‘Tecnologia e segurança: aliadas para o bom funcionamento da logística’ – por Victor Simas

A tecnologia está tão presente em todos os processos de nossa rotina, que é bem difícil de encontrar alguém que não tenha um smartphone ou que não utilize a web para realizar os seus negócios. Tamanha facilidade modificou profundamente a nossa vida e, hoje, somos dependentes de todos esses artifícios.

Na logística não é diferente, o investimento em sistemas tecnológicos facilita de forma expressiva o dia-a-dia das distribuidoras. Isso porque possibilita mais convergência entre as pessoas e o negócio, além de gerar facilidades, como maior interação entre os departamentos, acompanhamento das rotas e entregas, entre outros.

Mas, por outro lado, esse cenário também tem gerado um cuidado inédito em várias empresas. Privacidade e segurança deixaram de ser riscos de grandes corporações para estar na pauta de pequenos e médios negócios. Na Confenar, estamos atentos ao assunto focando a proteção dos patrimônios intelectuais e também as informações confidenciais. Invasões e sequestros de dados que têm acontecido em diferentes empresas no País nos levam a tomar cuidados redobrados.

Para garantir a segurança da sua empresa, vale a pena tomar algumas ações importantes. Na Confenar, por exemplo, criamos o Comitê da Tecnologia de Informação, que se dedica a realizar uma série de iniciativas voltadas para que as redes associadas se mantenham protegidas diante de diversos tipos de ameaça. A estruturação de uma equipe especializada para essa atividade é fundamental para que ela tenha um retorno positivo ao negócio. A segurança, claro, não deve estar de fora do escopo de atuação deste comitê.

Outra recomendação para evitar que tais ataques cheguem até a empresa é realizar treinamentos com toda a equipe para sanar dúvidas e compartilhar o cenário arriscado de expor dados na web sem proteção. Disparar e-mails com dicas e orientações para que as revendas estejam mais protegidas é uma prática que dá resultado com pouco investimento.

Outras ações são fundamentais, como investir em softwares de antivírus, mantendo-os sempre atualizados, ter firewall de proteção contra eventuais invasores, restringir acesso de uso de USB, exigir a troca frequente das senhas dos usuários e evitar qualquer tipo de pirataria. É bom ressaltar também a importância de não fazer downloads não autorizados e de não abrir anexos de contatos que não sejam de sua confiança. Essas práticas irão manter sua empresa longe dos riscos da internet.

Victor Simas, presidente da Confenar – Confederação Nacional das Revendas da Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição



Leia Também:
Anterior:

Próxima: