Publicidade

NGK explica cinco fatos sobre as velas especiais. Marca especialista em sistema de ignição esclarece quais os benefícios do componente

As velas de ignição especiais são forte tendência no setor automotivo, mas ainda causam muitas dúvidas entre os motoristas. Fabricadas em materiais nobres, as velas especiais proporcionam uma melhora significativa na queima do combustível, gerando um ganho na performance no veículo.

A tecnologia das velas especiais vem sendo cada vez mais utilizada nos novos projetos de motores, em diversas categorias. Especialista em sistemas de ignição, a NGK lançou para o mercado de reposição duas linhas de velas especiais: a G-Power, de platina e a Iridium IX, de Irídio, possibilitando a utilização dessa tecnologia em automóveis que saíram de fábrica com velas convencionais. A mudança proporciona a melhora no desempenho do veículo somente com a substituição da vela de ignição, sem que sejam necessárias grandes transformações no motor.

Velas G-Power NKGVeja, em cinco pontos, outros benefícios desse tipo de componente.

Material nobre
As velas especiais têm como principal característica a presença de materiais nobres na sua composição. “Enquanto as velas convencionais têm a ponta do eletrodo de níquel, as especiais possuem pontas produzidas em platina ou irídio”, explica o consultor de Assistência Técnica da NGK, Hiromori Mori. A utilização destes materiais nobres possibilita a diminuição do diâmetro da ponta do eletrodo. Os modelos G-Power, por exemplo, tem diâmetro de 0,6 milímetros. No caso da Iridium IX esse valor varia de 0,4 a 0,6 milímetros, enquanto nas velas convencionais ele vai 1,9 até 2,3 milímetros.

Melhora no desempenho
De acordo com Mori, o fato da ponta do eletrodo das velas especiais ser mais fino do que a das velas convencionais faz com que esse tipo de peça tenha mais energia para iniciar a combustão, resultando em uma melhor queima da mistura ar/combustível. “Essa condição, aliada ao fato da vela ter maior facilidade para gerar centelha, possibilita que o veículo tenha um melhor desempenho, com respostas ágeis em aceleração e melhor retomada de velocidade”, explica o consultor de Assistência Técnica da NGK. Estabilidade em marcha lenta e partidas mais rápidas também são outros ganhos que os componentes especiais trazem ao veículo.

Irídio ou platina?
As peças de platina e irídio, comercializadas pela NGK no mercado de reposição, como G-Power e Iridium IX, respectivamente, possuem performances bastante similares. “A diferença, neste caso, é que a G-Power possui um melhor custo-benefício e pode ser aplicada em motores originais de fábrica, sem nenhuma preparação especial. Já a Iridium IX se destaca pela durabilidade e resistência à carbonização, podendo ser encontrada em grau térmico mais frio, o que possibilita a sua aplicação também em veículos com uma certa preparação de motor”, diz o especialista da NGK.

Redução de emissões e economia de combustível
A queima mais eficiente da mistura ar/combustível além de resultar em melhor resposta e desempenho, contribui na redução das emissões de gases poluentes do veículo e consumo de combustível. “Esses são, inclusive, dois fatores importantes na decisão da indústria em atualizar seus sistemas de ignição e optar pelas velas especiais”, comenta Mori.

Aplicação em veículos de todas as categorias
Antes presentes apenas em veículos considerados premium, as velas especiais já podem ser encontradas nas mais diversas categorias atualmente. “As velas G-Power e Iridium IX possuem uma ampla gama de aplicações, cobrindo grande parte da frota circulante no País e possibilitando a utilização dessa tecnologia por diferentes tipos de veículos”, explica Hiromori Mori.


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade