Publicidade

Toyota aumenta produção da Hilux e SW4 na Argentina

A Toyota anuncia a expansão de 30% no volume de produção dos modelos Hilux e SW4, o que representa um incremento na ordem de 34.000 unidades a mais por ano, em sua planta localizada na cidade de Zárate, na Argentina, até o final de 2017. O aumento irá proporcionar a abertura de 300 novos empregos naquela unidade. Com a ampliação da produção, a marca também planeja elevar o volume das exportações em 50%, sendo 70% direcionado para 21 países na região da América Latina e Caribe.

A fábrica da Toyota em Zárate produz, atualmente, cerca de 97.000 veículos por ano, com 77.000 picapes Hilux e 20.000 SUVs SW4. Com a expansão na linha de produção dos modelos, a capacidade daquela unidade deve chegar a algo perto de 131.000 unidades/ano, em dois turnos de trabalho. A fábrica ainda tem o potencial para atingir 140.000 unidades/ano, em sua capacidade plena. Atualmente, cerca de 5.000 colaboradores atuam nesta fábrica.

Nova Hilux“Estou muito feliz porque, hoje, um sonho torna-se realidade, devido à boa cooperação do Governo argentino, sindicatos, fornecedores, concessionários e todo o time da Toyota, que trabalharam juntos, como uma família”, declara Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e Chairman da Toyota do Brasil e Argentina. “Esta é uma ótima notícia e representa outro passo fundamental no posicionamento da Toyota na Argentina e na região da América Latina como base de exportação dos modelos Hilux e SW4”, complementa.

O anúncio foi feito durante encontro no Japão entre o presidente argentino, Mauricio Macri, e o Chairman da Toyota Motor Corporation, Takeshi Uchiyamada. O aporte realizado para esta nova etapa é o mais recente de uma série de investimentos feitos pela marca na região e que totaliza mais de R$ 2 bilhões nos últimos cinco anos.

Em 2002, a Toyota iniciou o plano para expandir sua operação na Argentina, quando a empresa anunciou investimentos a fim de tornar a planta de Zárate referência em produção e exportação de veículos comerciais leves. A estratégia foi consolidada em 2005, com o lançamento do projeto que deu origem à produção local da picape média Hilux e do SUV médio SW4, revolucionando o mercado argentino. Desde 1997, a fabricante produziu mais de um milhão de unidades.

Hilux e SW4 no Brasil

No Brasil, a picape média Hilux e o SUV, importados da planta argentina da Toyota, são líderes isolados em seus respectivos segmentos de atuação.

Com mais de 30% de participação entre as picapes médias no território nacional em 2017, a Hilux tornou-se, desde sua introdução no mercado doméstico, em 1992, sinônimo de robustez e sofisticação. Em 2016, a picape da Toyota encerrou o período com desempenho 3% superior ao de 2015, com 33.696 veículos vendidos, performance que consolidou a liderança do modelo entre todas as picapes médias vendidas no País.

A 8ª geração da Hilux chegou ao mercado brasileiro em novembro de 2015, com design totalmente renovado e muito mais elegante, uma lista de equipamentos mais recheada, excelente conforto ao dirigir, novo motor e transmissão, chassi mais resistente e melhor capacidade fora de estrada. Tudo isto, sem descuidar da segurança.

A Toyota Hilux alcançou o mais elevado patamar no quesito segurança e estabeleceu novos parâmetros no seu setor de atuação ao conquistar cinco estrelas para passageiros dos bancos dianteiros e cinco para passageiros do assento traseiro, nos testes independentes de segurança do Latin NCAP. A nota máxima para proteção de todos os passageiros da picape também comprova o alto padrão de segurança da nova Hilux.

Atualmente, a Hilux é vendida nas seguintes configurações: Chassi-cabine 4×4 e câmbio manual; Standard 4×4, nas configurações com cabine simples ou dupla, também com transmissão manual de seis velocidades; SR; SRV; e a exclusiva top de linha SRX. As três últimas são equipadas com tração 4×4 e transmissão automática de seis velocidades. Todas são equipadas com motor Toyota 1GD 2.8l de quatro cilindros em linha, com turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. As versões flex são SRV 4×4 A/T e SRV 4×2 A/T, além da SR 4×2 A/T.

A nova geração do SUV SW4, lançada no Brasil em fevereiro de 2016, segue a mesma trajetória de sucesso no mercado local, com domínio do segmento de SUVs médios, respondendo, até aqui, por um market share de 52%. Em 2016, o modelo vendeu 12.175 unidades, crescimento de 40% sobre o total registrado em 2015, com 8.694.

O SW4 chegou ao Brasil pela primeira vez em 1998. Desde então, conquistou clientes fiéis capazes de reconhecer o pioneirismo do modelo que alia características de uso misto, sem perder sua vocação off-road.

A Toyota oferece ao mercado brasileiro cinco opções do SW4: SRX A/T de sete assentos e SRX A/T de cinco assentos, ambas a diesel, SR A/T de sete assentos e SR A/T de cinco assentos, com motor flex fuel, além da SRX A/T de sete assentos equipada com propulsor movido à gasolina.

Como segurança é prioridade para a Toyota, a nova geração do Toyota SW4 também pode ser considerada benchmark no quesito. O modelo recebeu cinco estrelas (de cinco possíveis) tanto para passageiros adultos quanto para crianças, em teste de auditoria realizado pelo Latin NCAP (Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe).


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade