A representatividade do transporte rodoviário no Brasil

Há algumas semanas, o Brasil se deparou uma greve nacional de caminhoneiros. E as consequências desta, puderam ser sentidas em supermercados e comércios de diversas cidades.
A greve nacional de caminhoneiros que aconteceu em maio deste ano fez as autoridades perceberem como a representatividade do transporte rodoviário no Brasil é imensa.

Com apenas alguns dias de paralisação dos caminhoneiros, muitos mercados e comércios começaram a sofrer com baixo estoque de produtos. E esse acontecimento acabou gerando um pequeno estado de pânico nas pessoas. Entenda porque isso aconteceu.

Por que o transporte rodoviário no Brasil é tão importante
Atualmente mais de 60% dos transportes de carga realizados no país acontecem através do transporte rodoviário, especialmente itens considerados básicos, como alimentos, remédios e combustível.
A frota de caminhões de carga brasileira gira em torno de 2 mil veículos, e na última greve vivida no país mais da metade dessa frota aderiu a paralisação. Isso fez com que muitas cidades ficassem com seus estoques de produtos básicos como alimentos, produtos de higiene e limpeza e medicamentos, ficassem escassos, em alguns casos sendo finitos.

De acordo com especialistas, o transporte de cargas é o único capaz de entregar o produto diretamente para o consumidor final. Por isso, ele ainda é tão utilizado no país. Outro fator que o torna tão importante é que mais de 90% do transporte sobre trilhos no Brasil é utilizado para grãos e minérios.

Enquanto isso, nos Estados Unidos faltam caminhoneiros
Enquanto no Brasil já há muitos caminhoneiros, nos Estados Unidos, segundo dados da American Trucking Associations (ATA), entidade responsável pela representação das maiores companhias do segmento no país, disse que em 2017 havia um déficit de 51.000 caminhoneiros, o que equivale a 10% dos trabalhadores de lá.
A situação somente se agrava e há estimativa de chegar a um déficit de 174.000 caminhoneiros no ano de 2019.

Principais problemas que o transporte rodoviário no Brasil enfrenta
Mesmo sendo responsável por mais de 60% das entregas de produtos realizadas no país, o transporte rodoviário no Brasil enfrenta inúmeros problemas, a começar pelas baixas condições de trabalho oferecidas aos motoristas de caminhão. O alto valor do combustível, motivo pelo qual a greve nacional se originou, também é um dos problemas que esse setor enfrenta.

Além desses, é preciso mencionar o alto nível de periculosidade do transporte rodoviário no Brasil. A cada mês, o índice de roubos e furtos de caminhões e cargas cresce no país, o que faz com que os profissionais do setor estejam cada vez mais expostos a perigos e prejuízos.

É comum situações onde o caminhão é roubado, com o uso de força, a carga é descarregada, e depois o veículo é abandonado para ser encontrado. O roubo de cargas parece alimentar o mercado ilegal do país, e até mesmo alguns grupos criminosos. Isso também faz com o que o seguro para caminhão seja cada vez mais caro, inviabilizando a contratação dessa proteção pelos motoristas.

Como evitar problemas com o roubo de cargas no país
A maneira mais eficiente de evitar prejuízos e problemas maiores com o roubo ou furto de cargas no país é investindo em um seguro de carga, que garante a proteção do produto a ser transportado caso este seja roubado, ou danificado durante a viagem.

O seguro de caminhão também é um produto interessante de se contratar, visto que, em grande parte das situações, os veículos são roubados ou furtados e desmontados, para que suas peças sejam vendidas, o que faz com que os motoristas fiquem impossibilitados de trabalhar. O ideal é fazer uma boa pesquisa devido aos altos preços.

O que se espera é que o cenário fique mais otimista, já que a representatividade do transporte rodoviário no Brasil é grande.

Por Jeniffer Elaina, do SeguroAuto.org



Leia Também:
Anterior:

Próxima: