Saiba como calcular o custo do desengraxe de peças e máquinas

O custo final do desengraxe de peças, equipamentos e máquinas costuma gerar dúvidas nas indústrias. Afinal, qual opção é a mais vantajosa na hora de realizar este serviço? Para esclarecer esta questão, a fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic preparou um comparativo entre as soluções mais utilizadas no mercado.

De acordo com a empresa, os usuários cometem um grande equívoco ao vincular a relação custo-benefício do desengraxante ao preço por litro do produto. “É preciso levar em conta o rendimento, a taxa de diluição e o fator de reaproveitamento”, enfatiza Marcos Pacheco, químico da Quimatic Tapmatic.

O profissional faz um comparativo de preço entre desengraxantes alcalinos, produtos de limpeza em geral (como detergentes e limpadores multiúso) e solventes à base de petróleo (querosene, gasolina, aguarrás, hidrocarbonetos, entre outros).

No caso das duas primeiras opções (desengraxantes alcalinos e produtos de limpeza em geral), a grande diferença é que o desengraxante alcalino tem fórmula mais concentrada e por isso irá agir muito mais rápido e com mais eficiência que os produtos de uso mais caseiro.

Na comparação com os solventes à base de petróleo, o desengraxante também prova ser mais vantajoso. “Ao contrário dos solventes, que oferecem riscos ambientais, de segurança e danos à saúde do usuário, o desengraxante alcalino é ecologicamente correto e, devido a seu rendimento, tem menor custo final.”

A alta taxa de diluição é outra vantagem do desengraxante alcalino. A solução é solúvel e pode ser diluída em água antes da aplicação, em uma proporção de até 1:100. Ou seja, 1 litro pode render até 100 litros, dependendo da aplicação desejada. Já os produtos à base de petróleo não podem ser diluídos e 1 litro, portanto, irá render apenas este volume.

Colocando na ponta do lápis: na hipótese da lata de 1 litro de solvente custar R$ 5,00 e a de desengraxante alcalino, R$ 10,00, à primeira vista pode parecer que a segunda opção sairá mais caro. Entretanto, no exemplo de uma diluição 1:10 (um volume de desengraxante para 10 de água), o custo final do produto cairá para R$ 1,00 o litro, ou seja, 5 vezes menos que o de um litro de solvente.

Outro diferencial é que o desengraxante alcalino pode ser reutilizado várias vezes no desengraxe por imersão. Neste caso, basta remover a gordura que tende a flotar (se concentrar na superfície durante a limpeza de peças) e a solução estará pronta para um novo uso. Já o solvente será 100% contaminado no momento do primeiro contato com a superfície a ser limpa e não pode ser reaproveitado. Tal reaproveitamento do desengraxante alcalino diminui ainda mais seu custo final.

A Quimatic Tapmatic produz uma linha completa de desengraxantes alcalinos à base d’água, ecológicos, biodegradáveis e não inflamáveis. Amigáveis ao usuário e ao meio ambiente, os produtos contêm solvente ecológico (vegetal) e são livres de solventes nocivos ou metais pesados. Com aditivo ED de Extremo Desengraxe e notificados pela Anvisa, as soluções garantem remoção segura e eficaz de graxa, gordura e sujeiras pesadas de peças, equipamentos, máquinas e estruturas metálicas em geral. Para mais informações, acesse:
www.quimatic.com.br/produtos/desengraxantes-industriais/#desengraxe-em-geral

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: