Publicidade

Emissões: três sinais de falha no catalisador e de que seu carro está poluindo

Em um País com uma frota de 51 milhões de veículos, a preocupação com as emissões de poluentes é constante. Por esse motivo, o bom funcionamento do catalisador automotivo, componente responsável por converter até 98% dos gases tóxicos provenientes da combustão em vapores inofensivos, é essencial para o meio ambiente e saúde da população. Principal fabricante do componente do Brasil, a Umicore, alerta motoristas e reparadores automotivos sobre os sinais de que a peça está perdendo eficiência.

Barulho no escape

De acordo com Cláudio Furlan, gerente comercial da Umicore, barulhos no sistema de escapamento podem indicar problemas físicos no catalisador. “Se o motorista perceber algum ruído incomum vindo do escapamento, é recomendado que ele vá até uma oficina de confiança para verificar a integridade do componente”, explica. Da mesma forma, caso o reparador automotivo receba alguma queixa relacionada a isso, deve priorizar a inspeção da peça.

UmicorePerda de potência

A perda de potência do veículo também é um sinal de que pode haver deficiência no catalisador. Nesse caso, o problema pode ser o derretimento parcial da face da peça. “Quando isso ocorre, as sondas lambdas não conseguem detectar o problema, pois a estocagem de oxigênio continua acontecendo. Porém, a transformação dos gases não ocorre de maneira eficiente e o automóvel passa a emitir gases tóxicos acima dos limites legais”, explica Miguel Zoca, gerente de Aplicação do Produto da Umicore. Além da perda de desempenho, o derretimento parcial do catalisador pode causar um aumento no consumo de combustível.

Luz da injeção eletrônica

O indício mais grave de que o catalisador precisa ser substituído é o acionamento da luz da injeção eletrônica no painel. “O acionamento da luz de diagnose pode indicar problema em qualquer componente do sistema de emissões. Quando essa falha é no catalisador, significa que o componente já está com uma degradação avançada e precisa ser substituído”, diz Zoca.

Para garantir que o componente tenha a mesma vida útil do veículo é preciso que o veículo passe pelas revisões periódicas, conforme especificação da montadora. “Em geral, o catalisador é prejudicado pela falta de manutenção de outros itens do veículo ou do uso de produtos inadequados como combustível de má qualidade, por exemplo. Por isso, é preciso ter atenção com os cuidados com o carro”, finaliza Cláudio Furlan.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade