Publicidade

Kia Motors do México inaugura nova fábrica em Pesquería

A Kia Motors inaugurou oficialmente a sua nova unidade de produção no México na última quinta-feira, 8/9, após cerimônia de abertura com a presença de mais de 500 pessoas. Iniciada em outubro de 2014, a Kia Motors do México inaugura sua nova fábrica em Pesquería, no estado mexicano de Nuevo Léon, com investimento da marca e de fornecedores da ordem de US$ 3 bilhões.

A cerimônia realizada na nova planta contou com a participação do secretário de Economia do México, Ildefonso Guajardo Villareal, do governador de Nuevo Léon, Jaime Rodríguez Calderón, e do prefeito de Pesqueria, Miguel Ángel Lozano Munguía. A delegação da Kia foi composta por cerca de 100 visitantes provenientes da Coreia, incluindo Mong-Koo Chung, presidente da Hyundai Motor Group, e o CEO e vice-presidente da Kia Motors Corporation, Hyoung-Keun Lee.

“A nova fábrica aqui no México representa o próximo passo da Kia Motors para se tornar uma das fabricantes de automóveis mais importantes do mundo”, disse Mong-Koo Chung, durante seu discurso na cerimônia de inauguração. Ainda de acordo com o presidente, “o design inovador e de classe mundial dos veículos produzidos na fábrica da Kia Motors no México será abraçado por nossos clientes não só aqui, como também em países vinculados à exportação da América Latina e América do Norte”.

A Kia amplia sua capacidade de produção mundial, sendo que a nova fábrica traz potencial de produção anual de 400 mil unidades, elevando a capacidade de fabricação global da marca coreana para 3,56 milhões de veículos.

A nova planta do México iniciou suas operações em meio deste ano, com o Kia Forte (também conhecido como Cerato em outros mercados). A partir de 2017, a marca coreana prevê o início da produção do Kia Rio, cuja estreia mundial ocorrerá em 29 de setembro no Salão do Automóvel de Paris, na França.

Além de abastecer o mercado mexicano, onde Kia tem como meta a participação de 5% até 2020, 80% da produção da nova fábrica será destinada para outros países da região, incluindo os EUA e outros mercados da América Latina, onde são esperados o aumento da demanda por carros da Kia.

Atualmente, a nova fábrica opera em um turno, produzindo cerca de 100 mil carros por ano, ou seja, traz capacidade de fabricar um carro a 53 segundos ou 68 unidades por hora. Um segundo e terceiro turno será adicionado em 2017 para produção de 300 mil unidades por ano. A Kia Motors espera ter sua planta operando com capacidade plena de 400 mil unidades, incluindo três turnos até o final de 2018.

A nova fábrica traz instalações de alta tecnologia integrada de produção, com 420 robôs automatizados na linha de montagem e pintura. Um novo centro de controle de qualidade também foi implementado para garantir que todos os veículos sejam fabricados com os mais altos padrões exigidos pela marca.

A fase final do processo de produção envolve avaliação avançada de qualidade dos componentes e é realizado em conjunto com os fornecedores da Kia, permitindo que toda a cadeia se beneficie com as conclusões relacionadas à qualidade. O centro de controle de qualidade garante a melhoria contínua dos veículos, bem como a reputação da marca para a produção de carros que superem as expectativas dos compradores.

No total, a nova fábrica tem estimativa de abrir mais de 14 mil postos de trabalho até o final de 2017. A planta também inclui um centro de formação para os trabalhadores da linha de montagem, com abordagem sistemática da Kia à formação profissional e desenvolvimento de recursos humanos. Todos os funcionários serão submetidos por um período de treinamento de 15 dias antes de serem atribuídos às suas posições na linha de montagem, com mais oportunidades para uma formação e avanços no futuro.

A unidade de produção Kia Motors do México também vai investir cerca de US$ 1 milhão por ano em ações voltadas à Responsabilidade Corporativas com iniciativas para os cidadãos locais de Pesquería. Estas atividades incluem a doação de veículos para as organizações de segurança pública, o apoio às famílias de baixa renda e a criação de estabelecimentos de ensino e bolsas de estudo.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade