Publicidade

Centro de Pesquisa de Segurança Colaborativa da Toyota lista novas rotas para condução de estudos em prol da tecnologia de veículos autônomos e conectados

O Centro de Pesquisa de Segurança Colaborativa da Toyota nos Estados Unidos (CSRC) anunciou hoje um conjunto abrangente de novos programas de pesquisa que estudam as oportunidades e enfrentam os desafios das tecnologias emergentes de veículos. Os onze projetos, lançados em parceria com oito principais instituições de pesquisa na América do Norte, marcam os primeiros projetos lançados no âmbito do CSRC Next, o novo programa quinquenal do centro que continua a apoiar uma transição mais segura para o futuro da mobilidade.

Os projetos de pesquisa estarão focados no impacto da tecnologia avançada em tendências mais amplas de segurança rodoviária e na interação entre humanos e máquinas. Os desafios específicos de pesquisa incluem a integração de sistemas de segurança ativos avançados, como frenagem de emergência automática e sistemas passivos, design de experiência humana para veículos de tecnologia avançada, monitor de fadiga para motoristas e uso de análises para ajudar a melhorar o estudo de dados de condução natural.

“As tecnologias de veículos autônomos e conectados estão apenas começando a transformar a paisagem do transporte”, disse Chuck Gulash, diretor da CSRC. “Ao trabalhar em conjunto com instituições de renome mundial e tornar nossos resultados públicos, estamos orgulhosos por ajudar a realizar a promessa de soluções avançadas de mobilidade para um futuro de transporte seguro e conveniente”.

Desde o seu lançamento em 2011, o CSRC lançou e completou 44 projetos de pesquisa com 23 universidades parceiras, publicando mais de 200 trabalhos apresentados em várias conferências da indústria. Os projetos da CSRC fizeram contribuições significativas para a segurança automóvel em todo o setor, incluindo pesquisas sobre fatores humanos na segurança veicular e a eficácia de sistemas de segurança ativos e passivos, bem como a coleta de dados de condução e o desenvolvimento de novas ferramentas para analisar esses dados.

Lançado em janeiro de 2017, o CSRC Next baseia-se nos conhecimentos adquiridos nos primeiros cinco anos do CSRC e direcionará US$ 35 milhões para a pesquisa de segurança em tecnologias avançadas de veículos, incluindo sistemas autônomos e conectados. O CSRC Next continuará a apoiar programas de pesquisa em curso no Toyota Research Institute (TRI) e no Toyota Connected (TC) para ajudar a acelerar o desenvolvimento de tecnologias e serviços de condução autônomos e conectados.

Os projetos do CSRC serão concentrados em quatro pesquisas:

1. A integração potencial de sistemas avançados de segurança ativa e sistemas de segurança passivos, usando sensores avançados de pré-choque para melhorar e personalizar a proteção contra impactos;

2. Construir modelos de pesquisa para ajudar a compreender e fortalecer a relação veículo-motorista e a apoiar a aceitação social das tecnologias avançadas dos carros;

3. Estudar o monitor de fadiga de motoristas e trabalhar para melhorar a mobilidade usando métricas de fisiologia e saúde;

4. Aplicar grandes técnicas de análise de dados e segurança para desenvolver algoritmos e ferramentas para estudar dados de condução natural.

A lista completa dos novos projetos e parceiros de pesquisa do CSRC Next inclui:

 

v\:* {behavior:url(#default#VML);} o\:* {behavior:url(#default#VML);} w\:* {behavior:url(#default#VML);} .shape {behavior:url(#default#VML);}

Título do projeto

Descrição

Parceiro

Ativação muscular e de movimento de jovens voluntários em manobras de correção

Quantificar as principais respostas dos ocupantes (cinemática e atividade muscular) para o desvio de rota e a frenagem de emergência usando indivíduos adultos e crianças em uma pista de teste

Hospital Infantil da Filadélfia

Estimativa de benefícios integrados para sistemas abrangentes ativos e passivos

Estimar o problema de segurança residual após a implantação de sistemas de segurança integrados (ISS) no futuro. A ISS consiste em todos os ativos (frenagem automática, pedestres, ciclistas, alerta de troca de faixa etc.) e sistemas de segurança passivos (airbag dianteiro e de cortina, resistência do teto, proteção ativa para pedestres etc.).

Centro Tecnológico da Virginia

Dinâmica dos ocupantes do veículo durante manobras de prevenção de acidentes

Investigar a cinemática dos ocupantes adultos expostos a Frenagem de Emergência Automática (AEB) e manobras de correção de rota em uma pista de teste

Instituto de Pesquisa do Transporte da Universidade de Michigan

Estudo para o desenvolvimento de um sistema de detecção de emergências médicas em veículos

Desenvolver uma técnica computacional para detecção robusta de ruído e predição de infarto do miocárdio e isquemia miocárdica (MI) dentro de um veículo. As máquinas-modelo serão preparadas com dados de ECG coletados de casos hospitalares e de veículos para ajudar a detectar e prever a ocorrência de MI dentro do carro, bem como outros assuntos relacionados.

Centro de Pesquisa Integrada em Cuidados Críticos da Universidade de Michigan (MCIRCC)

Estimativa dos benefícios do sistema de faróis adaptativos

Medir as características da resposta e o benefício estimado em relação à redução de acidentes fatais ou com feridos do sistema de farol adaptativo que destaca os pedestres e ciclistas detectados usando o estudo do simulador de motorista e de pedestres/bicicleta.

Simulador Nacional de Direção Avançada – Universidade de Iowa

Estudos de condução natural e controlados – Transições em automação de condução

Fornecer um conjunto de dados útil dos comportamentos dos motoristas ao encontrar situações em que é necessária a transferência de controle entre automação e intervenção humana.

Simulador Nacional de Direção Avançada – Universidade de Iowa

Desenvolvimento de método de teste de saída de estrada

Desenvolver cenários de teste e métodos para a avaliação dos sistemas de aviso, assistência e controle de partida de estrada do veículo em uma pista de teste.

Instituto de Segurança Ativa do Transporte (TASI) – Universidade de Indiana (Purdue University Indianapolis)

Análise da comunicação entre os condutores – Linguagem da condução

Identificar o tipo de comunicação disponível com outros usuários de estrada (por exemplo, pedestres e demais veículos) com tecnologia de ponta em visão computacional.

Laboratório de pesquisas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)

Teoria da comunicação entre condutores – Reforço da interação social

Fornecer um quadro teórico e matemático de como os condutores se comunicam.

Universidade de Wisconsin

Condução automatizada centrada no homem no mundo real: percepção holística e métricas de desempenho

Fornecer um modelo de predição computacional para uma transferência de controle entre a automação e o motorista. O modelo tem fatores originados por comportamentos motores e perceptivos do ser humano, além de cenários e ambientes.

Universidade da Califórnia, San Diego


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade