Publicidade

Volkswagen anuncia investimento de R$ 2,6 bilhões para o desenvolvimento e produção do Novo Polo e Virtus em sua unidade Anchieta

Para receber o Polo, que será lançado no último trimestre de 2017, e o Virtus, sedã programado para o primeiro trimestre de 2018, ambos desenvolvidos com a Estratégia Modular MQB, a Volkswagen está investindo no desenvolvimento dos produtos e na modernização da fábrica Anchieta, para o novo sistema de produção, mais de R$ 2,6 bilhões. Parte do cronograma de investimentos da empresa no Brasil, até 2020, de R$ 7 bilhões, o aporte de R$ 2,6 bilhões contempla o desenvolvimento, a modernização da manufatura, testes de certificação e validação do produto, desenvolvimento local de peças, qualificação de pessoal, além de ações para o lançamento dos modelos no Brasil.

A notícia foi divulgada hoje (14/8) em evento realizado na unidade de São Bernardo do Campo (SP), com a participação de autoridades – o Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin; o Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira; o Prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando; o Cônsul da Alemanha em São Paulo, Axel Zeidler, entre outros –, além de empregados, jornalistas, fãs da marca, concessionários e fornecedores.

“A Volkswagen do Brasil está investindo R$ 2,6 bilhões para o desenvolvimento e a fabricação do Novo Polo e do Virtus no Brasil. A chegada dessas novidades, em linha com o que há de melhor no mundo e atendendo as necessidades dos consumidores da América do Sul, faz parte da construção de uma nova Volkswagen. E essa evolução já está ocorrendo! 2017 marcará a virada de página da Volkswagen do Brasil! A Volkswagen está se reinventando com diversas ações que construirão esta nova marca, com uma nova mentalidade, com muito mais energia e ainda mais alinhada com as expectativas dos nossos clientes”, diz David Powels, presidente e CEO da Volkswagen do Brasil e América do Sul (SAM).

A Volkswagen do Brasil está se preparando para a maior ofensiva de produtos em sua história e trabalha no sentido de ser mais rápida, mais enxuta e mais eficiente. Essa semana as linhas de montagem da fábrica Anchieta iniciaram a produção do Novo Polo.

Produção VolkswagenO Novo Polo chega para atender a um cliente que busca muito mais que mobilidade e quer também design, inovação, alta performance e segurança, pontos os quais o modelo terá diferenciais premium em sua categoria.

Desenvolvimento dos produtos e Modernização da fábrica Anchieta

Os investimentos contemplam as adaptações realizadas no modelo para as normas e os combustíveis locais, além das condições de ruas e estradas brasileiras. Um exemplo é que o Novo Polo brasileiro contará com uma suspensão 20 mm mais alta que o modelo europeu, proporcionando maior vão livre em relação ao solo. O acerto de suspensão foi feito para as condições brasileiras, trazendo mais conforto e segurança. O modelo fabricado na Anchieta também contará com design frontal exclusivo, que é resultado de clínicas realizadas com clientes brasileiros.

Para a produção do Novo Polo, também são utilizados aços de alta resistência, de ultra alta resistência e aços formados a quente, além de uma família de motores com bloco em alumínio, que proporcionam alta rigidez torcional, menor peso do veículo e, consequentemente, menor consumo de combustível.

O montante também contempla inovações em todas as etapas produtivas da fábrica:

a estamparia, onde as chapas de aço são moldadas, recebeu 214 novas ferramentas;
a armação, onde as peças são unidas, formando as carrocerias, ganhou 373 robôs de última geração, mais rápidos, precisos e eficientes, assim como equipamentos de solda a laser, que fazem a união das peças por meio de um feixe de luz;,
a pintura foi reprogramada e customizada para receber as novas cores que acompanharão o modelo, além de um equipamento de aplicação de cera nas cavidades, garantindo uma proteção extra contra corrosão;
na montagem final, onde o carro recebe todos os componentes mecânicos e elétricos, foi implementado um novo Fahrwerk – onde é feita a união da parte motriz do veículo (motor, transmissão e suspensão) com a carroceria.
O investimento também abrange uma completa modernização na área de planejamento, infraestrutura, TI e logística, com foco na aplicação de inovações da Indústria 4.0.
“Com o Novo Polo e o Virtus, a fábrica Anchieta torna sua produção ainda mais tecnológica e dá mais um passo em direção à implementação de conceitos de Indústria 4.0, que cria fábricas inteligentes, conectadas e flexíveis, tendo a produtividade como um dos principais resultados”, destaca o vice-presidente de Operações da Volkswagen do Brasil e América do Sul (SAM), António Pires.

60 anos do primeiro modelo produzido na fábrica Anchieta

Era uma segunda-feira, 2 de setembro de 1957. Saía da linha de montagem da recém-construída fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, o primeiro modelo da Volkswagen produzido no Brasil. Com um índice de nacionalização de 50% (atingiria 95% em 1961), a primeira Kombi era apresentada oficialmente. Era o momento que a empresa deixava de ser apenas uma montadora de veículos que vinham em CKD, desmontados, para ser uma fabricante de veículos.

A Kombi, de 1957, tinha como tarefa rodar um País ainda com infraestrutura rodoviária precária e atender um consumidor que precisava de mobilidade para vencer os desafios que começavam pelo tamanho continental do Brasil.

“É um momento de felizes coincidências. Sessenta anos depois, estamos iniciando na Anchieta a produção de um modelo que representa justamente o nascimento de uma Nova Volkswagen”, completa Powels.

A grandiosidade da fábrica Anchieta

Primeira fábrica da Volkswagen fora da Alemanha, a Anchieta é a maior unidade produtiva da Volkswagen do Brasil, com área total de 1,6 milhão m2. Responsável pela produção de alguns dos maiores sucessos da marca no País, fabricou mais de 13,5 milhões de veículos em sua história. A Kombi, primeiro modelo produzido na fábrica, chegou à marca de 1,5 milhão de unidades; já o Fusca, ícone nacional, ultrapassou as 3 milhões de unidades produzidas apenas em São Bernardo do Campo. Desde 1954 até hoje, a fábrica Anchieta empregou aproximadamente 165 mil pessoas. Atualmente, a fábrica é responsável pela produção do Novo Polo e de todas as versões da picape Saveiro.

MQB

O Novo Polo e o Virtus são fabricados dentro do mais moderno conceito do Grupo Volkswagen, a estratégia modular MQB (Matriz Modular Transversal), que é uma nova arquitetura para a produção de veículos, já aplicada em modelos globais como o Passat e o Golf. O conceito consiste na padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo, estabelecendo, por exemplo, a mesma sequência de montagem e proporcionando como grande vantagem a redução do tempo de produção dos veículos, além de garantir flexibilidade na produção.

A MQB também permite compartilhar a base estrutural para o desenvolvimento de veículos de diferentes segmentos, gerando sinergia para todas as classes de automóveis. Essa base foi desenvolvida seguindo preceitos de baixo peso, utilizando aços de alta resistência que permitem aumentar a segurança e reduzir o peso total do veículo, o que colabora para a redução do consumo de combustível. A combinação de dimensões padronizadas e variáveis, outro benefício da MQB, reduz significativamente a complexidade da produção de um veículo, gerando substanciais ganhos no processo produtivo e economia de escala.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade