Levanta Brasil! Empresas do segmento de transporte e logística manifestam otimismo na Transposul

No cenário obscuro e duvidoso da política e economia brasileira que a 18ª Feira de Transporte e Logística – Transposul ganha ainda mais representatividade. Os discursos na solenidade de abertura foram marcantes com muita empolgação e motivação pelos indícios econômicos de que a retomada do crescimento e desenvolvimento social é possível. O coordenador da Transposul, Marcus Vinicius Couto da Silva, manifestou otimismo no seu discurso.

– Espero ansiosamente que esse ano seja forte. Todos profissionais do setor enfrentam as dificuldades com muita garra levando mercadorias até as empresas e pessoas – disse.

O presidente da Federação das Empresas de Logística e Transporte de Cargas no Estado do Rio Grande do Sul (Fetransul), Paulo Vicente Caleffi, foi extremamente breve e marcante na sua fala, passando o recado.

– Um discurso precisa ser bom e breve. E se for breve já é bom. Por isso eu digo que aqui é o começo do Levanta Brasil! – declarou.

A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), tem o mesmo entendimento e reconheceu o mérito da realização do evento em meio a tantas dúvidas e incertezas. O presidente da entidade José Hélio Fernandes , lembrou que é nesse ambiente que é possível trocar ideias e ouvir as ações que serão tomadas para o crescimento econômico.

A Feira e Congresso Transposul atingiu a sua maioridade ao completar a sua 18ª edição. O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística do Rio Grande do Sul (Setcergs), Afrânio Kieling, ressaltou que o evento representa a resistência ao momento delicado que o país enfrenta.

– Embora muita coisa tenha mudado nesses 18 anos uma característica é comum: o compromisso de todos transportadores se superarem ano após ano – afirmou.

O vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Mello, lembrou a geração de empregos que o segmento traz.

– Quero reafirmar que governos precisam ouvir e agir. É preciso combater ferozmente a burocracia que traz um mal muito grande a qualquer setor. Reafirmo isso em várias ações promovidas pela Prefeitura. Temos ainda um compromisso com o acesso norte ao Porto Seco que é necessária para o Rio Grande do Sul – disse.

Representante do Governo do Estado, o secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, fez elogios pelas escolhas dos palestrantes, lembrando o nome do jurista e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, considerando que ele estabeleceu o marco com firmes posições contra a corrupção.

Joaquim Barbosa

Um dos principais apelos do jurista Joaquim Barbosa é a importância de fortalecer o sistema jurídico no país. Grande destaque do primeiro dia da TranspoSul, o palestrante falou mais de 500 pessoas e destacou a importância de manter o sistema de Justiça do país fortalecido.

– A estabilidade jurídica é essencial para o desenvolvimento de qualquer nação. Há dois anos eu não poderia prever que o sistema jurídico público pudesse entrar nessa instabilidade que estamos. Lamentavelmente isso indica que, lamentavelmente, o Brasil está voltando a fazer parte do grupo de países com problemas jurídicos sérios. O cidadão precisa ter consciência de que o Direito, as leis regem toda nossa vida, desde que nascemos até quando morremos. O desequilíbrio afeta todo sistema brasileiro: desde as empresas até o cidadão individualmente – enfatizou.

O ex-ministro do STF deu exemplos de como decisões impensadas podem transformar a vida do cidadão e derrubar a consistência jurídica de um país. Um dos exemplos foi a atual decisão da Inglaterra de sair do Reino Unido.

– O assunto mais debatido hoje em dia na cena internacional é o Brexit. O monumental erro político de um jovem primeiro ministro de chamar um plebiscito. Foi um cálculo politiqueiro. Ele não tinha obrigação de convocar essa eleição e provocou um terremoto ainda difícil de mensurar e avaliar. Causou ondas de choque não apenas no seu país, mas em todo bloco econômico. Causou desassossego a milhões de pessoas que vivem nessa comunidade bem estruturada. Bastou um gesto atrapalhado para provocar instabilidade e onde de choque. Ainda não sabemos como isso vai acabar – avaliou.

A outra situação comentada é o atual momento político econômico do país.

– O Brasil está paralisado por uma guerra de facções políticas. A motivação real poucas pessoas realmente conseguem falar. Mas qual é a consequência visível desse claro enfraquecimento das instituições políticas brasileiras? Quais são os olhos do mundo para isso tudo que está acontecendo? O Brasil é a sétima economia do mundo. Notaram que os líderes políticos mais importantes desapareceram completamente? Ninguém passa aqui no nosso país, nenhum ministro de país importante. Isso é bem preocupante. Estamos há três semanas do início dos Jogos Olímpicos e apenas 30 chefes de governo confirmaram presença na abertura oficial. Precisamos pensar nisso. Algo não está certo e não podemos fazer de conta que está tudo bem – destacou.

As mudanças históricas que estão ocorrendo em países vizinhos também foram comentadas por Joaquim Barbosa. O jurista se disse surpreso com a ausência brasileira nos debates atuais da América Latina citando os exemplos da Venezuela e Colômbia.

Joaquim Barbosa também lembrou que a educação deveria ser prioridade e que o país precisa vencer os entraves da desigualdade social e burocracia. Ao final, manifestou também uma esperança.

– Mesmo com tanta turbulência, acredito que nosso país vai conseguir superar a adversidade. Acredito na capacidade do brasileiro de se reinventar e superar dificuldades. Tenho muitas razões para dizer isso, vindo de onde eu venho, tendo presenciado na minha vida as enormes transformções que já passamos, não posso ter outra atitude sem isso: manter otimismo – ressaltou.

Congresso Transposul

A primeira atividade do dia foi a reunião da Associação Riograndense de Transporte Intermunicipal (RTI). O encontro contou com representantes das empresas São João, Bento, Planalto, Unesul, Ouro e Prata, Embaixador, Fátima, Expresso Palmares e Citral. A associação realiza reuniões semanais para tratar sobre o segmento de transporte coletivo intermunicipal e se reuniu na Sala VIP da TranspoSul.

A abertura oficial da 18ª Feira de Transporte e Logística – Transposul ocorreu no início da tarde desta terça-feira (12/07), no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre. A solenidade de desenlace da fita foi feita pelo presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística do Rio Grande do Sul (Setcergs), Afrânio Kieling, e pelo coordenador da Transposul, Marcus Vinicius Couto da Silva, junto com os demais integrantes do Setcergs e representantes de patrocinadores e expositores.

A preocupação com a segurança no trânsito é um tema constante. A análise histórica apresentada pelo especialista em segurança de tráfego, João Pedro Corrêa, durante o Fórum do Instituto Zero Acidente, na 18ª Feira e Congresso de Transporte e Logística – Transposul, na terça-feira (12/07), na Fiergs, conclui que nas últimas três décadas, enquanto o Brasil evoluiu em temas relevantes sobre a segurança do trânsito, também houve elementos específicos que deixaram a desejar.

– O trânsito se tornou um tema nacional, como não era antigamente. Há 30 anos, os acidentes ficavam limitados às editorias de polícia, porém, com o aumento do debate, a imprensa começou a comprar o tema como uma agenda importante, transformando-a em um assunto presente no cotidiano da sociedade – explana Corrêa.

Além disso, o setor privado também começou a pensar nas perdas e ganhos em evitar acidentes. Durante este período, surgiram ações que contribuíram para os aspectos positivos, como o Código Brasileiro de Trânsito, a revolução do cinto de segurança e esforços para tolerância zero de bebidas alcoólicas.

– Nesses 30 anos pode-se falar que o país aprendeu muito. Eu digo sempre que o Brasil tem áreas de excelências, mas elas não dialogam com um conjunto da sociedade sobre isso. Prova disto é que o trânsito ainda não é uma prioridade do governo, da sociedade e do setor privado. Ele é um tema, está lá, mas não é o topo da agenda – explica o especialista.

Como resultado disto, estão falhas no sistema, como a não obrigatoriedade de vistoria em veículos, permitindo que frotas antigas circulem sem condições de uso; poucos investimentos em infraestrutura e, falhas na fiscalização.

Para o especialista, se compararmos os índices de acidentes de 1986 aos dados atuais, podemos perceber que não houve uma evolução significante, visto que três décadas atrás, a população brasileira era de pouco mais de 100 milhões de pessoas além contar com frotas e cidades menores.

O Fórum Instituto Zero Acidente contou ainda com os painéis “Evolução do Processo de Habilitação no RS” e “Exame Toxicológico – Tecnologia a Serviço da Segurança no Trânsito”.
o Centro de Convenções da FIERGS recebeu, ainda, uma reunião extraordinária do Conselho Regional do SEST/SENAT. Aproximadamente 40 pessoas debateram melhorias para o segmento do transporte no Rio Grande do Sul, além de qualificações para motoristas e empresários. O presidente da Fetransul, Paulo Caleffi, presidiu o encontro. Estiveram presentes representantes de todas as filiais do SEST/SENAT no estado e sindicatos do setor.

Feira Transposul

Entre os expositores, o clima é de otimismo. Durante os três dias as equipes das concessionárias DAF Austral e DAF Eldorado estarão presentes para dar suporte aos visitantes, apresentar os caminhões, os serviços pós-venda da companhia e opções as opções de venda a prazo, como a CDC, o Finame e o Consórcio Nacional DAF.

– A TranspoSul é reconhecida como umas das principais feiras de logística no Brasil. É um ótimo momento para fazermos novos contatos, novos negócios e também reforçamos a presença da marca DAF na região Sul, que concentra grande parcela dos caminhões circulantes de nossa marca, sendo especificamente o Rio Grande do Sul o responsável pelo nosso maior market share no país – comenta o diretor comercial da DAF Caminhões Brasil, Luis Gambim.
Ambas concessionárias possuem unidades na região sul. A Austral está localizada no Rio Grande do Sul em Portão. A Eldorado possui atualmente três unidades, sendo uma no Rio Grande do Sul, em Canoas, e duas em Santa Catarina, em Tubarão e Chapecó.

No segmento de peças e acessórios há muitas novidades para serem conferidas. A Atual Pneus lança no evento, o primeiro pneu com 22mm de banda urbana do mercado: o pneu AU2 é indicado para uso na cidade e curtas e médias distâncias. Além de maior durabilidade e economia, oferece excelente tração em asfalto e pisos molhados. Há dez anos no mercado e com unidades em Uruguaiana, Ijuí e São Leopoldo, a empresa oferece, além de serviços de recapagem de pneus para caminhões e utilitários, também a venda de pneus novos da marca Continental. Também é possível contar com serviços especializados em seus Truck Centers e em seu Auto Center.

O estande Transportadora da Vida recebeu a visita do Silveirinha, o boneco da TSG – Transportes Silveira Gomes, e da Uni e o Dão, bonecos da Unidão Transportes e Logística. Os personagens, junto com representantes da Triunfo Concepa e a Transportadora Brasil de Estrela e Nova Santa Rita, promoveram ações de conscientização aos visitantes da feira.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: