Publicidade

DHL Resilience360 ajuda clientes a evitar perdas e aprimorar resiliência das cadeias de suprimentos

A mudança climática, a globalização e as instabilidades políticas e sociais contemporâneas colocaram ainda mais pressão sobre as cadeias de suprimentos. Segundo um estudo do Business Continuity Institute & Experton Group, 83% das empresas experimentou pelo menos uma interrupção em sua cadeia logística em 2013. Outro estudo, desta vez da KPMG, indicou que 91% dos executivos de logística não tem acesso ágil aos impactos de disrupções em suas cadeias. Para fazer frente a este desafio, a DHL, empresa líder mundial em logística, oferece o Resilience360, solução de gestão de riscos baseada em nuvem que mapeia, monitora e avalia riscos em toda a cadeia de suprimentos.

De acordo com Gustavo Cruz, Gerente de Desenvolvimento de Negócios para o Resilience360, na DHL Global Forwarding, “manter a resiliência das cadeias de suprimentos é um dos principais desafios das empresas atualmente. Cada vez mais longas e complexas, as cadeias estão sujeitas a quatro categorias principais de riscos: operacional (relativa ao manuseio da carga e processos administrativos), desastres naturais (furacões, incêndios, chuvas torrenciais, etc.), transporte (a movimentação da carga via aérea, marítima ou terrestre e suas combinações) e político/social (conflitos, protestos, greves, etc.). A Plataforma Resilience360 visa endereçar esses riscos, aprimorando a resiliência da operação”.

A plataforma é composta de quatro módulos principais. O primeiro é o de Risk Assessement que avalia o índice de exposição de cada cadeia de suprimentos, incluindo mapas de calor que identificam as regiões com maior risco, uma ficha analítica dos riscos de cada país e consultoria especializada. O segundo módulo monitora incidentes em todo o globo 24/360. No terceiro, torres internacionais de controle da DHL gerenciam incidentes dos clientes na movimentação de carga. Por fim, o quarto módulo proporciona a visualização em mapas interativos das informações dos demais módulos e outros aspectos relevantes relativos aos riscos.

“Além das informações geradas por bases de dados e analistas da DHL, o quarto módulo permite a integração com sistemas de monitoramento dos clientes, o input de alertas personalizados e a aplicação de filtros a fim de facilitar a visualização do risco e incidentes em rotas, locais ou cadeias específicas”, completa Gustavo Cruz. Outro grande diferencial da plataforma é o mapeamento do risco na cadeia, incluindo uma escala por fornecedor e, até mesmo, dos prestadores de serviços subsequentes, o que permite o desenho de cadeias e rotas com menor exposição.

A mitigação de riscos nas cadeias logísticas trazem muitos benefícios. O principal é a prevenção de perdas no transporte e na armazenagem de produtos, seguida da diminuição da necessidade de estoques reguladores e de interrupções na produção. Em última instância, gerenciar riscos contribui com a lealdade dos consumidores e evita impactos mais significativos na reputação das empresas.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade