Roubo e furto de caminhões caem 26,57% em 2015 no Brasil, segundo Grupo Tracker

O Grupo Tracker – maior empresa do segmento de rastreamento e localização de veículos do país – acaba de divulgar o balanço de eventos envolvendo motos, automóveis, caminhões e utilitários, em 2015. Foram registradas 26,57% menos ocorrências envolvendo veículos pesados, do que no ano anterior. No total, a empresa foi acionada 492 vezes. Em 2014 foram 670 eventos. No comparativo entre o 4º e 3º trimestre, a categoria também registrou queda, de 35%.

A empresa oferece diversos produtos específicos para veículos pesados, como o Tracker Carreta, o Tracker Log e o Tracker Log Carga. O Grupo Tracker é a única do mercado que oferece cobertura em todo território nacional e em países vizinhos para radiofrequência. São 700 antenas instaladas de norte a sul do Brasil, equipes de rastreamento aéreas e terrestres (helicópteros, aviões, carros e motos); relacionamento com as principais autoridades de segurança do Brasil e América Latina; e Comando de Operações 24h por dia.

Produtos

O Grupo Tracker oferece para o mercado um rastreador específico para carga (o Tracker Log Carga), o único que utiliza a radiofrequência, tecnologia ideal para situações de roubo e furto. Já o monitoramento é feito através da tecnologia LBS/GSM e possibilita ao usuário acompanhar em mapa a posição de sua carga. O novo dispositivo atende as necessidades dos Transportadores, Embarcadores, Gerenciadoras de Risco e Seguradoras que buscam uma solução com eficácia de rastreamento e possibilidade de monitoramento e gerenciamento da carga.

Já o Tracker Carreta é o único dispositivo do mercado voltado exclusivamente para carretas, já que a maioria dos roubos de carga no país é feita com a troca do “cavalo”. Para que a atuação seja eficiente, o produto possui uma bateria autônoma, com duração de 12 meses.

E o Tracker Log, com radiofrequência e GPS/GPRS embarcados, permite monitorar e gerenciar todo o sistema de transporte e logística em 360°, atendendo desde o próprio motorista, até Transportadores, Embarcadores e Gerenciadoras de Risco.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: