Novo Conceito de Interação da ZF prepara o caminho para a Condução Autônoma “Conceito 2020” da ZF pode reduzir o estresse e aumentar a confiança em função dos crescentes níveis de automação Uma visão geral de 360 graus combinada com opções de configuração central e intuitiva para todas as funções de assistência Aliado aos mais recentes sistemas de segurança, o novo conceito proporciona respostas táteis Las Vegas, Estados Unidos / Friedrichshafen, Alemanha – Na CES 2018, maior feira de tecnologia eletroeletrônica do mundo, a ZF apresentará um novo conceito de interação que pode ajudar a diminuir o estresse do motorista e evitar acidentes. Frequentemente, os motoristas têm dificuldade em ativar, configurar e monitorar a grande variedade de funções de assistência dos veículos atuais. O novo “Conceito 2020” da ZF encara esse desafio exibindo o status de todos os sistemas de assistência com uma perspectiva geral. Além disso, com esse conceito, os mais recentes sistemas de segurança integrados da ZF podem solicitar a intervenção do motorista quando for necessário. Um estudo científico determinou que o “Conceito 2020” também pode aumentar a confiança em sistemas automatizados. Pessoas que alugam veículos com frequência normalmente enfrentam um problema comum: a enorme quantidade de funções e configurações relacionadas com os sistemas de assistência dos automóveis modernos que, geralmente, não foram concebidos para serem compreendidos intuitivamente. As funções de conforto e segurança tendem a funcionar de maneira independente e os elementos de controle e seus indicadores estão instalados em locais diferentes, como, por exemplo, comando de direção dos espelhos retrovisores externos, alavancas de comandos e os ícones no painel de instrumentos ou na tela de LED do console central. Controle simplificado Com o apoio da fka Forschungsgesellschaft Kraftfahrtwesen mbH, empresa de pesquisas para a engenharia automotiva, sediada na cidade alemã de Aachen, a ZF desenvolveu o “Conceito 2020”, que traz um painel com controles simplificados para os veículos. A ZF trabalha para apresentar uma perspectiva geral de todas as funções de assistência e controle e por meio de telas e informações sobre os modos de operação. O motorista terá uma visão panorâmica do veículo no “Conjunto de Instrumentos do Head Up Display” (HUDIC), um monitor que será instalado centralmente no interior do automóvel. Uma visão de 360 graus informará o motorista sobre o porquê e com qual intensidade está ocorrendo uma intervenção do sistema de assistência. Uwe Class, gerente de projeto para o “Conceito 2020” da ZF, comenta: “Há quase 100 anos, pilotos de aeronaves utilizam telas com imagens, como o horizonte artificial. Tais equipamentos ainda são usados e fornecem uma grande quantidade de informações de forma eficiente. Essa tecnologia também será usada para auxiliar os motoristas no futuro. O volante, por exemplo, foi projetado sem um aro superior e inferior, para que mais se pareça com um manche de avião”. Auras veiculares ativas e virtuais A principal característica da tela é a sua capacidade de visualizar funções relacionadas com a segurança para todos os sistemas de assistência. Ela mostra um formato oval com até três linhas cinzas ao redor do veículo – a ZF chama esse recurso de “Aura Veicular Ativa” (AVA). A quantidade de linhas representa o nível de sensibilidade do sistema de controle, e pode ser configurado a partir do volante de direção. Três linhas significam que o sistema irá intervir rapidamente e com uma reação mais suave. Uma linha significa que a intervenção ocorrerá mais tarde e será mais intensa. Uwe Class explica: “Ao ajustar a sensibilidade, podemos assegurar que todos os sistemas de assistência de um veículo seguirão a mesma filosofia”. Por exemplo: se o motorista iniciar uma manobra para uma faixa adjacente enquanto outro veículo estiver diagonalmente atrás, no ponto cego, as linhas da AVA mudarão de cor e formato. O sistema de assistência pode reagir instantaneamente, acionando o controle de freio individual da roda e evitando que a manobra ocorra. Várias aplicações podem ser detectadas e controladas de forma centralizada, tais como: Assistente de Ponto Cego, Controle Adaptativo de Velocidade de Cruzeiro e Assistente de Manutenção de Faixa. O “Conceito 2020” foi projetado para a condução semiautomatizada de Nível 2 – ou seja, as mãos do motorista sempre deverão estar no volante. Esse sistema também foi projetado para aplicações futuras, uma vez que também poderá ser usado para níveis mais elevados de condução autônoma. Hoje, pode ajudar a aumentar a confiança nas funções automatizadas atuais. Assistência de cintos de segurança Uma combinação de sistemas de cintos de segurança, formada por um Dispositivo Ativo de Levantamento da Fivela (ABL) e um pré-tensionador, o Retrator com Controle Ativo (ACR), também foi integrada ao “Conceito 2020”. O ACR8 da ZF também foi integrado aos sistemas eletrônicos de assistência, de tal forma que qualquer folga de cinto de segurança possa ser eliminada, caso uma colisão seja inevitável. Também proporciona um recurso adicional para a condução automatizada – o cinto gera pulsações vigorosas e de alta frequência para ajudar a alertar o motorista, na eventualidade de uma ação ser necessária. Estudo confirma a aceitação do “Conceito 2020” Um estudo científico que foi realizado em um simulador durante o desenvolvimento do “Conceito 2020” confirmou a abordagem básica do conceito e produziu resultados positivos. Os participantes do teste entenderam as funções de forma intuitiva, sem qualquer explicação adicional. Além disso, comparando-se com os sistemas de assistência com layout convencional (que também foram usados durante o estudo), os participantes do teste se sentiram mais seguros com o nível máximo de sensibilidade da AVA. A congruência entre a tela e os eventos reais que ocorreram no entorno do veículo desempenhou um papel crucial na confiança que o participante teve nas funções de condução automatizada. A conclusão foi que o “Conceito 2020” pode contribuir para tornar a condução mais simples e segura. Ele também ajuda a aumentar a confiança nos sistemas automatizados, o que é um fator essencial para se chegar à condução autônoma.

Na CES 2018, maior feira de tecnologia eletroeletrônica do mundo, a ZF apresentará um novo conceito de interação que pode ajudar a diminuir o estresse do motorista e evitar acidentes. Frequentemente, os motoristas têm dificuldade em ativar, configurar e monitorar a grande variedade de funções de assistência dos veículos atuais. O novo “Conceito 2020” da ZF encara esse desafio exibindo o status de todos os sistemas de assistência com uma perspectiva geral. Além disso, com esse conceito, os mais recentes sistemas de segurança integrados da ZF podem solicitar a intervenção do motorista quando for necessário. Um estudo científico determinou que o “Conceito 2020” também pode aumentar a confiança em sistemas automatizados.

Pessoas que alugam veículos com frequência normalmente enfrentam um problema comum: a enorme quantidade de funções e configurações relacionadas com os sistemas de assistência dos automóveis modernos que, geralmente, não foram concebidos para serem compreendidos intuitivamente. As funções de conforto e segurança tendem a funcionar de maneira independente e os elementos de controle e seus indicadores estão instalados em locais diferentes, como, por exemplo, comando de direção dos espelhos retrovisores externos, alavancas de comandos e os ícones no painel de instrumentos ou na tela de LED do console central.

Controle simplificado
Com o apoio da fka Forschungsgesellschaft Kraftfahrtwesen mbH, empresa de pesquisas para a engenharia automotiva, sediada na cidade alemã de Aachen, a ZF desenvolveu o “Conceito 2020”, que traz um painel com controles simplificados para os veículos. A ZF trabalha para apresentar uma perspectiva geral de todas as funções de assistência e controle e por meio de telas e informações sobre os modos de operação. O motorista terá uma visão panorâmica do veículo no “Conjunto de Instrumentos do Head Up Display” (HUDIC), um monitor que será instalado centralmente no interior do automóvel. Uma visão de 360 graus informará o motorista sobre o porquê e com qual intensidade está ocorrendo uma intervenção do sistema de assistência.

Uwe Class, gerente de projeto para o “Conceito 2020” da ZF, comenta: “Há quase 100 anos, pilotos de aeronaves utilizam telas com imagens, como o horizonte artificial. Tais equipamentos ainda são usados e fornecem uma grande quantidade de informações de forma eficiente. Essa tecnologia também será usada para auxiliar os motoristas no futuro. O volante, por exemplo, foi projetado sem um aro superior e inferior, para que mais se pareça com um manche de avião”.

Auras veiculares ativas e virtuais
A principal característica da tela é a sua capacidade de visualizar funções relacionadas com a segurança para todos os sistemas de assistência. Ela mostra um formato oval com até três linhas cinzas ao redor do veículo – a ZF chama esse recurso de “Aura Veicular Ativa” (AVA). A quantidade de linhas representa o nível de sensibilidade do sistema de controle, e pode ser configurado a partir do volante de direção. Três linhas significam que o sistema irá intervir rapidamente e com uma reação mais suave. Uma linha significa que a intervenção ocorrerá mais tarde e será mais intensa. Uwe Class explica: “Ao ajustar a sensibilidade, podemos assegurar que todos os sistemas de assistência de um veículo seguirão a mesma filosofia”.

Por exemplo: se o motorista iniciar uma manobra para uma faixa adjacente enquanto outro veículo estiver diagonalmente atrás, no ponto cego, as linhas da AVA mudarão de cor e formato. O sistema de assistência pode reagir instantaneamente, acionando o controle de freio individual da roda e evitando que a manobra ocorra. Várias aplicações podem ser detectadas e controladas de forma centralizada, tais como: Assistente de Ponto Cego, Controle Adaptativo de Velocidade de Cruzeiro e Assistente de Manutenção de Faixa. O “Conceito 2020” foi projetado para a condução semiautomatizada de Nível 2 – ou seja, as mãos do motorista sempre deverão estar no volante. Esse sistema também foi projetado para aplicações futuras, uma vez que também poderá ser usado para níveis mais elevados de condução autônoma. Hoje, pode ajudar a aumentar a confiança nas funções automatizadas atuais.

Assistência de cintos de segurança
Uma combinação de sistemas de cintos de segurança, formada por um Dispositivo Ativo de Levantamento da Fivela (ABL) e um pré-tensionador, o Retrator com Controle Ativo (ACR), também foi integrada ao “Conceito 2020”. O ACR8 da ZF também foi integrado aos sistemas eletrônicos de assistência, de tal forma que qualquer folga de cinto de segurança possa ser eliminada, caso uma colisão seja inevitável. Também proporciona um recurso adicional para a condução automatizada – o cinto gera pulsações vigorosas e de alta frequência para ajudar a alertar o motorista, na eventualidade de uma ação ser necessária.

Estudo confirma a aceitação do “Conceito 2020”
Um estudo científico que foi realizado em um simulador durante o desenvolvimento do “Conceito 2020” confirmou a abordagem básica do conceito e produziu resultados positivos. Os participantes do teste entenderam as funções de forma intuitiva, sem qualquer explicação adicional. Além disso, comparando-se com os sistemas de assistência com layout convencional (que também foram usados durante o estudo), os participantes do teste se sentiram mais seguros com o nível máximo de sensibilidade da AVA. A congruência entre a tela e os eventos reais que ocorreram no entorno do veículo desempenhou um papel crucial na confiança que o participante teve nas funções de condução automatizada.

A conclusão foi que o “Conceito 2020” pode contribuir para tornar a condução mais simples e segura. Ele também ajuda a aumentar a confiança nos sistemas automatizados, o que é um fator essencial para se chegar à condução autônoma.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: