Publicidade

Rompimento de mangueira tira Boessio da disputa pelo pódio na Copa Truck

Depois de terminar como segundo colocado a disputa da Copa Centro-Oeste, Régis Boessio mantinha expectativas bastante positivas para o início da Copa Nordeste, segundo dos três minitorneios que integram a temporada de 2017 da Copa Truck. Contudo, o piloto gaúcho do Volvo número 83 teve uma participação conturbada nas duas corridas do último sábado (8) em Caruaru, vencidas pelos paulistas Felipe Giaffone e André Marques.

Sétimo colocado no grid, Boessio teve uma largada bem aproveitada na primeira corrida. “O caminhão estava se comportando muito bem, logo depois da largada subi para quarto. O David Muffato teve um problema de suspensão, o que facilitou a ultrapassagem sobre ele, e a partir isso fiquei tentando cuidar os líderes, poupando bem o caminhão pensando na segunda corrida da etapa”, contou o único piloto gaúcho participante da Copa Truck.

Régis BoessioA meta de Boessio era valer-se da inversão das seis primeiras posições finais na formação do grid para a segunda final para disputar mais um pódio. “Eu tinha caminhão para chegar neles, mas é como dizem, chegar é uma coisa e passar são outros quinhentos. Decidi não forçar para estar forte e partir para cima na segunda corrida. Só que aí uma mangueira de água do motor decidiu que era hora de se romper. Saiu toda a água do motor”, descreveu.

Boessio procurou o box da Boessio Competições durante a corrida para sanar o problema. “Só que montar mangueira num motor quente é bem difícil. Foi resolvido, mas a temperatura que o motor atingiu por conta do rompimento da mangueira prejudicou outros componentes, e com isso tive mais problemas na segunda corrida”, encerrou. “O nosso caminhão estava muito competitivo e constante, que é o que desejamos. Pena a mangueira nos deixar na mão”.

A próxima etapa da Copa Truck, definindo a classificação final da Copa Nordeste, terá suas corridas no dia 23 de julho no Autódromo Internacional Virgílio Távora, em Eusébio, cidade cearense vizinha à capital Fortaleza. Régis Boessio atua na única série de caminhões do automobilismo brasileiro como piloto do Volvo número 83, que exibe as cores e logos de Suspentech, Rede de Postos Buffon e Magrão Auto Peças. “Vou para lá com fome de pódio”.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade