Publicidade

Filtro do ar: a importância dos detalhes na hora da troca

Os reparadores e donos de veículos sabem que é preciso substituir o filtro do ar depois de algum tempo. Na maioria das vezes, é um trabalho rápido e nem precisa de ferramentas. Mas a equipe técnica da Sogefi, fabricante dos filtros Fram, alerta que essa aparente facilidade pode criar uma série de problemas. Não basta fazer, é preciso fazer bem feito.

Intervalo de Troca

Um primeiro cuidado, que muitos ignoram, é sempre trocar o filtro do ar de acordo com os intervalos recomendados no manual do veículo, seja para uso normal ou severo. Na linha pesada, é comum existir no painel um alerta para indicar que o elemento está saturado. Quem adia a troca enfrenta problemas de dirigibilidade e ainda gasta mais com combustível e manutenção.

Atenção na Compra

Nas oficinas, é comum encontrarmos veículos usando filtros do ar incorretos. Seja por causa do preço ou daquela conversa de que “eu não tenho o modelo exato aqui, mas esse também serve”, vários motores acabam danificados. O sistema é projetado para trabalhar com máxima precisão. Qualquer diferença nas dimensões do elemento pode criar uma entrada de ar falsa.

Com as novas tecnologias, encontrar os filtros corretos para cada aplicação é muito fácil. A Fram, por exemplo, conta com catálogos impressos, ferramentas de busca na internet (em www.fram.com.br e www.filtrosfram.totalmobi.net) e aplicativos para celulares e tablets (iOS, Android e Windows). Em minutos, é possível localizar os códigos necessários para fazer o trabalho com perfeição.

Evite as Adaptações

Trocar o conjunto original do filtro do ar por outro modelo, como as versões “esportivas”, também não é recomendado. Esses produtos costumam oferecer menor restrição ao fluxo de ar, de forma a garantir mais potência. O problema é que o caminho mais fácil para conseguir esse ganho é utilizar materiais que filtram apenas as impurezas maiores.

Qualidade do Filtro

Muitas vezes, encontramos à venda elementos filtrantes que parecem iguais e têm preços bem diferentes. Isso acontece porque é possível fabricar um filtro com materiais de diversas qualidades. Mas um composto inferior não protege o motor da forma adequada. Grande parte da poeira acaba passando direto e age internamente como uma lixa.

Filtros originais, como a linha Fram, são certificados por normas internacionais e conseguem reter mais de 99% das impurezas do ar. Seu papel, de altíssima qualidade, chega a capturar partículas com até um milésimo de milímetro de diâmetro (cerca de 50 vezes menor do que a ponta de um fio de cabelo). Um produto mais barato nunca terá essa eficiência.

Limpeza e Revisão

Além de usar o filtro correto e original, é preciso tomar uma série de cuidados na hora da instalação. O ideal é começar pela limpeza do alojamento. Como o sistema estará desmontado, nunca use jatos de ar, pois uma parte da sujeira pode acabar dentro do motor. Prefira um aspirador de pó (com bico e escova) e, para finalizar, um pano que não solte fiapos.

“Também faça uma revisão completa em todo o sistema de filtragem do ar, principalmente nas peças plásticas, presilhas, vedações, mangueiras, fixações e abraçadeiras. Nos veículos que usam pré-filtros, é preciso realizar a limpeza desses conjuntos e verificar se tudo está funcionando corretamente”, explica Ronilso Toledo, supervisor de assistência técnica da Sogefi.

Produto Descartável

Por último, outro ponto fundamental é evitar a famosa “limpeza” do filtro com o uso de compressores ou batendo o componente para tirar a poeira. Além de não ajudar em nada, esses procedimentos acabam rompendo a estrutura do papel. O elemento filtrante pode até parecer que ficou bem limpo, mas a sua capacidade de reter as impurezas estará comprometida.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade