Publicidade

Automóveis produzidos no Complexo Industrial da Nissan em Resende (RJ) chegam à Argentina

Após iniciar a exportação de automóveis do Complexo Industrial de Resende para os países da América Latina em 2016, a fábrica da Nissan começou a enviar veículos também para a Argentina. Mais de 2 mil unidades de modelos Nissan March e Nissan Versa brasileiros já foram embarcadas para atender a demanda do mercado argentino.

O Chairman da Nissan América Latina, José Valls, reforça que “Resende é uma planta moderna, com elevados indicadores de qualidade, escolhida para se tornar uma plataforma de exportação para a América Latina. Foi construída para entregar o melhor da qualidade e tecnologia japonesa em toda a região”. Desde abril de 2016 a planta de Resende exporta seus modelos para os mercados da América Latina, e hoje já entrega unidades na Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Peru, Panamá, Paraguai e Uruguai.

Veículos NissanA expectativa do executivo é duplicar o volume de exportação e ampliar o número de países que irão receber os produtos brasileiros no ano-fiscal de 2017. “A região possui um potencial significante para a Nissan. Nosso time está se preparando para uma crescente demanda na região nos próximos anos, para a qual Resende se transformará em um polo de exportação”, afirma ele.

Complexo Industrial de Resende

Inaugurado em abril de 2014, o novo Complexo Industrial permite que a Nissan produza mais veículos no Brasil e o objetivo é que eles sejam cada vez mais nacionais. Por isso, a empresa montou uma área ao lado da unidade de Resende, com infraestrutura completa, para receber fornecedores importantes para sua operação e aumentar a nacionalização dos componentes. O foco na qualidade também fez a Nissan tomar a decisão de ter um Complexo Industrial completo no país, garantindo assim seus elevados padrões mundiais de produção, com áreas de estamparia e de injeção de plásticos dentro de sua unidade, algo incomum nas fábricas instaladas no Brasil em função da complexidade e dos elevados valores de investimentos que exigem. Com estas áreas integradas ao processo, se ganha, além de qualidade, em tempo de produção, redução de estoques e flexibilidade para o mix de fabricação.

Essa unidade industrial recebeu um dos maiores investimentos realizados no país para a construção de uma fábrica de automóveis, de R$ 2,6 bilhões, exatamente para ter esse ciclo de produção completo. No total, a capacidade é para produzir até 200 mil veículos e 200 mil motores por ano. Desde abril de 2016 a planta de Resende exporta seus modelos para os mercados da América Latina, e hoje já entrega unidades na Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Peru, Panamá, Paraguai e Uruguai.

O conceito de fábrica sustentável do Complexo Industrial da Nissan em Resende vai além do uso de equipamentos de última geração e processos avançados de produção de veículos e motores. O compromisso em ser uma unidade verde, uma das mais sustentáveis da Nissan em todo o mundo, nasceu já na concepção do projeto dos prédios e de toda a infraestrutura.

Os prédios apresentam sistemas de iluminação e ventilação naturais, que reduzem o consumo de energia e, consequentemente, têm baixo impacto ambiental. Há uma atenção especial com o sistema de tratamento de resíduos utilizados no processo produtivo, para reutilização da água e segregação de resíduos sólidos para correta destinação de descarte. O objetivo é reduzir constantemente as emissões de CO2 e a geração de compostos orgânicos voláteis (VOCs) provocados pela produção. A empresa também cuida do ecossistema da região da fábrica.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima: