Volkswagen apresenta em Genebra o conceito classe premium com condução autônoma I.D. VIZZION

A contagem regressiva começou. A partir de 2020, a Volkswagen lançará, em rápida sucessão, novos veículos elétricos com grande autonomia de rodagem e design visionário: a Família I.D. Três modelos I.D. já foram apresentados como carros conceituais: o compacto I.D.; um modelo SUV, o I.D. CROZZ; e uma van/MPV, o I.D. BUZZ. Agora, no Salão Internacional de Genebra (de 8 a 18 de março), a Volkswagen está apresentando o novo destaque automotivo da Família I.D.: o I.D. VIZZION – um sedã classe premium de vanguarda da próxima geração. Ele roda autonomamente e é operado por voz e comando por gestos. Graças à inteligência artificial, ele é capaz de aprender. É um fascinante Volkswagen do amanhã, que vai abrir o portal para o futuro em Genebra.

Viagem e espaço reinterpretados. O I.D. VIZZION transfere o carismático DNA de design dos modelos I.D. – o design da mobilidade elétrica da Volkswagen – para o mundo dos grandes sedãs. Os modelos alcançam seu status por meio de uma nova e inteligente interpretação de viagem e espaço. O interior móvel – “espaço aberto” – foi totalmente repensado para que o tempo gasto em deslocamentos curtos e longos na vida diária possa ser utilizado com mais produtividade e flexibilidade. Escolher um carro como o I.D. VIZZION expressa uma decisão deliberada de seus usuários – independentemente se ele for usado num esquema de compartilhamento ou como propriedade individual.

Mundos real e virtual tornam-se únicos. A interação com o I.D. VIZZION é feita por meio de realidade aumentada (RA). Uma visão do ano 2030 é proporcionada no sentido de uma conectividade verdadeiramente abrangente. Vem aí um mundo de mobilidade onde quase tudo é concebível e possível. A tecnologia de comunicação do carro avançou para tornar-se um anfitrião, um assistente virtual capaz de aprender e responder enfaticamente. O I.D. VIZZION proporciona uma coisa acima de tudo: maior liberdade pessoal. Isso porque ele é um dispositivo inteligente sobre rodas, que não precisa de condutor e assim torna-se um motorista particular. Ele é conectado de forma tão abrangente que faz parte do mundo digital. Porque ele proporciona aos seus convidados a bordo (não há motorista) a liberdade de relaxar, comunicar-se, trabalhar e determinar na estrada o próximo destino para o I.D. VIZZION. Graças à interação intuitiva entre homem e máquina através da realidade aumentada e óculos de realidade mista recém-desenvolvidos – a HoloLens da Microsoft – assim como controle por linguagem natural, o I.D. VIZZION é projetado para ser totalmente intuitivo e, dessa forma, fácil de ser operado. O maior de todos os modelos Volkswagen I.D. apresentado até agora será um espaço de estar móvel que pode ser amplamente personalizado através do lounge interativo ou “espaço aberto”.

Arquitetura Elétrica Progressiva Totalmente Nova. Ao apresentar o I.D. VIZZION, a Volkswagen está mostrando o grande potencial incorporado pela Arquitetura Elétrica totalmente nova da Família I.D. Com base nessa matriz tecnológica, a Volkswagen poderá cobrir todo o espectro da mobilidade elétrica. O carro conceito apresentado em Genebra é também mais uma prova de que a Volkswagen não está deixando sem exame nenhum cenário do caminho para o futuro. Como todos os outros modelos I.D. mostrados anteriormente, o I.D. VIZZION é muito mais que apenas uma tela de projeção do futuro. Com seu design fluido, monolítico e avançado a Arquitetura Elétrica Totalmente Nova reflete como a Volkswagen enxerga um sedã de classe premium movido a eletricidade. Enquanto a operação pelo usuário através de realidade aumentada permite uma antevisão do ano 2030, a condução totalmente automatizada de Nível 5 já é viável para iniciar em 2025. O design do I.D. VIZZION, seu sistema de tração integral com dois motores elétricos entregando uma potência de 225 kW (equivalente a 306 cv), uma bateria de alta voltagem com 111 kWh de capacidade energética e uma autonomia de até 665 quilômetros são todos parte de um futuro bem próximo. O I.D. VIZZION mostra claramente como a mobilidade do futuro será fascinante. Os melhores tempos do automóvel ainda estão por vir – ele ficará mais limpo, mais eficiente e mais seguro do que nunca. Com a condução autônoma, o carro também será acessível para usuários completamente novos. E isso vai acontecer mais cedo do que muita gente acredita hoje – no mais tardar, até a metade da próxima década.

Inteligência artificial. O carro conceito I.D. VIZZION é um dos primeiros carros a ter o futuro potencial da “inteligência artificial” incorporado ao seu conceito. Inteligência artificial (IA) é uma referência a programas capazes de auto-aprendizado que executam algoritmos para reconhecer, avaliar e interpretar padrões. Ao longo do tempo, esses sistemas continuam aprendendo mais, o que lhes permite reagir a novas situações. Assim, o conceito de “inteligência artificial” na realidade significa nada menos que uma revolução na programação. Enquanto os engenheiros de software de hoje escrevem programas implementando características nos automóveis que são altamente inovadoras, mas ainda incapazes de aprender, em breve serão usados programas que utilizam “aprendizagem automática”. Essa “aprendizagem automática” do futuro é um passo importante no caminho para a “inteligência artificial” do futuro depois de amanhã. “Aprendizagem automática” e “inteligência artificial” tornarão possível a criação de veículos como o I.D. VIZZION. Ele é um carro que combina mobilidade no mais alto nível com serviços inteligentes – uma espécie de chofer inteligente. Isso é precisamente o que o I.D. VIZZION faz. A Volkswagen está promovendo amplamente o desenvolvimento da IA para automóveis. O caminho para chegar a esse objetivo pode ser dividido em três fases: “programação convencional” (hoje), “aprendizagem automática” (futuro imediato) e “inteligência artificial (futuro).
“Programação convencional” – o presente. Diferentemente do I.D. VIZZION de amanhã, os veículos atuais ainda não possuem inteligência artificial. Em vez disso, atualmente os desenvolvedores definem uma abrangente programação em código que descreve todos os aspectos do comportamento do sistema. O sistema de manutenção de faixa Lane Assist, por exemplo, usa um programa convencional, baseado em modelos. Seus desenvolvedores descreveram com precisão parâmetros matemáticos para o reconhecimento visual da marcação das faixas. Ao programar, os desenvolvedores precisam, é claro, incorporar todo tipo de desvios – tais como sinalizações de faixas faltando ou interrompidas – para poderem lidar com todos os cenários concebíveis. A informação ótica fornecida pela câmera frontal é comparada então com a descrição matemática da sinalização das faixas e, se elas coincidirem, o Lane Assist é ativado e está pronto para intervir.

“Aprendizagem automática”- o futuro imediato: Programas já são treinados hoje para aprender parâmetros muito complexos. Nesse processo de treinamento, eles aprendem a deduzir fatos desconhecidos com base na “aprendizagem automática”. Na Volkswagen, a “aprendizagem automática” está sendo usada, por exemplo, na interpretação do ambiente do veículo através do que é informado pelas câmeras periféricas (localizadas nos espelhos externos, na dianteira e na traseira do carro). A razão: o sistema de reconhecimento de ambiente de um Volkswagen tem que ser capaz de diferenciar uns dos outros muitos padrões visuais diferentes. As câmeras precisam reconhecer, por exemplo, quando estão “vendo” um caminhão, automóvel de passageiros, pedestre ou ciclista. A “programação convencional” desses padrões (de forma similar à da sinalização de faixas do Lane Assist) é um desafio. A “aprendizagem automática” oferece uma solução para esse desafio. Nesse processo, os desenvolvedores “alimentam” um algoritmo de reconhecimento de imagem com milhares de dados para treinamento – imagens de caminhões, automóveis, pedestres e ciclistas. Isso permite que o algoritmo aprenda de forma automática. Ele treina com imagens para diferenciar entre os diferentes usuários da via. Isso permite a implementação de novas funções. Mas “aprendizagem automática” ainda não é o mesmo que “inteligência artificial”.

“Inteligência artificial” – o futuro. “Inteligência artificial” exige um programa que possa tirar suas próprias conclusões autonomamente, o que permitiria tomar suas próprias decisões. O conceito I.D. VIZZION, com seu assistente interativo, é baseado nisso. Os automóveis de amanhã irão operar com muito menos elementos de controle e com controles que possam ser operados de forma completamente intuitiva. Assistentes como o sistema integrado no I.D. VIZZION se adaptam mais perfeitamente aos seus usuários no dia-a-dia, porque são capazes de aprender. O sistema reconhece suas necessidades e gostos, tais como os ajustes dos bancos e do ar-condicionado e suas listas de músicas favoritas e as ativa autonomamente em função do contexto e situação. Assim, o Volkswagen do amanhã irá tornar-se um amigo e companheiro, além de um motorista particular ideal. Hardware e software serão sincronizados idealmente pela “inteligência artificial” do carro da Volkswagen. Para condução autônoma, isso também inclui os sensores a laser e radar essenciais, câmeras e unidades de controle eletrônico. Eles compartilham independentemente os dados e decidem a manobra de direção correta com base em suas próprias decisões. Isso é “inteligência artificial”. Isso é o I.D. VIZZION.
Segurança, liberdade, simplicidade, “em casa”. A Volkswagen agrupou as inovações fundamentais do I.D. VIZZION em quatro grupos. Eles mostram amplamente como novas tecnologias irão mudar rapidamente a vida das pessoas e, dessa forma, torná-la melhor.
SEGURANÇA – andar de carro será mais seguro do que nunca com o I.D. VIZZION. O reconhecimento facial é usado para garantir fundamentalmente que este Volkswagen não acabe em mãos erradas. Controles por voz e gestual evitam a operação errada dos comandos. Faróis de projeção com comunicação interativa que, por exemplo, podem projetar faixas zebradas na estrada, protegem pedestres e ciclistas. Em última análise, a condução automatizada em seu nível mais alto (5) é que levará a reduções consideráveis no número de acidentes.

LIBERDADE – a liberdade do indivíduo é maior em carros como o I.D. VIZZION. Isso porque a condução autônoma de Nível 5 dá a cada passageiro a oportunidade de usar seu tempo no veículo com maior liberdade e de forma mais prática. Como o I.D. VIZZION explora o potencial da inteligência artificial e, assim, pode aprender, ele também se adapta melhor e melhor às necessidades de seus ocupantes a cada dia.

SIMPLICIDADE – num mundo complicado, o I.D. VIZZION torna a vida mais simples. Isso porque sua operação é intuitiva. Mobilidade administrável e sob medida para todos. O Volkswagen torna-se um assistente digital. A realidade aumentada abre um mundo inteiramente novo de interação e comunicação

CASA – o espaço aberto do I.D. VIZZION é uma sala de estar sobre rodas. Essa sala pode ser personalizada através de diferentes modos de viagem. Seja ela usada para relaxar, trabalhar, jogar ou comunicar-se – tudo é possível no espaço aberto. Se o modo de viagem selecionado exigir, as janelas podem ser escurecidas eletroquimicamente e ruídos ambientes incômodos podem ser eliminados por cancelamento acústico ativo. O carro conceito utiliza sensores de condicionamento e a HoloLens (Health Function Screening – função de escaneamento de saúde) para monitorar seus ocupantes e utiliza essa informação para controlar o ar-condicionado. Dessa forma, o I.D. VIZZION torna-se a casa inteligente móvel de uma nova era..
Condução autônoma no máximo nível

Rodando sem motorista. A Volkswagen está mostrando o estágio mais avançado da condução automatizada no I.D. VIZZION. Os níveis de automação são divididos em cinco. A partir do Nível 4, as tecnologias com múltipla redundância para condução automatizada são tão inteligentes que não é mais necessário um motorista. Mesmo assim, os carros operando no Nível 4 continuam tendo um volante e um cockpit em seu interior e o usuário pode escolher se deseja conduzi-lo convencionalmente. No I.D. VIZZION, projetado para o Nível 5, esse não é mais o caso. Ele roda exclusivamente como um veículo totalmente autônomo. Consequentemente, não há mais necessidade de um banco para o motorista, volante, painel de instrumentos ou pedais. Isso libera mais espaço numa área livre semelhante a uma sala. O I.D. VIZZION detecta seu ambiente através de varredores a laser, sensores ultrassônicos e sensores de radar para objetos próximos e sensores de radar para longa distância, câmeras frontais e de ré e câmeras laterais, todos interconectados. Os sensores não são visíveis no último carro conceito I.D. Dados sobre o tráfego também são obtidos continuamente através da nuvem e comparados com os dados do I.D. VIZZION. A futura conexão em rede dos veículos entre si permitirá que o carro da Volkswagen utilize esse ‘enxame’ de inteligência vinda das proximidades e de um ambiente mais amplo (Car-2-Car e Car-2-X – carro para carro e carro para X). Além disso, o I.D. VIZZION utiliza mapas digitais de alta resolução na navegação.

Começo já em 2025. A Volkswagen acredita que os Níveis 4 e 5 de condução totalmente automatizada serão realidade já em 2025. Isso significa que a condução autônoma se tornará parte da mobilidade mais cedo do que era pensado há muito tempo.

Tração integral elétrica

Arquitetura Elétrica Totalmente Nova. Os componentes do sistema de propulsão da Arquitetura Elétrica Totalmente Nova – dois motores, duas caixas de câmbio, a eletrônica que une tudo e a bateria de alta voltagem – estão incorporados de forma ideal ao pacote do I.D. VIZZION. A bateria de íons de lítio tem capacidade de 111 kWh e está alojada no assoalho do veículo. Isso cria espaço, rebaixa o centro de gravidade e assegura uma distribuição de pesos ideal. O mesmo se aplica aos dois motores elétricos, nos eixos dianteiro e traseiro. O motor dianteiro é um propulsor coaxial de 75 kW, enquanto um motor compacto de 150 kW é usado na traseira. Eles desenvolvem uma potência de sistema de 225 kW e movimentam seus respectivos eixos diretamente. O controle inteligente de tração garante ótima dirigibilidade em qualquer situação. Impulsionado dessa maneira, o I.D. VIZZION pode cobris distâncias de até 665 quilômetros com uma única carga da bateria. A eletrônica de força é uma ligação crucial para controlar o fluxo de força de alta voltagem entre os motores e a bateria. Ela converte a corrente contínua (CC) armazenada na bateria em corrente alternada (CA). O método ideal para carregar a bateria é sobre uma superfície indutiva. Mas o carregamento convencional através de uma tomada também é possível com o Combined Charging System (CCS), estações de carga ou tomadas elétricas convencionais.

Proporções e aerodinâmica da Arquitetura Elétrica Totalmente Nova

Novas dimensões. As proporções do I.D. VIZZION, que tem 5.163 mm de comprimento, 1.947 mm de largura e 1.506 mm de altura já o diferenciam de todos os outros veículos de produção da categoria premium comparáveis. Estas são as proporções de um carro de vanguarda, espaçoso e potente baseado na Arquitetura Elétrica Totalmente Nova da Volkswagen. E essa arquitetura é percebível sob qualquer perspectiva do design fluído e transparente como cristal do carro conceito. A distância entre eixos (3.100 mm) e o teto são extremamente longos, enquanto os balanços dianteiro e traseiro são curtos. Isso cria mais espaço que nos atuais modelos da categoria premium. Além disso, I.D. VIZZION estabelece novos padrões com sua aerodinâmica refinada.

Exterior de vanguarda cria máximo espaço interno

Matriz visual de uma nova era. A Arquitetura Elétrica Totalmente Nova fornece a matriz conceitual para uma nova era no Design da Volkswagen. Utilizando proporções extremamente dinâmicas, o Chefe de Design da Volkswagen Klaus Bischoff e sua equipe criaram uma carroceria marcada pela claridade e transparência. O design do I.D. VIZZION combina elementos fluidos com força e precisão para criar um carro premium diferente de qualquer outro até hoje. O foco central desse conceito – que e aplica ao I.D. VIZZION como um todo – é o bem-estar dos ocupantes do carro. A Arquitetura Elétrica Totalmente Nova, com o posicionamento do eixo dianteiro bem para a frente, proporciona aos viajantes o máximo de espaço aberto disponível no interior. Ao mesmo tempo, as proporções do I.D. VIZZION criam um visual fascinantemente dominante e dinâmico. Isso resulta numa aparência geral simultaneamente coerente e muito expressiva. Ela é marcada por um meticuloso alto nível de qualidade na execução de todas as superfícies. No perfil lateral, o DNA de design fascinantemente limpo e forte do I.D. VIZZION, com a carroceria pintada em “laranja Baladi”, mostra uma íntima relação com o I.D. e o I.D. CROZZ. Ao mesmo tempo, uma comparação dos membros da Família I.D. – este modelo de topo da classe Phaeton, o poderoso SUV e o compacto I.D. – mostra como uma grande gama de modelos muito diferentes baseados na Arquitetura Elétrica Totalmente Nova entrará em produção nos próximos anos.

Dianteira tem faróis interativos HD Matrix

Expressão de dinamismo. Visto de frente, o I.D. VIZZION transmite uma impressionante expressão de dinamismo com seu capô, que é extremamente baixo no centro, e seus para-lamas com formato homogêneo que sobem rapidamente para os lados. O observador pode perceber o dinamismo da aerodinâmica pioneira do carro conceito pelo formato frontal de sua carroceria.

A luz é o novo cromo. Além disso, as luzes dominam a dianteira. Nesse ponto, o I.D. VIZZION manda um claro recado em seu design. A luz é o novo cromo. No ponto central do capô fica o escudo branco iluminado da VW. No novo I.D. VIZZION, esse elemento de LED também se desenvolve num eixo animado de luz branca. Assim que o I.D. VIZZION reconhece um de seus passageiros através da chave eletrônica ou escaneamento facial, esse eixo luminoso “flui” sobre a lateral da carroceria e as maçanetas iluminadas das portas e para a traseira da carroceria. Só há interrupções devido a elementos da carroceria, como as caixas das rodas dianteiras e os para-lamas traseiros.

‘IQ light’. O conceito da iluminação foi criado para ser interativo. Na área frontal, por exemplo, elementos luminosos ativos se adaptam ao ambiente do I.D. VIZZION de acordo com a situação de rodagem. As luzes que estão sendo usadas pela primeira vez num carro conceito da Volkswagen – os faróis HD Matrix – estão dando um grande salto tecnológico. Esses faróis altos e baixos inteligentes do futuro operam com 8.000 pixels luminosos. Dentro de alguns anos, esses pontos de luz serão usados para projetar símbolos e mostradores à frente do carro. Um exemplo são “faixas zebradas” virtuais para travessia de pedestres. Elas comunicam aos pedestres que o I.D. VIZZION os viu e reconheceu e está parando para que possam atravessar a rua com segurança. Os faróis HD chamam a atenção dos pedestres mesmo quando sua função animada não está ativada, devido ao design de suas facetas luminosas. Graças aos seus faróis HD Matrix o I.D. VIZZION parece mais com uma criatura inteligente que está “observando” do que qualquer carro com outro sistema de faróis. No futuro, os sistemas de iluminação topo de linha da Volkswagen receberão a marca “IQ Light”. No caso do I.D. VIZZION, é usado, como mencionado acima, um sistema de faróis de alta definição (HD).

Perfil lateral de uma futura geração de veículos

Perfeição nas superfícies. O design do I.D. VIZZION se caracteriza pela redução de elementos supérfluos. Juntamente com sua equipe, Klaus Bischoff, Chefe de Design da Volkswagen, criou a nova imagem de um grande veículo com emissão zero. Sem nenhum exemplo a seguir, o I.D. VIZZION traz o futuro para o presente. O design atrai pela fascinante perfeição de superfícies homogêneas. Até mesmo as janelas são integradas harmoniosamente nessa escultura automotiva de uma nova era. Elas podem ser escurecidas eletricamente em 200 milésimos de segundo. Isso faz com que a área envidraçada se integre visualmente ainda mais com as áreas dos ombros e laterais da carroceria.

O futuro visível. A linha do teto tipo cupê do I.D. VIZZION é muito longa. Com as colunas C, ela se estende para trás dos arcos das rodas da traseira da carroceria. Só isso já deixa claro que o I.D. VIZZION proporciona máximo espaço, exatamente como os três outros modelos da família, o I.D., o I.D. CROZZ e o I.D. BUZZ. Um interior que se transforma em espaço aberto (veja o capítulo “Espaço aberto do mundo digital”). A parte do teto se alonga sobre a silhueta que, apesar de seu grande comprimento e do espaço aberto que aloja, lembra o dinamismo de um carro esportivo. Isso resultou numa nova definição de um grande carro de passeio, que antevê o futuro e o grande potencial da mobilidade elétrica. A Arquitetura Elétrica Totalmente Nova abre assim uma gama inteiramente nova de possibilidades. Para a equipe de design, esta arquitetura foi a referência para colocar uma carroceria de automóvel sobre rodas com um design visionário e uma presença extremamente forte. As seções laterais atraem os olhos com suas superfícies projetadas em emendas. Esse design monolítico flui ao redor de para-lamas vigorosos, da elegante linha do teto, dos balanços caracteristicamente curtos e as fortes seções de ombros. O I.D. VIZZION deixa no passado a aparência dos sedãs tradicionais e aponta o caminho para o futuro com sua força e estética.

Portas traseiras abrem para a frente. Portas abrindo em sentido oposto dominam o espaço entre as rodas de 24 polegadas com design aerodinâmico. Elas se abrem eletricamente em direções opostas e para cima num ângulo reto completo de 90 graus que permite um acesso excepcionalmente confortável (não há coluna B). Esse efeito é realçado pelas portas dianteiras se alongarem para frente até logo antes das rodas e as portas traseiras irem até quase o meio das rodas de trás. Na parte inferior, as portas se transformam numa poderosa saia lateral. No meio, formam a linha de cintura do I.D. VIZZION. Acima, uma linha de janelas muito longa se funde às superfícies da porta, que é marcada por uma moldura de teto prateada. Na traseira, essa moldura do teto se integra ao visual conciso semelhante a um cupê das colunas C.

Traseira de carro esporte

Dinamismo inteligente. A traseira do I.D. VIZZION não tem nada em comum com a de um sedã com design tradicional. Em vez de se acomodar num status conservador, o I.D. VIZZION visa sem nenhum comprometimento um apelo dinâmico inteligente. Com sua borda afilada, a traseira tem propriedades aerodinâmicas ideais. Em vez de uma tampa de porta-malas convencional, uma tampa movimentada eletricamente oscila para o alto, dando acesso aos 565 litros de espaço de bagagem. Como o carro todo, a traseira também mostra um design limpo e expressivo. O eixo luminoso branco mantém a conexão com o mundo digital também na traseira. Essa discreta faixa de LEDs alonga as laterais do carro com os para-lamas traseiros, enfatizando assim a grande largura do I.D. VIZZION. Imediatamente acima da faixa branca de LEDs, uma faixa de LEDs vermelha atua como lanterna traseira e luz de freios. A luz de freio central (terceira) é a própria janela traseira, na realidade um gigantesco display de OLED (LEDs orgânicos). De acordo com a intensidade da freada, a luz de freio cresce interativamente de baixo para cima.

Espaço aberto no mundo digital

Superfícies de vidro com escurecimento elétrico. O interior do I.D. VIZZION possibilita uma nova dimensão para viajar. Os passageiros têm acesso, através de portas que se abrem totalmente a 90 graus, a uma sala de estar móvel cujo conforto supera os limites da categoria premium. A amplidão desse espaço, o grande potencial para conexão interativa e a ergonomia adequada às pessoas de forma mais sistemática que nunca são o que fascina e eleva o design interior a um novo nível. Quatro assentos integrais ergonomicamente equilibrados (os dianteiros são reclináveis) formam o centro desse mundo. Como o carro reconhece seus ocupantes por reconhecimento biométrico facial ou por um dispositivo eletrônico, como um smartfone, ele também pode buscar ajustes na nuvem através da Volkswagen ID e ajustar automaticamente os bancos para cada um dos ocupantes. O I.D. VIZZION também utiliza o perfil da Volkswagen ID para controlar parâmetros como a iluminação, controle climático e informação e entretenimento, incluindo serviços de streaming e aromas. Entre os bancos há um console central que pode ser aberto ou fechado, dependendo do modo escolhido para o interior. Diferentemente da maioria dos conceitos de interior atuais, o interior é disposto como uma sala e não como um espaço focado no motorista. Esse Volkswagen com condução totalmente autônoma não precisa de um banco de motorista tradicional, com cockpit. Assim, o espaço foi projetado para envolver os passageiros como um casulo, criando uma atmosfera relaxante. Apoios para os pés são convite para relaxar. Contribuindo para esse conforto há materiais selecionados como couro com curtimento vegetal (na cor “San Tropez”) e madeiras naturais não tratadas de plantações sustentáveis. A atmosfera clara, agradável e relaxante é reforçada pelas grandes superfícies das janelas laterais e um teto solar panorâmico contínuo que vai da frente à traseira. Para evitar que a transparência desse espaço seja demasiada, as superfícies de vidro podem ser escurecidas eletronicamente. Com escurecimento máximo, os vidros ficam quase opacos.

Realidade aumentada. Como o I.D. VIZZION só anda de forma totalmente automática, o carro não tem painel. O veículo conceito é operado primariamente por controles gestuais e vocais, que são a forma com que os ocupantes se comunicam com um assistente virtual. O destino desejado também é comunicado ao carro por voz ou por um dispositivo inteligente. Além disso, todos os ocupantes a bordo do I.D. VIZZION podem, se quiserem, usar uma HoloLens, que projeta uma interface virtual no espaço real através de realidade aumentada. A interface é um anel virtual sobre o qual os ocupantes podem se comunicar com o carro e outros dispositivos digitais através de gestos. Essa “realidade mista” já vem sendo usada cada vez mais na área da indústria e irá dominar também o automóvel ao longo da próxima década. O I.D. VIZZION é um dos primeiros carros conceitos no mundo a permitir uma antevisão desse futuro. Mesmo assim, ainda há dois controles rotativos e de pressão no console central do I.D. VIZZION (um à frente, outro atrás) para permitir o controle manual intuitivo de funções tais como regulagem do volume, como as pessoas estão acostumadas a fazer. Simultaneamente, esse elemento multifuncional – em harmonia com determinados níveis de segurança – também pode ser usado para dar comandos direcionais genéricos. Além disso, o I.D. VIZZION pode ser completamente imobilizado com esse controle.

Assistente “reage” preventivamente. Graças à realidade aumentada usada intuitivamente, que inclui controles gestuais e vocais, a operação do I.D. VIZZION é consideravelmente mais simples do que estamos acostumados atualmente. Além disso, o assistente virtual a bordo do I.D. VIZZION reage preventivamente a uma ampla variedade de eventos e pontos de interesse importantes. Se o carro estiver se aproximando de um congestionamento de trânsito que não possa ser evitado, por exemplo, o assistente interativo avisa qual será o novo horário de chegada ao destino previsto. Se houver um café ao longo do caminho que um dos ocupantes gostaria de utilizar, o assistente pergunta se deve levar o carro até o estacionamento ou talvez pedir um café “para viagem” e pagar por ele. Como foi descrito, o carro também pode ser interconectado com todos os dispositivos digitais concebíveis. Isso inclui – naturalmente só a pedido – monitores de saúde. Através deles e/ou da HoloLens, o I.D. VIZZION acompanha os sinais vitais de seus passageiros. Se ele notar, por exemplo, que alguém está muito quente, ele diminui a temperatura da área desse passageiro através da ventilação indireta do ar-condicionado automático de quatro zonas. Para proporcionar um clima otimizado e personalizado no interior do carro, há o novo sistema CleanAir recém-desenvolvido pela Volkswagen. Independentemente das condições ambientes, ele mantém a qualidade do ar constantemente dentro do I.D. VIZZION num nível ideal. Isso é feito com a utilização de um sistema de filtragem ativo.

Interior e interação adaptáveis. Três modos de condução diferentes podem ser ativados a bordo através do assistente pessoal: ‘Relax’, ‘Active’ e ‘Family’. No modo Active, por exemplo, o passageiro pode sentar como habitualmente, trabalhar, comunicar-se, jogar e obter informações sobre a viagem. Assim que um ocupante ativa o modo Relax, um apoio para os pés se estende e música relaxante é tocada. Nesse caso, a luz ambiente muda para uma cor mais quente. Além disso, vários cenários podem ser acessados via HoloLens. Eles incluem os modos digitais “Business”, “Navigation”, “Entertain”, “Communication” e, especialmente para as crianças viajando, “Learning”. As projeções que são adaptadas para cada um dos modos são mostradas no campo visual do usuário como realidade aumentada via HoloLens. O modo Business, por exemplo, possibilita participar de reuniões por vídeo chat ou processar com facilidade e-mails e apresentações. No modo Learning, as crianças podem baixar games e aplicativos educacionais. Também é possível acessar conteúdos como as posições dos planetas num espaço virtual animado.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: