Publicidade

Papel e celulose dominam cargas para exportação via trem no Tecon Santos

Papel e celulose correspondem à metade das cargas de exportação movimentadas nos ramais ferroviários do Tecon Santos, maior terminal de contêineres da América do Sul, localizado no Porto de Santos e operado pela Santos Brasil. As commodities são provenientes das regiões de Suzano (SP) e Três Lagoas (MS). No acumulado do ano, até o mês de novembro, cerca de 21,7 mil contêineres para exportação foram movimentados, via trem, no Tecon Santos com produtos dos setores químico, agrícola, automotivo, entre outros.

O modal ferroviário vem atraindo cada vez mais os exportadores de commodities ao oferecer segurança da carga, menor custo e ganhos ambientais. É ainda uma forte alternativa para a diminuição do trânsito nas estradas e nos acessos ao Porto de Santos. Cada vagão pode transportar até quatro contêineres de 20 pés, quantidade suficiente para tirar das ruas quatro caminhões. Além disso, reduz o risco das operações e o nível de emissão de CO2 em até 70% no meio ambiente.

De acordo com previsão da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), o Brasil está muito perto de passar de quarto para segundo maior produtor mundial de celulose, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. A capacidade instalada brasileira subirá de 17,4 milhões de toneladas em 2015 para 20,9 milhões de toneladas/ ano. A China é o maior comprador de celulose do Brasil, superando a Europa, que detinha esta posição.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade