Publicidade

Neste Carnaval, não faça feio na avenida… Por Mauricio Canineo, CEO da Campneus

…ou na rua, ou na rodovia. Sabemos que essa época é uma das favoritas pelo brasileiro para viajar e se divertir. Porém, nem só de fazer malas e reservas de hotéis vive um feriado prolongado. E nem só de combustível vive um automóvel. Para que o trajeto seja feito com segurança e sem imprevistos, é preciso estar atento à manutenção do veículo e, se possível, realiza-la preventivamente.

O trânsito pesado, excesso de veículos e horas a fio no “anda e para” das estradas é o possível cenário de milhares de motoristas que trafegarão pelas rodovias do Brasil nesse feriado de Carnaval. O condutor precisa estar atento à direção para evitar acidentes, mas também deve prestar atenção em itens essenciais para o funcionamento de seu veículo. O desgaste do automóvel, quando transita nesse cenário, chega a ser maior do que outros que trafegam em situações menos agressivas.

Dados da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) revelam que em 2016 mais de 740 mil veículos precisaram de socorro de guincho (368.207) e socorro mecânico (376.690) nos 6,9 mil quilômetros de estradas do estado de São Paulo. Isso representa, em média, mais de 62 mil carros mensalmente que necessitam de auxílio de reboque devido alguma pane. Tendo por base somente o estado de SP, o número já é considerado alto. Se colocarmos isso a nível nacional, o dado será alarmante. Imagine então em uma época de feriado prolongado?

Lembre-se que durante o deslocamento, o motorista utiliza diversos componentes do automóvel que, se não verificados, podem causar anormalidades. O sistema de freios deve sempre estar em ordem para garantir a segurança do motorista. Devido as constantes frenagens no ‘anda e para’ das estradas, utilizamos esse item muito mais que os outros componentes. O sistema de freios deve ser revisado periodicamente. O fluído de freio precisa substituído a cada 10.000 quilômetros ou um ano. Porém, antes da troca total, deve ser feita uma avaliação para verificar se a substituição é realmente necessária.

Deve ser detectada também a presença de água no fluído, que causa a impressão de pedal borrachudo e oxidação prematura dos componentes do sistema. Outras formas de perceber que os freios não estão bons são: ao aciona-lo, o volante e veículo apresentam vibração e a altura do freio de mão está muito acima do banco.

Um item que poucos se atentam, mas que são fundamentais para a rodagem do veículo, é o pneu. Eles devem estar calibrados corretamente para evitar o desgaste prematuro e prejudicar a condução do motorista. Sempre verificar a calibragem indicada pela montadora. Essas informações podem ser encontradas no manual do veículo, na tampa de combustível ou na porta do condutor. Esteja atento ao indicador de desgaste de rodagem, chamado de TWI (Tread Wear Indicator), presente na banda de rodagem de todos os pneus. Os sulcos da banda de rodagem não podem ser menores que 1,6 milímetros de altura. Pneus com sulcos abaixo deste padrão-limite oferecem sérios riscos de segurança. Além disso, tal descuido gera multa e registro de infração na Carteira. A multa para motoristas com veículos com pneus carecas é de R$ 195,23 mais cinco pontos na CNH.

O óleo do motor é muito mais exigido em situações de congestionamento. Deve-se ficar atento já que a temperatura do motor aumenta devido a pouca circulação do ar. Com base nessa informação, a tendência é o maior consumo do óleo. O proprietário deve sempre olhar o manual do veículo, que explica as condições de troca do óleo de acordo com a utilização do carro.

Muitos condutores utilizam diversos equipamentos eletrônicos, como rádio e conectores elétricos, ao mesmo tempo no carro. Ao contrário do que muitos motoristas se questionam, essa atitude não consome a bateria do carro. Essa é uma dúvida muito constante, mas enquanto o carro está ligado, não ocorre o consumo da bateria.

Porém, uma atitude que pode prejudicar a bateria é “desligar e ligar” o veículo enquanto enfrenta um congestionamento. Posso afirmar que essa operação, além de consumir mais carga da bateria, prejudica o motor de partida do veículo, causando no futuro dificuldades para ligar o carro.

E com o calor que está fazendo, é impossível viajar sem o ar condicionado. O uso constante desse item não prejudica o veículo, mas para garantir seu bom funcionamento, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Por questão de conforto e até mesmo segurança, usamos o ar condicionado praticamente em todo percurso. Para isso, devemos sempre verificar o filtro de ar condicionado, realizando sempre a higienização para evitar fungos e bactérias e, quando necessário, fazer a troca do filtro.

Portanto, antes de se apresentar na avenida nesse carnaval, verifique se o seu carro (mesmo que não alegórico) está atendendo todos os requisitos. Se você fez todas as manutenções preventivas, o seu feriado atingirá a tão desejada nota 10. Aproveite.

Mauricio Canineo é CEO da Campneus desde novembro de 2015. Está no Grupo Pirelli há 33 anos, tendo grande parte de sua atuação no exterior, na qualidade de CEO da Pirelli México, Pirelli Venezuela, Colômbia e da sub-região Mercados Andinos e América Central. Conselheiro da Câmara Ítalo-Brasileira de Comécio no México (2007-2012) e Conselheiro do Comitê Empresarial de UDLAP (Univeridad de las Américas Puebla) no período de 2011-2012. Graduado em Engenharia Mecânica (FEI Engenharia) e detentor de certificados nos programas de Gestão Avançada (IESI Espanha), Liderança (Fundação Dom Cabral), Finanças e Análise de Projetos (Universidade Anáhuac / México).


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade