversais, de infraestrutura e custo Brasil, porque sem isso nunca seremos produtivos, debateremos a questão da renovação de frota.

Convidamos grandes autoridades nos temas da mobilidade para o objetivo de falar de tecnologia, inovação, e produtividade, mas não nos furtaremos de falar do mercado. Nosso ponto de partida é a convicção de que mais dia menos dia o Brasil vai ter que se abrir, e quando isso acontecer precisaremos de muita produtividade e tecnologia.

Todos os painéis do Congresso SAE BRASIL são focados nessa tônica, cada um em seu segmento de atuação. Teremos 23 painéis e fóruns, três âncoras – Engenheiros-chefes, Presidentes e Internacional e outros especializados nos setores Aeroespacial, Caminhões e Ônibus, Compras, Duas Rodas, Ferroviário, Logística, Manufatura, Máquinas Agrícolas e de Construção, Motorsport, Qualidade, Segurança Veicular, Tecnologia da Informação, Telemática e Infotainment e Veículos Elétricos e Híbridos.

Participo do Congresso SAE BRASIL como presidente da MAN todos os anos, e este ano, além de presidir o evento, representarei a empresa em dois painéis. Faço questão de estar presente nesse evento e de fazer a MAN participar, porque acredito na pesquisa, na inovação e na engenharia brasileira.

Roberto Cortes é presidente do Congresso SAE BRASIL e da MAN Latin America



Leia Também:
Anterior:

Próxima: