Publicidade

Auto+ lança documentário sobre os 500 km de São Paulo

Em comemoração aos 60 anos dos 500 km de São Paulo, o programa Auto+ está produzindo um documentário que conta a história da corrida, hoje a mais tradicional do esporte a motor no Brasil. Criada pelo Automóvel Clube Paulista em 1957, a prova era disputada pelo anel externo de Interlagos e nasceu como a versão brasileira das 500 milhas de Indianápolis.

Desde 2014, é disputada no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, o que motivou a mudança do nome: de 500 km de Interlagos para 500 km de São Paulo.

O filme traz entrevistas de personagens marcantes do automobilismo brasileiro, como Bird Clemente, Jan Balder, Lian Duarte, Ingo Hoffmann, Luís Alberto Pereira, entre outros. Um dos destaques é a participação de Beatriz Barberis, filha de Celso Lara Barberis, o maior campeão de todos os tempos.

500 Km de São PauloBeatriz tinha nove anos quando o pai morreu, na corrida de 1963, e nunca havia dado entrevistas sobre o tema.

Assista ao trailer do documentário neste link: https://youtu.be/XcNFG0oaPw0

O documentário foi idealizado e dirigido pelos apresentadores do programa Auto+, Marcello Sant’Anna e Benê Gomes; e escrito e produzido pelo jornalista especializado Tiago Mendonça. O lançamento do filme, marcado para setembro, é resultado da parceria entre o Auto+ e o Automóvel Clube Paulista.

“O programa Auto+ é o carro-chefe da nossa produtora, que tem muito envolvimento com o setor automotivo. Utilizamos a mesma estrutura na produção do documentário, mas colocando um olhar diferente, tanto na abordagem quanto nas características técnicas do filme. Pra gente, esse projeto também é muito significativo, porque é o primeiro de uma série de novas produções do gênero que pretendemos empreender daqui para frente”, afirma Benê Gomes, diretor de conteúdo do Auto+.

Este é o segundo documentário produzido pela A+, como é chamada a produtora do programa. O primeiro foi “Rota 66”, lançado em 2011 (o filme detalha a viagem de pouco mais de vinte dias de Marcello Sant’Anna pela clássica estrada norte-americana, ao volante de um histórico Corvette 1960).

“Dentro do programa, eu sempre procurei abrir espaço para o esporte a motor, que é uma das minhas paixões. Então, fico muito orgulhoso de poder estar à frente deste projeto, de ter a chance de documentar a história dos 500 km de São Paulo, que é uma prova tão importante para o esporte no Brasil”, comenta Marcello.

O documentário dos 60 anos dos 500 km de São Paulo terá 45 minutos de duração e será disponibilizado em 6 capítulos a partir de setembro nos canais do Auto+ na internet.

Uma versão reduzida também está sendo preparada para TV.

“Poder falar de Celso Lara Barberis, de Luiz Pereira Bueno, de Fritz d’Orey, colocar isso em vídeo para as gerações atuais e futuras é um grande orgulho”, avalia Tiago Mendonça. “Agradeço ao Auto+ pela confiança de escrever e produzir esse filme, que serve como registro de uma das histórias mais bonitas do esporte a motor no Brasil”.

O filme tem apoio do Grupo Comolatti, um dos patrocinadores mais tradicionais do automobilismo. A edição de 2017 dos 500 km de São Paulo será realizada no dia 24 de setembro, em Mogi Guaçu.

“Eu cresci ouvindo todas essas histórias, e hoje este legado está nas minhas mãos”, acrescenta Silvio Zambello, promotor da corrida. “É uma grande honra poder ver os 500 km de São Paulo em um filme que mostra as nossas origens, e a nossa luta para manter um evento tão tradicional no calendário”.

Todos os campeões dos 500 km de São Paulo

1957 – Celso Lara Barberis/Ruggero Peruzzo (Maserati Corvette)

1958 – Fritz D’Orey/Roberto Matarazzo (Ferrari Corvette)

1959 – Celso Lara Barberis (Maserati 300S)

1961 – Celso Lara Barberis/Ruggero Peruzzo/Emilio Zambello (Maserati 450S)

1962 – Roberto Galucci (Maserati Corvette)

1963 – Roberto Galucci (Maserati Corvette)

1964 – Ciro Cayres/Fernando Toco Martins (Abarth Simca)

1965 – Jayme Silva (Abarth Simca)

1966 – Luiz Pereira Bueno (Alpine A110 Renault)

1967 – Totó Porto (Aranae Fórmula V)

1970 – Luiz Pereira Bueno (Protótipo Bino MKII Renault)

1971 – Luiz Pereira Bueno/Lian Duarte (Porsche 908)

1972 – Reinhold Joest (Porsche 908)

1973 – Bird Clemente/Nilson Clemente (Ford Maverick)

1974 – Tite Catapani (Ford Maverick)

1982 – Luís Alberto Pereira/Nabil Khodair (Chevrolet Opala)

1997 – André Lara Rezende/Antonio Hermann (Porsche 911 GT3)

1999 – José Ney Fonseca/Antonio Chambel Filho (Protótipo Aldee Coupé VW)

2000 – Flávio de Andrade/Ruyter Pacheco (Protótipo Tango BMW)

2001 – Flávio de Andrade/Ruyter Pacheco (Protótipo Tango BMW)

2002 – Paulo Bonifácio/Dener Pires/Max Wilson (Porsche 911 GT3)

2003 – Alcides Diniz/Paulo Gomes/Pedro Gomes (Mercedes-Benz CLK)

2004 – Xandy Negrão/Guto Negrão (Audi TT DTM)

2005 – Frederico Caneda/Charles Rothchield/Álvaro Águia (Protótipo Spyder Race)

2006 – Lucas Molo/Nelson Silva Jr. (Ferrari 550 GT)

2008 – Marcel Visconde/Max Wilson (Porsche 911 GT3 RSR)

2009 – Chico Longo/Daniel Serra (Ferrari F430)

2010 – Chico Longo/Daniel Serra – (Ferrari F430)

2013 – Alexandre Finardi/Nelson Silva Júnior – (Protótipo MRX)

2014 – João Pedro Andrade/Euclides Kid Aranha/Claudio Capparelli (Protótipo Radical SR8)

2015 – Ingo Hoffmann/Guilherme Spinelli/Leandro de Almeida (Mitsubishi Lancer Evo X)


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade