Publicidade

Ford Fiesta com motor EcoBoost DE 385 CV é campeão de marcas e pilotos do Mundial de Rali 2017

O Ford Fiesta venceu o Campeonato Mundial de Rali 2017 em dose dupla, conquistando os títulos de construtores e pilotos com a equipe M-Sport World Rally Team. O resultado foi garantido neste final de semana, com uma rodada de antecedência, após a vitória no Rali da Grã-Bretanha.

O Fiesta WRC compartilha a mesma plataforma do modelo 2017 de produção, com modificações para atender o regulamento da competição. Seu motor 1.6 EcoBoost especial gera potência 385 cv, com caixa de câmbio sequencial de seis marchas.

Ford Fiesta com motor EcoBoost DE 385 CV “Foi um dia emocionante, com três grandes momentos: Ott Tanak cruzou a linha e garantiu o campeonato de construtores, Sebastian Ogier conquistou o título de pilotos e Elfyn Evans venceu a prova em nossa casa”, comemorou o diretor da equipe, Malcolm Wilson. “Foi realmente uma tríplice coroa, um dia muito especial para todos nós.”

A conquista do mundial veio após 12 disputadíssimas etapas – Monte Carlo, Suécia, México, França, Argentina, Portugal, Itália, Polônia, Finlândia, Alemanha, Espanha e Grã-Bretanha –, restando ainda o Rali da Austrália para fechar a temporada, no final de novembro.

O terceiro lugar obtido na Grã-Bretanha bastou para o piloto Sébastien Ogier assegurar o seu quinto título no Mundial de Rali. A equipe M-Sport corre com outros dois Fiestas no campeonato, pilotados por Ott Tanak e Elfyn Evans, este último o vencedor da prova britânica.

O chefe da equipe destacou o desempenho e a força mostrados pelo Fiesta durante toda a temporada e o trabalho duro realizado pelo time. “Subimos no pódio em todas as etapas e somos a única equipe cujos três pilotos conquistaram vitórias este ano. O carro fantástico foi a base para esse resultado.”

O Fiesta de rali tem suspensão MacPherson totalmente ajustável, freio de quatro pistões com discos ventilados e gaiola de proteção de aço soldada ao chassi. Os acessórios aerodinâmicos da carroceria incluem divisores dianteiro e traseiro e uma grande asa traseira.

Emoção

“A emoção é algo que você não pode controlar”, disse Sébastien Ogier, agora um dos únicos três pilotos a vencer o título com dois fabricantes diferentes. “Devo dizer que foi o sentimento mais forte que já experimentei na minha vida profissional. É difícil explicar essa sensação, mas ela é definitivamente boa. Doze meses atrás, assumimos o que poderia ser considerado um risco. Decidimos nos juntar a Malcolm e aceitar um desafio. Hoje, vencemos esse desafio e sabemos que fizemos a escolha certa. Foi um título merecido para a equipe, a quem aproveito para fazer um agradecimento especial.”


Publicidade


Leia Também:
Anterior:

Próxima:

Publicidade