Publicidade

‘Aposte na geração de capacitação técnica’ – Por Maurício Canineo

Que o mercado de trabalho não está fácil, estamos fartos de saber. Os índices de desemprego ainda estão altos, apesar da economia ter reagido timidamente nos últimos meses. No setor automotivo não tem sido diferente. Após drásticas quedas nas vendas e produção de veículos novos no Brasil, o mercado está crescendo novamente segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

A indústria automotiva tem investido cada vez mais em tecnologia e o mercado anseia por novidades que farão a diferença na mobilidade do futuro. Entretanto, na mesma velocidade que o setor se desenvolve, há uma carência de profissionais especializados. De acordo com dados da Anfavea, a produção de veículos no Brasil deve crescer mais de 25% em 2017, e com expectativas positivas para os próximos anos. O número de exportações deve bater o recorde histórico do país, com mais de 740 mil veículos produzidos. O número de carros emplacados também teve um crescimento no primeiro semestre deste ano, mesmo que tímido. A venda de carros usados continua movimentando a economia do setor. O mercado de autopeças teve um bom incentivo com o Inovar-Auto e agora deve manter esse crescimento. Entretanto, para que o setor continue girando e movimentando a economia, um fator importante deve estar sempre atualizado, antecipando tendências e com soluções rápidas para as necessidades do público: o profissional do segmento automotivo.

A resposta vem da especialização, da busca por cursos técnicos, da renovação do conhecimento, do estudo. Quanto mais cedo e mais rápido buscarmos essa atualização, mais chances temos de entrar e atingir o sucesso no setor automotivo. O profissional desse ramo deve ser, acima de tudo, mais que apaixonado por carro; deve ser fissurado em aprender. Como disse anteriormente, o número de tecnologias que chegarão às ruas exigirá níveis de conhecimentos técnicos altíssimos para que sua manipulação seja feita de maneira correta e precisa. A profissão de técnico veicular está entre as 10 mais valorizadas no mercado de trabalho, segundo dados do Ministério do Trabalho. A remuneração pode chegar a R$ 5 mil para os mais experientes e sêniors.

Mas para que esses profissionais sejam treinados e consigam atender à demanda, as companhias do setor automotivo precisam capacitar pessoas para trabalhar com as tecnologias que as próprias fabricantes criam. Atenta a essa questão, a Campneus lançou no final de julho um projeto, que contempla jovens de Campinas com aulas teóricas e práticas de mecânica, preparando-os para o mercado de trabalho. O projeto é realizado em parceria com a Escola do Mecânico e com a SETA (Sociedade Educativa de Trabalho e Assistência).

E qual o principal benefício deste programa? Além de transformar a vida destes jovens, gerando renda para suas famílias e comunidade de baixa renda, e apresentá-los a um mundo cheio de oportunidades, o principal benefício é treinar e capacitar profissionais aptos a atenderem às solicitações do setor automotivo. Ter uma frota circulante segura, tecnológica e com um time capaz de suprir toda a sua e manutenção é o futuro do mercado. Mas para isso, é importante gerar oportunidades, E quem sairá ganhando nessa história? Toda a sociedade.

Mauricio Canineo é CEO da Campneus desde novembro de 2015. Está no Grupo Pirelli há 33 34 anos, tendo grande parte de sua atuação no exterior, na qualidade de CEO da Pirelli México, Pirelli Venezuela, Colômbia e da sub-região Mercados Andinos e América Central. Conselheiro da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio no México (2007-2012) e Conselheiro do Comitê Empresarial de UDLAP (Universidad de las Américas Puebla) no período de 2011-2012. Graduado em Engenharia Mecânica (FEI Engenharia) e detentor de certificados nos programas de Gestão Avançada (IESI Espanha), Liderança (Fundação Dom Cabral), Finanças e Análise de Projetos (Universidade Anáhuac / México).


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade