Mais de 36 mil motoristas do Rio Grande do Sul ainda estão com a CNH suspensa ou cassada

Segundo dados do Detran-RS, o Rio Grande do Sul tem atualmente 81,2 mil motoristas com direito de dirigir suspenso e 27,3 mil condutores cassados, totalizando 108,5 mil CNHs irregulares.

Destes condutores, 72,2 mil já iniciaram o cumprimento da penalidade, ou seja, entregaram a CNH em um Centro de Formação de Condutores e realizam algumas das etapas do processo de reciclagem. São 20,1 mil condutores cumprindo a cassação e 52,2 cumprindo a suspensão. Porém, restam mais de 36 mil motoristas que foram penalizados e ainda podem estar dirigindo em situação irregular.

É importante destacar que ser flagrado conduzindo com a CNH suspensa caracteriza uma infração gravíssima e pode gerar consequências como a cassação da habilitação, além de uma multa de R$ 880,41. Com a cassação, o motorista deverá ficar 2 anos sem dirigir e precisará realizar todo o processo de obtenção da CNH novamente, incluindo os exames, como se fosse a primeira vez.

Vale lembrar que as suspensões de CNH ocorrem quando o condutor atinge 20 pontos no período de 12 meses, ou comete alguma das infrações gravíssimas que preveem essa penalidade. Nos últimos dois anos, cerca de 60% dos casos de suspensão foram por dirigir sob o efeito de álcool, exceder em mais de 50% da velocidade permitida, praticar racha ou fugir de blitz.

Falta de tempo não é desculpa
E por que os condutores ainda estão em situação irregular? Muitos alegam falta de tempo e seguem dirigindo, desrespeitando as normas de trânsito. Mas, para mudar esse quadro e colocar os motoristas gaúchos dentro da lei, o Detran do estado regulamentou, desde o final do ano passado, o Curso de Reciclagem de Condutores Infratores pela modalidade EAD (educação a distância).

Por isso, a especialista em educação digital para o trânsito, Cláudia de Moraes, ressalta: “A falta de tempo não é mais desculpa para regularizar a situação. Os Centros de Formação de Condutores do Rio Grande do Sul já contam com a plataforma de ensino a distância para a reciclagem. Com isso, o processo que antes tomava tempo, agora ficou mais rápido e eficaz. Depois de procurar o CFC mais próximo, entregar a habilitação e se inscrever no curso, o condutor recebe um login e senha e pode estudar onde quiser, no horário que preferir”.

Depois, de cumprir as 30 horas/aula, o motorista só precisará agendar exame no CFC e realizá-lo na data marcada no Detran-RS.

Para pesquisar o CFC mais próximo acesse: procondutor.com.br/#/pages/onde-encontrar

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: