Publicidade

Carro parado na garagem: como transformar despesa em renda

Já parou para calcular quanto se gasta com um carro no período de um ano? Atualmente no Brasil, pesquisas de mercado revelam que um carro popular avaliado em R$ 50 mil pode gerar gastos de mais de R$ 10 mil. Isso inclui depreciação do veículo, IPVA, DPVAT, seguro, revisões, manutenções periódicas, combustível e uma longa lista de requisitos para manter o carro sempre tinindo. Se for levado em consideração que, de acordo com uma pesquisa publicada pela revista Fortune em 2016, carros ficam estacionados durante 95% do dia, o custo de manter um veículo que é pouco usado tem pesado muito no bolso de muitos brasileiros.

Em tempos de recessão econômica e novos formatos de mobilidade urbana, como a popularização de aplicativos de transporte por preços convidativos, muitas pessoas estão repensando a compra de veículos, comparando constantemente esses gastos versus uma locomoção alternativa. Ainda que em muitos casos seja possível fazer essa substituição, muitas pessoas não conseguem se desfazer do veículo por necessidades específicas, criando situações em que o carro fica parado na garagem por diversos dias seguidos.

Além dos gastos com tributos e serviços, o tempo parado também pode ser um vilão para a parte mecânica do automóvel e afetar a sua performance. Gasolina, por exemplo, tem validade: em um mês, o combustível já começa a perder as suas principais qualidades e gerar algumas impurezas que podem entupir o filtro de combustível, causando danos aos bicos injetores no motor.

O ar-condicionado também pode ser afetado pelo pouco uso. Ao ser desligado, o sistema resfria o ambiente e acaba causando umidade nos dutos de ventilação interna do veículo – um ambiente propício para criação de fungos, bactérias e elementos que causam problemas respiratórios nas pessoas. E aquela luz de stand-by que fica acesa mesmo quando o carro está desligado pode consumir a bateria do carro enquanto ele está parado.

Com o intuito de oferecer uma solução para esse cenário e, de quebra, proporcionar uma renda extra para donos de carros, novos aplicativos estão chegando ao mercado. É o caso da Moobie, uma comunidade de aluguel de carros que gera renda para quem tem carro e cria uma alternativa de transporte para quem não tem.

“Observamos que cada vez mais pessoas estão optando por outros meios de transporte dentro da cidade, como ir para o trabalho de bicicleta ou usar táxi por conveniência de tempo e alto custo de estacionamento, criando uma oportunidade para que aquele veículo possa ser utilizado por outra pessoa”, explica Tamy Lin, fundadora da Moobie.

O aplicativo, lançado recentemente e com atuação inicial apenas em São Paulo, disponibiliza carros particulares para locação de lazer por preços inferiores aos praticados por locadoras tradicionais e sem burocracia. Tudo é feito por um aplicativo de celular e a entrega das chaves acontece pessoalmente, pelo proprietário do veículo, deixando toda a experiência mais pessoal.

“Desenvolvemos uma plataforma que deixou muito fácil o processo de conseguir uma renda adicional com o carro e que, ao mesmo tempo, facilita a vida de quem precisa alugar um veículo para fazer uma viagem rápida, por exemplo. Além de diversas medidas adotadas para garantir a segurança dos usuários, como checagem de informações e seguro próprio para todas as locações, o pagamento é feito via app por cartão de crédito, evitando fraudes”, complementa Tamy.

A tecnologia pode ser uma importante aliada para esses novos modelos de economia e mobilidade colaborativas, além de manter seu carro funcionando e ainda disponível sempre que precisar, já que o proprietário tem flexibilidade para aceitar e recusar as reserva. E com os ganhos, é possível pagar o IPVA e ainda fazer uma renda extra. Para mais informações sobre a Moobie, acesse: https://www.moobie.com.br/parceiro

Sobre a Moobie

A Moobie é uma comunidade de compartilhamento de veículos criada para promover a economia criativa e incentivar a mobilidade urbana. Por meio de uma plataforma simples e rápida, aproximamos pessoas que buscam novas formas de consumo como o carsharing, criando uma comunidade que contribui para cidades mais sustentáveis.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade